Restituição do Imposto de Renda: Receita abre consulta para o 4º lote; saiba consultar

Conforme a Receita Federal, consultas sobre a restituição do imposto de renda já estarão liberadas hoje, 24/08, partir das 10h. Confira.

Nesta terça-feira (24/08), a Receita Federal abre a consulta ao 4º lote de restituição do Imposto de Renda para Pessoa Física – IRPF. Conforme informações da instituição, consultas já estarão liberadas a partir das 10h. Também será possível verificar exercícios anteriores.

Ainda conforme a Receita Federal, o crédito da restituição será realizado para mais de 3,8 milhões de contribuintes a partir do dia 31 de agosto. É importante frisar que serão priorizados, nesse primeiro momento:

  • Pessoas idosas acima de 80 anos, seguidas do grupo entre 60 e 79 anos;
  • Pessoas com deficiência física, mental ou moléstia grave; e
  • Contribuintes que a maior renda seja do magistério.

Ao todo, serão R$ 5,1 bilhões em restituições aos contribuintes, sendo que R$ 273,2 milhões serão para os grupos prioritários mencionados acima. Os contribuintes não prioritários que entregaram as declarações até 16 de agosto também entraram no grupo de contemplados.

Como consultar situação no Imposto de Renda

Caso precise confirmar se a Declaração do Imposto de Renda foi liberada, é só acessar o portal oficial do RF. Depois, será necessário clicar no botão e-Cac, logar com seus dados e, em seguida, consultar o extrato da declaração.

Caso identifique alguma inconstância nos dados apontados pela Receita Federal, é possível proceder com a autorregularização. Para tanto, basta realizar a entrega de uma declaração retificadora.

O processo de restituição do IRPF ocorre automaticamente, caso não ocorram problemas nas informações no processo de declaração enviado pelo contribuinte. Os valores referentes às restituições são creditados nas contas informadas pelos contribuintes.

Se isso não for feito, será necessário consultar a RF para identificar se alguma informação não foi consistente. É importante realizar a consulta antecipadamente.

Se valor não for creditado por outro motivo, como a inexistência da conta anteriormente informada, o valor ficará disponível no Banco do Brasil por até 12 meses.

Leia também

você pode gostar também

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Ler mais