Quem recebe herança quando não há herdeiros? Veja ordem de prioridade

O destino da herança deixada por um cidadão, quando não há herdeiros definidos em testamento, depende de alguns fatores. Saiba os detalhes.

O destino da herança deixada por um cidadão que não fez testamento depende de vários fatores, incluindo a configuração familiar no momento da morte. Dessa forma, para entender quem fica com os bens da pessoa falecida, é necessário observar uma série de regras e exceções. Veja, a seguir, quem recebe herança quando não há herdeiros.

Leia também

É importante salientar que uma pessoa tem liberdade total para escolher o que acontecerá com até metade do seu patrimônio após morte. Isso é realizado por meio de um testamento. Assim, esse valor pode destinar metade do seu patrimônio à finalidade que bem entender.

Contudo, pelo menos 50% precisam ser divididos entre parentes definidos na lei como herdeiros necessários, os descendentes, ascendentes e o cônjuge.

Quem recebe herança quando não há herdeiros?

Quem recebe herança, quem tem direito a herança, herança
Foto: montagem / Pexels – Canva PRO

Quando uma pessoa morre sem deixar testamento, seu patrimônio será dividido entre os herdeiros conforme a ordem da vocação hereditária, isto é, a ordem sucessória estabelecida pelo Código Civil. Confira:

  1. Descendentes, que são os filhos, netos e bisnetos, e o cônjuge do falecido; ou
  2. Ascendentes, que incluem pais ou, na ausência destes, avós e bisavós, e também o cônjuge; ou
  3. Apenas ao cônjuge; ou
  4. Parentes colaterais de até quarto grau, na seguinte ordem: irmãos, sobrinhos, tios e primos.

Desta maneira, o patrimônio é destinado a algum parente, caso exista até o quarto grau. Caso o cidadão falecido não possua nenhum parente incluído nas regras listadas acima, o patrimônio será destinado ao município onde residia ou onde se localizam seus imóveis.

Quem é considerado cônjuge?

O STF (Supremo Tribunal Federal) determinou não haver diferença da herança para pessoas casadas ou que estão em união estável. Dessa forma, a palavra “cônjuge” corresponde ao marido, esposa, companheiro ou companheira. Essas pessoas têm direito a, pelo menos, 50% do valor deixado pelo companheiro.

Além disso, conforme o caso, o companheiro pode ter direito a pensão paga pelo INSS. Para entender como fica a situação dessas pessoas, é necessário diferenciar a herança:

  • Meação é o direito do cônjuge na divisão do patrimônio comum ao casal, que varia conforme o regime de bens escolhidos;
  • Herança corresponde ao patrimônio que será deixado após a morte de alguém.

Quando um casal possui comunhão parcial dos bens, o cônjuge é dono de metade do patrimônio formado durante o casamento ou união estável. Assim, essa parte, chamada meação, não entra no conjunto que será dividido entre herdeiros.

Caso a pessoa que morre não deixe filhos ou pais vivos, o cônjuge herda tudo que o casal tinha, mesmo que não tivesse comunhão de bens. O companheiro perde o direito à herança se:

  • Tiver divorciado;
  • Caso tenha separado judicialmente;
  • Caso esteja separado de fato há mais de dois anos.

Leia também


você pode gostar também

IBGE, Detran, INSS e MAIS: 33,4 MIL vagas estão abertas nesta semana

Concurseiros podem pleitear diferentes vagas oferecidas em concursos e seletivos que estão com as inscrições abertas.

Eleições 2022: segundo turno será feriado nacional no país? Veja regras

O segundo turno das Eleições 2022 para escolher o próximo presidente da República deve acontecer ainda no final de outubro.

Comece a se planejar: veja calendário com os feriados previstos para 2023

Calendário previsto de feriados para 2023 tem boa expectativa para aqueles que gostam de prolongar a folga. Saiba os detalhes.

Conta de luz será mais cara neste mês de outubro? Veja decisão da Aneel

Consumidores de todo o Brasil precisam estar atentos às mudanças na conta de luz para poderem se organizar.

Seu direito de dirigir está suspenso? Veja como recorrer e recuperar a CNH

Os condutores possuem o direito de recorrer a qualquer notificação de infração enviada por entidades públicas.

Aprovados em concurso terão prioridade pelo SUS, prevê projeto

Candidatos que forem aprovados e receberem convocação em concurso público poderão receber prioridade para realizar exames pelo SUS.