Quando e como revisar os estudos? Veja 5 dicas para tirar o máximo de proveito

A data das provas do concurso está chegando? Conheça cinco dicas incríveis sobre quando e como revisar os estudos para aumentar as suas chances de aprovação.

Milhares de concurseiros passam meses se dedicando, com o máximo de empenho, às disciplinas exigidas pelo edital e se esquecem de revisar os estudos com frequência. O resultado? A curva do esquecimento acaba dando as caras.

Leia também

Essa matéria traz cinco dicas valiosas sobre como quando e como revisar os estudos, para que as suas possibilidades de passar nas provas sejam reais.

Quando e como revisar os estudos?

Estudando para concurso: por que revisar conteúdo é importante?
Foto: montagem / Pixabay – Canva PRO.

1) Resumos e anotações são de grande valia

Para o concurseiro revisar os estudos e aprender de verdade, ele não deve abrir mão dos resumos e anotações, já que eles auxiliam na fixação do conteúdo em sua mente. A primeira coisa a se fazer é prestar bastante atenção nos assuntos nos quais está estudando.

Depois, destaque as partes mais importantes do conteúdo estudado com uma caneta marca-texto ou anote-as em uma folha. Lembre-se de marcar as palavras-chaves consideradas essenciais. Agora, faça um resumo (com suas próprias palavras) de tudo aquilo que estudou.

A ideia principal é resumir ao máximo o assunto estudado. Quando o candidato faz resumos organizados de todas as matérias, sempre anotando tudo à mão, o seu cérebro consegue reter com mais eficiência as informações recém-aprendidas. Acabou de estudar? Resuma o assunto.

2) Explique o que acabou de aprender para outra pessoa

Uma outra dica que costuma ser muito eficiente na hora revisar os estudos é explicar os assuntos que acabou de aprender para uma outra pessoa. Não importa quem seja: pai, mãe, irmão, amigo ou até para você mesmo (em frente ao espelho é uma boa ideia).

Essa tática reforça as informações aprendidas ainda mais em seu cérebro. Faça o seguinte: assim que acabar de estudar uma determinada matéria, certifique-se de que entendeu tudo e explique o conteúdo (com suas próprias palavras e sem colar) para o seu ouvinte.

Ao final da explicação, pergunte a pessoa se ficou claro. Caso positivo, explique novamente, para fixar o conteúdo ainda mais. Se você “rateou” em sua explanação, é hora de estudar um pouco mais e dar a sua aula particular posteriormente. Repita o procedimento quantas vezes forem necessárias.

3) Técnicas de memorização podem ajudar

Quando o assunto é revisar os estudos, algumas técnicas de memorização podem ajudar e muito o concurseiro. Mas antes de começar a usar desenfreadamente as metodologias disponíveis, é preciso saber qual é o seu estilo de aprendizagem.

Existem pessoas que são mais visuais, ou seja, que só conseguem aprender por meio da escrita ou leitura. Já outras preferem aprender por meio escuta (auditivos). E ainda existem aqueles candidatos que têm mais facilidade de aprender por meio da prática, chamados de cinestésicos.

Por isso, é importante identificar qual das três maneiras de aprendizagem combina mais com o seu perfil, para só depois escolher uma técnica de memorização. Só não vale usar um método diferente a cada dia, combinado?

4) Revisar os estudos: método 24h, 7d, 30d

Para fazer uma boa revisão dos estudos, o concurseiro pode se valer desse método, considerado um dos mais eficazes. Funciona assim: você estuda um determinado assunto e no dia seguinte (24h), é necessário revisar o conteúdo estudado.

Sete dias (7d) depois do primeiro contato com essa mesma disciplina, é hora de fazer uma outra revisão, que deverá ser um pouco mais curta, já que os principais tópicos (assuntos mais importantes) devem estar previamente selecionados pelo candidato.

Depois de 30 dias corridos (30d), você deve fazer uma nova revisão sobre o mesmo assunto estudado anteriormente, já que preciso garantir que as informações estejam em sua memória de longo prazo. Aqui, a técnica da repetição espaçada é o segredo do sucesso.

5) Técnica de revisão 4.2

Para o concurseiro revisar os estudos e aumentar suas chances de passar nas provas, ele também pode investir nessa técnica. Aqui, a meta é fazer uma revisão semanal dos assuntos estudados. Essa metodologia permite uma maior organização dos estudos.

Por exemplo, de segunda a quinta-feira, o candidato deve estudar normalmente as disciplinas que desejar, sem fazer nenhuma revisão. Já na sexta-feira e no sábado, ele deve investir apenas nas revisões, sem estudar nenhum assunto novo (para não confundir a mente).

Para o processo ficar bem organizado, o concurseiro pode revisar na sexta-feira as disciplinas estudadas na segunda e na terça. No sábado, ele deve fazer a revisão das matérias estudadas na quarta e na quinta, fechando o ciclo de quatro dias de estudo seguidos de dois dias de revisão (4.2).

Leia também


você pode gostar também

“Subir para cima”: 11 exemplos de pleonasmo para evitar no dia a dia

"Subir para cima", "descer para baixo" ou "sair para fora": confira alguns exemplos de pleonasmo para evitar no dia a dia.

Estes 5 sinais mostram se o seu amigo está apaixonado por você

Tem percebido que a pessoa com a qual tem amizade quer algo mais sério contigo, concurseiro? Fique por dentro dos cinco sinais de que o seu amigo está apaixonado por você.

Confira 3 signos que, geralmente, preferem ficar sozinhos

Existem alguns signos que, geralmente, preferem ficar sozinhos e apreciam a solidão mais do que ninguém. Confira quais deles integram a lista.

11 carros incríveis para quem é apaixonado por tecnologia

Se você é fã de carteirinha do universo automotivo, conheça 11 carros incríveis e tecnológicos, com funções incríveis de motorização, conforto e segurança.

Entenda para que realmente serve o lado preto da raquete de ping pong

A raquete de ping pong é um dos principais instrumentos do tênis de mesa, mas nem todas as pessoas conhecem para que realmente serve o lado preto dessa ferramenta.

7 hábitos que realmente podem prejudicar a sua produtividade

Quer realmente ser aprovado em um concurso público e alcançar a tão sonhada estabilidade financeira? Conheça os sete hábitos que prejudicam a sua produtividade e deixam a sua aprovação mais longe.