Pix terá novas mudanças a partir desta semana; saiba como funcionará

Nova fase das mudanças do Pix serão colocadas em prática nesta sexta-feira. O Banco Central ainda fará outra alteração nas transferências em dezembro.

Nesta sexta-feira (29/10), o Banco Central vai colocar em prática as mudanças do Pix. Uma delas está relacionada a pagamentos de compras ou serviços em outros aplicativos. Essa será a terceira fase do chamado Open Banking.

Essa alteração prevê a realização das transferências instantâneas diretamente nos apps de compra com quantidade de passos reduzidos. Atualmente, essa ferramenta já existe, mas é feita em sete etapas.

Isso requer que o usuário saia do aplicativo original e abra a plataforma do banco para fazer o Pix. Agora, serão apenas três passos e o pagamento será feito na própria plataforma de compra.

Por exemplo, uma pessoa que pede uma comida no iFood não precisará sair do app de delivery e abrir o app do banco. O consumidor poderá finalizar seu pedido enviando um Pix pelo próprio iFood.

Mudanças no Pix: terceira fase do Open Banking

Atualmente, as transferências instantâneas requerem uma chave, código ou QR Code para efetuar o pagamento. A partir disso, é preciso sair de um aplicativo e ir acessar a conta bancária em outro app para realizar a transação.

A terceira fase do Open Banking institui a autorização do usuário para o Pix diretamente no aplicativo de compra. Depois de permitido pelo consumidor, o banco responsável também fará a autorização verificando a segurança da transação.

Sites de compras também serão incluídos nessa mudança do Pix. Vale ressaltar que aqueles que preferirem acessar o site do banco para realizar a transferência poderão continuar com o procedimento tradicional.

O que é o Open Banking?

O Open Banking é uma novidade do Banco Central teve sua primeira fase iniciada em fevereiro. Nessa etapa, o compartilhamento de informações sobre produtos, serviços, canais de atendimento e localização de agências foi autorizado.

Já a segunda fase das mudanças do Pix começou em agosto, liberando o compartilhamento de cadastros e de transações entre os bancos. Agora, a terceira fase vai autorizar os iniciadores de transação de pagamento (ITP) a finalizarem o Pix.

Para a quarta etapa, está prevista a troca de informações sobre serviços de câmbio, de investimentos, de previdência e de seguros. O objetivo do Banco Central é que essa alteração comece a vigorar no mês de dezembro.

O que os apps de compra poderão fazer?

De acordo com o Banco Central, esses aplicativos que são os ITPs iniciarão a transação de pagamento instantânea. No entanto, não irão gerenciar a conta de pagamento. As plataformas também não deterão os valores transferidos.

Dessa forma, o cliente poderá fazer pagamentos presenciais ou online sem utilizar um cartão. Com essa mudança do Pix, também não será necessário acessar o portal do banco que o consumidor é correntista.

Leia também

você pode gostar também