Concurso Ministério da Justiça CNU: mensais de até R$ 9 mil

Concurso Ministério da Justiça CNU oferta mais de 100 vagas em duas carreiras, com remunerações de até R$ 9.181,42.

Por meio dos editais nº 05/2024 e 07/2024, está no ar o concurso público do Ministério da Justiça CNU (MJSP - Ministério da Justiça e Segurança Pública), mais um que está incluso no pacote de certames federais chamado de Concurso Público Nacional Unificado. A iniciativa nacional é composta por 21 órgãos e soma mais de 6,6 mil vagas.

continua depois da publicidade

Para o MJSP foram destinadas mais de 100 vagas no cargo de Analista Técnico em diferentes setores do funcionalismo público. A ocupações são voltadas para profissionais que têm o nível superior completo. Na matéria abaixo, você vai descobrir tudo o que você precisa saber antes de se candidatar.

Sumário

    Leia também
  • O que é o Concurso Nacional Unificado?
  • O que são os blocos temáticos do CNU?
  • Concurso MJSP edital: vagas e remuneração inicial
    - Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos
    - Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública
  • Concurso Ministério da Justiça CNU: como fazer a inscrição
  • Concurso Ministério da Justiça Unificado: veja as etapas
  • Concurso Ministério da Justiça CNU: o que estudar para as provas?
    - Eixos temáticos do Bloco 5 do CNU
    - Eixos temáticos do Bloco 7 do CNU
  • Editais do concurso Ministério da Justiça 2024
  • Outras vagas do Concurso Nacional Unificado

O que é o Concurso Nacional Unificado?

O Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) é, de forma bem genérica, uma grande seleção para contratação de servidores efetivos para trabalhar em diferentes entidades federais. Essa primeira edição reúne 21 órgãos públicos federais autorizados pelo Governo Federal a preencher 6.640 vagas imediatas.

As oportunidades oferecidas são para profissionais de nível superior, médio e técnico em diversas áreas de atuação e setores do funcionalismo. O concurso Ministério da Justiça CNU, por exemplo, está oferecendo mais de 100 vagas dentro dessas 6,6 mil para áreas Administrativa, de Educação, Saúde etc.

continua depois da publicidade

A inspiração para o Concurso Nacional Unificado foi o Exame Nacional do Ensino Médio, com a ideia de ofertar várias vagas para diferentes instituições ao redor de todo o país. De acordo com o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), criador do CNU, "o acesso às vagas públicas a partir da dispersão geográfica na realização do concurso, além de seguir políticas de acessibilidade e inclusão".

Por essa razão, o certame acabou sendo apelidado de "Enem dos Empregos". Além das vagas que têm lotação em todos os estados, as provas também serão aplicadas por todo o país em cerca de 220 cidades. Dessa forma, mais pessoas poderão concorrer às oportunidades de trabalho.

continua depois da publicidade

O que são os blocos temáticos do CNU?

Os blocos temáticos do CNU são uma divisão inventada pelo MGI com o objetivo de organizar a distribuição das vagas ofertadas nos diversos setores que estão carentes de servidores. Pensando nisso, as 6,6 mil oportunidades foram espalhadas em oito editais publicados, sendo que cada um tem um foco.

Desse modo, os blocos temáticos ampliam as opções dos candidatos, levando em consideração o perfil profissional e/ou vocacional de cada um. Veja a lista:

  • Bloco 1 – Infraestrutura, Exatas e Engenharias;
  • Bloco 2 – Tecnologia, Dados e Informação;
  • Bloco 3 – Ambiental, Agrário e Biológicas;
  • Bloco 4 – Trabalho e Saúde do Servidor;
  • Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos;
  • Bloco 6 – Setores Econômicos e Regulação;
  • Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública; e
  • Bloco 8 – Nível Intermediário.
Concurso Ministério da Justiça CNU, Concurso MJSP CNU, Concurso Ministério da Justiça 2024, concurso Ministério da Justiça CNU 2024, concurso Ministério da Justiça Unificado

Descubra os principais detalhes sobre o concurso Ministério da Justiça Unificado. Foto: montagem / Pexels - CanvaPRO

Concurso MJSP edital: vagas e remuneração inicial

O concurso Ministério da Justiça CNU está dividido entre dois editais diferentes e possui a seguinte composição de cargos, conforme os blocos temáticos em que está inserido. Os contratados serão lotados na capital nacional, Brasília (DF). Descubra a seguir quais são as oportunidades para o MJSP:

continua depois da publicidade

Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos

  • Carreira de Analista Técnico de Políticas Sociais;
  • São 460 vagas distribuídas entre quatro ministérios (MGI, MJSP, MDHC e MEC);
  • Exige formação em qualquer área de nível superior;
  • Remuneração de até R$ 9.181,42;
  • Jornada de 40 horas e lotação em Brasília, conforme distribuição a ser dada por ato normativo.

Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública

  • Carreira de Analista Técnico Administrativo;
  • São 100 vagas exclusivas para o MJSP;
  • Exige formação em qualquer área de conhecimento de nível superior;
  • Remuneração de até R$ 6.255,90;
  • Jornada de trabalho de 40 horas semanais e lotação em Brasília.

Concurso Ministério da Justiça CNU: como fazer a inscrição

As inscrições ao concurso Ministério da Justiça 2024 podem ser feitas no período de 10h do dia 19 de janeiro às 23h59 do dia 9 de fevereiro de 2024, de maneira simples:

  • Acesse o site oficial do Concurso Público Nacional Unificado;
  • Quando o período de inscrição estiver aberto, faça o acesso ao sistema por meio da sua conta GOV.BR de qualquer nível (Bronze, Prata ou Ouro);
  • Preencha todos os campos solicitados no formulário;
  • Por fim, pague a taxa de participação de R$ 90,00.

Há chances de inscrever para mais de um cargo dentro do mesmo bloco temático, desde que se cumpram os requisitos. Sendo assim, uma pessoa que optar pelo Bloco 5, poderá se candidatar a todas as opções de vaga das quais ela tem formação. Os editais informam que, mesmo para quem escolher vários cargos, só será cobrada a taxa uma vez.

Também há possibilidade de se conseguir a isenção do pagamento dessa custo de participação no concurso Ministério da Justiça CNU, nas seguintes condições:

  • Possuir inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico);
  • Cursar ou ter cursado faculdade pelo Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) ou pelo Programa Universidade para Todos (ProUni);
  • Ter realizado transplante de medula óssea.

Concurso Ministério da Justiça Unificado: veja as etapas

Por padrão, a primeira etapa do concurso público do Ministério da Justiça CNU será composta pelas provas objetivas e provas discursivas, ambas de caráter eliminatório e classificatório, sob a responsabilidade da Fundação Cesgranrio.

A previsão oficial é de que essas provas escritas sejam aplicadas no dia 5 de maio de 2024, em 220 cidades, que podem ser consultadas no site oficial do CNU ou nos próprios editais. A realização será em dois turnos:

  • Manhã: 20 questões de múltipla escolha sobre conhecimentos gerais e prova discursiva;
  • Tarde: 50 questões de múltipla escolha sobre conteúdos específicos divididos entre cinco eixos temáticos.

As outras fases do concurso Ministério da Justiça 2024, ainda nessa primeira etapa, serão as seguintes:

  • Perícia médica (avaliação biopsicossocial), para reserva de vagas aos candidatos com deficiência;
  • Procedimento de verificação da condição declarada, no caso dos optantes pelas cotas para pessoas negras; e
  • Procedimento de verificação documental complementar, para quem concorrer à reserva de vagas para indígenas.

Concurso Ministério da Justiça CNU: o que estudar para as provas?

O concurso do Ministério da Justiça CNU seguirá o rito de conteúdos de Conhecimentos Gerais proposto para todas as mais de 6,6 mil vagas do CNU. Assim, as questões elaboradas pela Cesgranrio, nessa parte, versarão sobre:

  • Políticas Públicas;
  • Desafios do Estado de Direito: Democracia e Cidadania;
  • Ética e Integridade;
  • Diversidade e Inclusão na Sociedade;
  • Administração Pública Federal; e
  • Finanças Públicas.

A outra parte da prova cobrará os Conhecimentos Específicos previstos e variáveis conforme o bloco/eixo temático da respectiva carreira. Os editais do concurso Ministério da Justiça CNU informam que as disciplinas cobradas serão de:

Eixos temáticos do Bloco 5 do CNU

  • Gestão Governamental e Governança Pública;
  • Políticas Públicas – Educação, Ciência e Tecnologia e Justiça;
  • Políticas Públicas – Saúde e Desenvolvimento Social;
  • Direitos Humanos, Direitos dos Povos Originários e das Populações Tradicionais;
  • Pesquisa e Avaliação.

Eixos temáticos do Bloco 7 do CNU

  • Gestão Governamental e Governança Pública – Estratégia, Pessoas, Projetos e Processos;
  • Gestão Governamental e Governança Pública – Riscos, Inovação, Participação, Logística e Patrimônio;
  • Políticas Públicas e Noções de Estatística;
  • Administração Financeira e Orçamentária, Contabilidade Pública e Compras na Administração Pública;
  • Comunicação, Gestão Documental, Transparência e Proteção de Dados.

Editais do concurso Ministério da Justiça 2024

Leia a íntegra dos editais do concurso Ministério da Justiça Unificado. A equipe de tecnologia do Governo Federal criou um portal eletrônico muito eficiente e intuitivo, no sentido de trazer as informações com bastante clareza. Acesse esse portal da seguinte forma:

  • Entre no site oficial do Concurso Público Nacional Unificado; e
  • Clique na primeira seção "Editais", no botão "Acesse os editais de cada um dos oito blocos temáticos".

Aproveite para ler com muita calma as regras do concurso Ministério da Justiça CNU, aproveite para verificar as outras outras seções informativas do Concurso Nacional Unificado. Elas são válidas para todos os outros órgãos federais que disponibilizaram vagas. Veja a lista abaixo:

  • Tire suas dúvidas (que podem também ser resolvidas pelo e-mail cnpu@cesgranrio.org.br ou pelo telefone 0800 701 2028);
  • Órgãos e Carreiras;
  • Locais de prova;
  • Cronograma;
  • Blocos temáticos;
  • Guia para Concursos Públicos;
  • Apresentação do CPNU; e
  • Normas do CPNU.

Outras vagas do Concurso Nacional Unificado

O concurso Ministério da Justiça 2024, como vimos, é apenas um dos 21 certames, que somam 6.640 vagas. Listamos abaixo todas as vagas do Concurso Nacional Unificado 2024:

Bloco 1 – Infraestrutura, Exatas e Engenharias

  • AGU: 5 vagas para Arquiteto e 18 vagas para Engenheiro;
  • ANEEL: 40 vagas para Especialista em Regulação de Serviços Públicos de Energia (qualquer área de formação);
  • FUNAI: 21 vagas para Especialista em Indigenismo (20 para Engenheiro e 1 para Arquiteto);
  • IBGE: 13 vagas para Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas e 120 vagas para Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas;
  • INCRA: 128 vagas para Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário (Engenheiro Eletricista, Engenheiro Civil, Engenheiro Agrimensor e Engenheiro Cartográfico);
  • MGI: 357 vagas para Analista de Infraestrutura (AIE) - Engenharia Civil (142 vagas); Analista de Infraestrutura (AIE)- Engenharia Elétrica, Eletrônica, Telecomunicações, Eletrotécnica ou Energia (73 vagas); Analista de Infraestrutura (AIE)- Arquitetura (55 vagas); Arquiteto - Arquitetura (14 vagas); Engenheiro - Engenharia (68 vagas); e Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) - qualquer área de graduação (cinco vagas);
  • MAPA: 2 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Engenharia Elétrica ou Eletrônica);
  • MCTI: 51 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Engenharia Civil, Engenharia, Engenharias e Ciências Exatas);
  • MS: 2 vagas para Tecnologista (Engenharia Civil e Arquitetura).

Bloco 2 – Tecnologia, Dados e Informação – 597 vagas

  • AGU: 7 vagas para Estatístico;
  • FUNAI: 1 vaga para Especialista em Indigenismo;
  • IBGE: 70 vagas para Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas, 4 vagas para Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas (Estatístico) e 48 vagas para Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas (Métodos Quantitativos, Ciências de Dados, Web Designer e produção gráfica e Estatística);
  • INCRA: 6 vagas para Analista Administrativo (Tecnologia da Informação);
  • INEP: 20 vagas para Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais (qualquer área de conhecimento);
  • MAPA: 20 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Tecnologia da Informação);
  • MGI: 347 vagas para Analista em Tecnologia da Informação (ATI) - Tecnologia da Informação (300 vagas); Analista Técnico de Políticas Sociais (ATPS) - Tecnologia da Informação (20 vagas); Especialista em Políticas Públicas de Gestão Governamental (EPPGG) - qualquer área de nível superior (15 vagas); e Estatístico - Estatística (12 vagas);
  • MCTI: 19 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Tecnologia da Informação e Ciência de Dados) e 17 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação);
  • MS: 32 vagas para Tecnologista (Tecnologia da Informação);
  • PREVIC: 6 vagas para Analista Administrativo (Tecnologia da Informação).

Bloco 3 – Ambiental, Agrária e Biológicas

  • FUNAI: 37 vagas para Especialista em Indigenismo (Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Análise Pecuária);
  • IBGE: 27 vagas para Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas (Análise Florestal, Análise Agrícola e Pecuária, Análise Ambiental, Biologia e Geografia);
  • MAPA: 200 vagas para Auditor-Fiscal Federal Agropecuária (Engenharia Agronômica, Medicina Veterinária, Química, Farmácia e Zootecnia) e 40 vagas para Tecnologista (Meteorologia ou Ciências Atmosféricas);
  • INCRA: 17 vagas para Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário (17 vagas) e 159 vagas para Engenheiro Agrônomo;
  • MCTI: 13 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Ciências Biológicas, Agrárias e/ou Ambientais);
  • MGI: 35 vagas para Analista de Infraestrutura (AIE) - Geociências (30 vagas); e Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) - Ambiental, Agrário e Biológicas (cinco vagas).

Bloco 4 – Trabalho e Saúde do Servidor

  • AGU: 3 vagas para Médico e 10 para Psicólogo;
  • FUNAI: 6 vagas para Especialista em Indigenismo (Psicologia);
  • MTE: 900 vagas para Auditor-Fiscal do Trabalho (AFT);
  • MGI: 52 vagas para Analista Técnico de Políticas Sociais (ATPS) - qualquer área de nível superior (20 vagas); Especialista em Políticas Públicas de Gestão Governamental (EPPGG) - qualquer área de nível superior (10 vagas); Médico - Medicina (16 vagas); Médico - Medicina - Psiquiatria (quatro vagas); e Psicólogo - Psicologia (duas vagas).

Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos

  • AGU: 20 vagas para Técnico em Assuntos Educacionais (Pedagogia);
  • FUNAI: 6 vagas para Especialista em Indigenismo (Indigenismo, Antropologia, Assistência Social, Sociologia e Pedagogia);
  • IBGE: 1 vaga para Analista de Planejamento (Psicopedagogia), 2 vagas para Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas (Demografia) e 1 vaga para Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas (Demografia);
  • INCRA: 58 vagas para Analista em reforma e Desenvolvimento Agrário (Antropologia);
  • INEP: 10 vagas para Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais (qualquer área de conhecimento);
  • MCTI: 21 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia;
  • MGI: 450 vagas para Analista Técnico Administrativo - História (oito vagas); Analista Técnico em Políticas Sociais (ATPS (MGI, MJSP, MDHC, MEC) - qualquer área (460 vagas); Especialista em Políticas Públicas de Gestão Governamental (EPPGG) - qualquer área de nível superior (20 vagas); e Técnico em Assuntos Educacionais - Pedagogia (duas vagas);
  • MS: 71 vagas para Tecnologista (para área da saúde);
  • MPI: 30 vagas para Analista Técnico Administrativo (qualquer área de conhecimento).

Bloco 6 – Setores Econômicos e Regulação

  • AGU: 35 vagas para Economista;
  • ANEEL: 30 vagas para Especialista em Regulação de Serviços Públicos de Energia (qualquer área do conhecimento);
  • ANS: 35 vagas para Especialista em Regulação de Saúde Suplementar (qualquer área do conhecimento);
  • ANTAQ: 30 vagas para Especialista em Regulação de Serviços de Transportes Aquaviários (qualquer área do conhecimento);
  • FUNAI: 24 vagas para Especialista em Indigenismo (Economia);
  • IBGE: 3 vagas para Analista de Planejamento (Relações Internacionais) e 29 vagas para Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas (Economia);
  • INCRA: 5 vagas para Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário (Economia);
  • MCTI: 26 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (Direito e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas);
  • MDIC: 50 vagas para Analista de Comércio Anterior (qualquer área do conhecimento) e 10 vagas para Economista;
  • MPO: 15 vagas para Economista;
  • MGI: 42 vagas para Economista - Economia (27 vagas); e Especialista em Políticas Públicas de Gestão Governamental (EPPGG) - qualquer área de nível superior (15 vagas);
  • PREVIC: 25 vagas para Especialista em Previdência Complementar (qualquer área de conhecimento).

Bloco 7 – Gestão Governamental e Administração Pública

  • AGU: 154 vagas para Administrador, 90 vagas para Analista Técnico Administrativo, 2 vagas para Arquivista, 47 vagas para Contador e 9 vagas para Técnico em Comunicação Social;
  • IBGE: 188 vagas para Analista de Planejamento (várias áreas superiores) e 87 vagas para Tecnlogista em Informações Geográficas e Estatísticas (várias áreas superiores);
  • FUNAI: 85 vagas para Especialista em Indigenismo (Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Comunicação Social e Contabilidade);
  • INCRA: 131 vagas para Analista Administrativo (várias áreas de conhecimento) e 238 vagas para Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário (qualquer área do conhecimento);
  • INEP: 20 vagas para Pesquisador-Tecnologista (qualquer área do conhecimento);
  • MCTI: 149 vagas Analista em Ciência e Tecnologia (várias áreas de conhecimento);
  • MAPA: 18 vagas para Analista em Ciência e Tecnologia (qualquer área do conhecimento);
  • MinC: 50 vagas para Analista Técnico Administrativo (qualquer área do conhecimento);
  • MJSP: 100 vagas para  Analista Técnico Administrativo (qualquer área do conhecimento);
  • MS: 9 vagas para Tecnologista (Administração, Contabilidade, Economia ou Estatística);
  • MDIC: 50 vagas para Analista Técnico Administrativo (qualquer área do conhecimento);
  • MPO: 45 vagas para Analista Técnico Administrativo (qualquer área do conhecimento);
  • MGI: 297 vagas para Analista Técnico Administrativo - qualquer área (182 vagas); Arquivista - Arquivologia (16 vagas);
  • Bibliotecário - Biblioteconomia (quatro vagas); Contador - Contabilidade (cinco vagas); Especialista em Políticas Públicas de Gestão Governamental (EPPGG) - qualquer área de nível superior (80 vagas); e Técnico em Comunicação Social - Comunicação Social (10 vagas);
  • PREVIC: 9 vagas para Analista Administrativo (qualquer área do conhecimento).

Bloco 8 – Nível intermediário

  • IBGE: 300 vagas para nível médio no cargo de Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas;
  • FUNAI: 152 vagas para nível médio no cargo de Agente em Indigenismo;
  • MAPA: 100 vagas para Agente de Atividades Agropecuárias (Técnico Agrícola), 100 vagas para Agente de Inspeção Sanitária (Técnico Agrícola) e 40 vagas para Técnico de Laboratório (várias áreas de curso técnico).

Compartilhe esse concurso

Você também pode
gostar
ÓrgãoVagas
RioSaúde 4
FUMSSAR 15
CAU RN 135
COREN RR 7
IDTECH 5
Veja todos » Concursos Abertos

Concursos em sua
cidade