5 dicas infalíveis para otimizar o seu tempo de estudo

Está se preparando para as provas de um concurso público? Fique por dentro de cinco dicas infalíveis para otimizar o seu tempo de estudo.

O tempo é o principal aliado daquele concurseiro que está estudando para um certame. Mesmo que você tenha muito conteúdo para assimilar e a data das provas esteja perto, sabia que é possível otimizar o seu tempo de estudo? É verdade.

Fique ligado em nossas cinco dicas sobre esse assunto e procure colocar todas elas em prática, o quanto antes, afinal, a sua aprovação está diretamente relacionada com o seu nível de conhecimento. Nos dê o prazer da sua companhia e aproveite a leitura ao máximo.

Veja as dicas essenciais para organizar e otimizar o seu tempo de estudo

1) Evite as distrações

Essa dica não poderia deixar de encabeçar a nossa lista. Não restam dúvidas de que as distrações são as principais inimigas do concurseiro que desejar otimizar o seu tempo de estudo. Por isso, elas precisam ser evitadas, ao máximo.

Sendo assim, deixe o seu celular no “modo silencioso”, esqueça todas as suas redes sociais, estude em um ambiente que não tenha poluição visual e sonora, procure não desviar o foco dos estudos e desligue a TV ou o rádio. Em suma, evite qualquer tipo de distração.

Quando você se mantém concentrado por um longo período de tempo, a sua produtividade nos estudos fica muito maior. E isso se traduz em um aprendizado mais efetivo, correto? Sendo assim, não se renda para as distrações, por mais tentadoras que elas sejam.

2) Elabore um cronograma de estudos

Para o concurseiro otimizar o seu tempo de estudo, ele precisa elaborar um cronograma de estudos que seja condizente com a sua realidade. Através dele é possível se programar para estudar o conteúdo exigido pelo edital e, consequentemente, se preparar melhor.

Além disso, o cronograma de estudos permite ao candidato distribuir, de maneira igualitária, as disciplinas que precisam ser aprendidas ao longo da semana. Uma boa dica é intercalar matérias diferentes no mesmo dia, pois isso pode aguçar a sua capacidade de assimilação dos assuntos.

Mas de nada adianta criar um bom cronograma de estudos e não respeitá-lo, certo? Por isso, o concurseiro deve seguir à risca os horários (de estudos, pausas e revisões) e se impor limites, para que a sua rotina diária não fique sobrecarregada.

3) Revisões frequentes

Para otimizar o tempo de estudo, tem muito concurseiro por aí que se esquece de algo importantíssimo, quando o assunto é preparação para as provas de um certame: as revisões periódicas. Elas são cruciais para se evitar a temida curva do esquecimento.

Por isso, sempre que você terminar de estudar um determinado assunto, não se esqueça de revisá-lo periodicamente. Essa é a única maneira de reforçar as informações em sua mente e aguçar a memorização. A revisão precisa ser de tempos em tempos, fechado?

Se você aprende um assunto e nunca mais retorna nele, o seu cérebro vai descartar as informações, já que elas não estão sendo usadas. E para que isso não aconteça, o concurseiro não deve se esquecer das revisões frequentes, para otimizar o seu tempo de estudo.

4) Otimizar o tempo de estudo: faça conexões

Você conhece a diferença entre o candidato que aprende rápido e aquele que aprender devagar? Não? A resposta é simples: a forma de estudar. Ao invés de memorizar o conteúdo, os concurseiros mais rápidos fazem conexões entre os conceitos.

A aprendizagem contextual, como são conhecidas as conexões, exige que o estudante personalize as suas próprias técnicas, na hora de aprender. Ou seja, se ele fizer conexões que se relacionem com as informações aprendidas, o entendimento dos assuntos ficará mais fácil.

Por isso, fazer conexões mentais, além de aumentar o número de sinapses no cérebro, também pode otimizar o tempo de estudo do concurseiro e fazê-lo aprender tudo de maneira mais eficiente. Faça o teste e comprove.

5) Use material impresso na hora de estudar

Para otimizar o seu tempo de estudo, é fundamental que você utilize material impresso para estudar. Mesmo que os computadores, celulares e tablets sejam mais práticos, esses dispositivos eletrônicos comprometem a eficácia da assimilação do estudante, bem como a sua produtividade.

Quando o concurseiro está em contato com os livros e apostilas, existem bem menos chances dele se render às distrações, do que se tivesse estudando pelo celular ou computador, por exemplo.

Além disso, os neurocientistas sugerem que o cérebro humano necessita de um maior número de repetições para aprender quando está lendo na tela de um tablet (ou desktop) do que se estivesse lendo um material impresso. Dessa forma, prefira estudar da maneira tradicional, combinado?

Leia também


você pode gostar também

Concurso INSS: veja 5 dicas infalíveis para aplicar durante os estudos

As dicas infalíveis para aplicar durante os estudos do concurso INSS permitem que o concurseiro tenha mais organização nas etapas de aprendizagem e revisão do conteúdo.

Veja 5 coisas que você não pode colocar no seu currículo em 2022

Está procurando emprego? Saiba o que não colocar no currículo em 2022 e aumente as chances de ser convocado para uma entrevista.

5 profissões que pagam bem aos que desejam ter jornada de 20 horas semanais

Se você sempre sonhou em ter um alto salário mas sem trabalhar demais, conheça cinco profissões que pagam bem e trabalham pouco.

Profissões de Humanas: veja os 5 cargos mais bem pagos do Brasil

Sonha em começar uma carreira que paga um alto salário? Conheça cinco profissões de Humanas que podem transformar isso em realidade.

Este cargo de TI pode obter salário de R$ 17 MIL no país; veja qual é

Está pensando em se tornar um profissional da área da tecnologia? Confira o cargo de TI que pode ter salário de R$ 17 mil por mês.

7 profissões mais bem pagas para quem quer trabalhar no exterior

Sonha em uma carreira profissional fora do Brasil? Conheça sete profissões para quem quer trabalhar no exterior e que pagam altos salários.