IPVA pode ficar até 30% mais caro em 2022; descubra o motivo

A alta no preço dos materiais para produção de veículos e a inflação devem fazer o IPVA ficar mais caro no próximo ano.

Quem é dono de algum veículo tem um gasto anual com o Imposto sobre Veículos Automotores (IPVA). Assim como o preço dos combustíveis está subindo, o IPVA também deve ficar mais caro em 2022.

O objetivo dessa cobrança é manter a qualidade das vias públicas. Ao que tudo indica, o aumento pode ser de até 30% no próximo mês de janeiro. A porcentagem vai variar de acordo com o tipo de veículo.

IPVA deve ficar mais caro em 2022

O reajuste no imposto sobre os automóveis para o próximo ano não é apenas por causa do aumento das alíquotas cobradas pelo Distrito Federal e estados. A alteração no valor levará em conta, principalmente, a inflação de 2021.

Isso porque o índice inflacionário deverá refletir nos preços das matérias-primas para a fabricação dos novos veículos. Além disso, a falta das peças para a produção também influenciam na alta dos preços.

O IPVA é cobrado de acordo com o modelo do veículo quando é vendido pela primeira vez. Com o preço dos automóveis subindo, o imposto também deve ficar mais caro. É possível que o reajuste atinja até 30%.

Porcentagem cobrada nos estados

De acordo com a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), a porcentagem do IPVA cobrada em cada estado é de:

  • São Paulo: 4%;
  • Rio de Janeiro: 4%;
  • Minas Gerais: 4%;
  • Goiás: 3,75%;
  • Distrito Federal: 3,5%;
  • Mato Grosso do Sul: 3,5%;
  • Paraná 3,5%;
  • Alagoas 3%;
  • Amazonas: 3%;
  • Amapá: 3%;
  • Pernambuco: 3%;
  • Rio Grande do Norte: 3%;
  • Rio Grande do Sul: 3%;
  • Roraima: 3%;
  • Bahia: 2,5%;
  • Ceará: 2,5%;
  • Maranhão: 2,5%;
  • Pará: 2,5%;
  • Paraíba: 2,5%;
  • Piauí: 2,5%;
  • Sergipe: 2,5%;
  • Acre: 2%;
  • Espírito Santo: 2%;
  • Mato Grosso: 2%;
  • Rondônia: 2%;
  • Santa Catarina: 2%;
  • Tocantins: 2%.

Vale ressaltar que, em alguns casos, o IPVA pode ser grátis. As regras variam de estado para estado e, num geral, levam em consideração a idade do veículo.

Leia também

você pode gostar também