Privatização dos Correios pode ser barrada pelo próximo governo

Equipe de transição do governo deve enviar proposta de fim do processo de privatização dos Correios e já prevê reação do presidente eleito.

Na última sexta-feira (18/11), o ex-ministro do Planejamento e das Comunicações, Paulo Bernardo, falou sobre um possível fim da privatização dos Correios. De acordo com ele, a equipe de transição do governo deve recomendar que a desestatização seja dissolvida.

Leia também

“A nossa ideia é recomendar tirar, acabar com essa ideia de privatizar os Correios. Eu acho que eu poderia dizer até que a gente mais ou menos antevê o que o presidente pensa sobre isso”, afirmou Bernardo que faz parte do núcleo sobre Comunicações. Essa e outras sugestões serão apresentadas ao novo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva.

Privatização dos correios está nos planos do governo?

A fala do ex-ministro foi dada na sede do governo de transição, localizada no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB). De acordo com Bernardo, o objetivo é parar o processo de privatização dos Correios logo no início de 2023, quando começa o mandado de Lula.

A proposta vai de encontro com o que o novo presidente já havia dito em época de campanha eleitoral. No mês de agosto de 2022, Lula, então candidato, afirmou que a privatização dos Correios estava descartada. Segundo ele, a venda de grandes estatais como os Correios, a Petrobras e bancos públicos não aconteceria em seu governo.

Como está o andamento da privatização dos Correios?

Privatização dos Correios, Privatização dos Correios 2022
Foto: montagem / Wikimedia Commons – Canva Pro

A desestatização dos serviços postais foi proposta pelo presidente Jair Bolsonaro por meio do projeto de lei (PL) n° 591/2021. O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados em agosto do ano passado e então enviada para o Senado Federal. Desde então, o PL está parado.

Para que a privatização dos Correios fosse efetivada, a sugestão precisaria receber o aval das duas Casas Legislativas. No entanto, ainda não foi designado um relator para a matéria no Senado e, por isso, a pauta não pode ser votada. As últimas movimentações pelas quais o texto passou foi na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

No dia 27 de outubro de 2022, a CAE recebeu e anexou as moções das Câmaras Municipais de Caxambu, Brasília de Minas e Alvarenga. As propostas são de apoio à manutenção dos Correios como empresa pública. Anteriormente, outros municípios enviaram os mesmos pedidos.

O que acontece se os Correios forem privatizados?

Atualmente, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) é um órgão público com participação da iniciativa privada por meio de franquias. No entanto, os preços de envio de correspondência seguem uma tabela padronizada pela ECT. O PL prevê a venda da instituição e determina todas as condições para isso.

Segundo o texto, com a privatização do órgão, seu nome seria alterado para Correios do Brasil, passando a ser regulado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Essa ficará responsável por verificar as tarifas de envio, que poderão variar conforme a região e contrato de concessão.

Entretanto, os serviços postais, bem como seus preços e condições de realização da entrega, ficarão a cargo da empresa compradora, caso a venda seja mesmo efetivada. Esses serão revistos a cada cinco anos pelo governo federal para verificar a essencialidade de cada um.

Leia também


você pode gostar também

INMET alerta: grande risco de chuvas intensas em mais de 2,2 mil cidades

Alerta, válido até às 10h de sexta-feira (02/12), prevê grandes acumulados de chuva de 30 e 60 milímetros por hora ou 50 e 100 milímetros por dia.

Nova CNH já está em vigor; veja como é possível emitir o documento

A nova versão da CNH está em vigor no país, mas os cidadãos precisam saber como é possível emitir o documento da habilitação dentro das novas regras.

Projeto prevê novo feriado nacional nos meses de abril; veja a data

O Projeto de Lei em tramitação na Câmara dos Deputados prevê a criação de um novo feriado nacional nos meses de abril.

13º salário 2022: primeira parcela deve ser paga até hoje, 30

Trabalhadores brasileiros esperam o repasse da primeira parcela da gratificação natalina, que deve aliviar o orçamento familiar.

Veja o que fazer se o 13° salário não for depositado pelo empregador

O 13º salário é uma garantia paga ao profissional que possui carteira assinada. Veja o que fazer caso o valor não seja depositado.

Não votou no 1° turno? Prazo para justificar está acabando

Justificativa para quem não votou nas eleições 2022 pode ser realizada pelo aplicativo e-Título ou pelo sistema Justifica. Saiba os detalhes.