Novo Enem: veja as mudanças previstas para os próximos anos

Novo Enem deverá passar por alterações a partir de 2024. Mudanças atingirão formato da prova, disciplinas, entre outros aspectos.

O Ministério da Educação (MEC) informou que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passará por modificações. O formato da prova, das questões e até das pontuações devem ser alterados. O novo Enem deverá valer a partir de 2024.

Vale lembrar que o Enem é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anualmente. A avaliação do exame ocorre em dois dias, geralmente dois domingos seguidos.

Novo Enem: principais mudanças

Entre as principais mudanças promovidas pelo MEC para o novo Enem está a composição da avaliação. Como o novo ensino médio já foi implementado nas escolas públicas e particulares, a prova irá se adaptar ao novo padrão e à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Saem as quatro divisões atuais compostas por Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias para a entrada do novo modelo.

O primeiro dia de prova será composto principalmente por Língua Portuguesa e Matemática, em questões interdisciplinares, que exigem conhecimentos em outras áreas. Assim, os alunos precisarão saber interpretar, ter raciocínio lógico e contextualizar as informações repassadas. Além disso, será o dia da redação.

O segundo dia será do que ficou conhecido como Itinerários Formativos, ou seja, blocos opcionais de matérias que o estudante seleciona no ensino médio. No caso, a pessoa irá escolher uma das quatro opções a seguir:

  • Linguagens e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas;
  • Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Matemática e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Novo Enem: mudanças nas questões e pontuações

De acordo com o MEC, o novo Enem terá modificações no formato das questões. Atualmente, a prova conta com questões de múltipla escolha e uma redação. A tendência é que haja abertura para questões dissertativas. No caso há uma recomendação para que a redação e os itens dissertativos representem cerca de 25% da nota total.

Além disso, existirá um incentivo para quem tenha cursado ensino técnico. No caso, esses estudantes terão um bônus na pontuação, desde que tenha relação com a área do curso superior desejado.

Especialistas temem implementação do novo Enem

Alguns especialistas da área da educação apontam que as mudanças do Enem ainda não estão totalmente claras. A divulgação das matrizes é considerada urgente para que se tenha uma noção sobre os caminhos que serão percorridos na elaboração do exame.

Parte dos educadores também possuem temores sobre o novo ensino médio, que teoricamente já está em vigor. Segundo eles, a nova forma do ensino médio ainda não foi bem adaptada em boa parte das escolas, o que pode gerar dificuldades para os alunos nas provas do novo Enem.

Por fim, outros defendem também a criação de uma espécie de conselho de governança, que até chegou a ser feito, mas não engrenou como deveria. No caso, ele seria composto pelas secretarias estaduais de educação, escolas públicas, particulares e representantes do Inep. A intenção é tornar as regras mais claras e todo o processo transparente e aberto ao diálogo.

Em entrevista à Agência Brasil, o professor emérito da Universidade Federal de Minas Gerais Chico Soares, que já foi presidente do Inep, afirmou que as mudanças estão próximas e que o Enem tem responsabilidade em pautar o que é aprendido na escola, pois parte da preparação do ensino médio gira em torno do exame.

Enem digital fortalecido

O MEC também anunciou que pretende fortalecer o Enem digital, modalidade que vem ganhando força nos últimos anos e que torna a prova mais moderna, fácil de corrigir e automatizada. A avaliação é feita em computadores sem acesso à internet, em locais designados pelo MEC.

Por outro lado, o Ministério da Educação afirmou que, enquanto o serviço digital não atender todos os estudantes, a versão física (em papel) do Enem continuará funcionando normalmente. Ou seja, é provável que o Enem tradicional ainda dure alguns anos.

Leia também

você pode gostar também

Governo Federal oferece curso sobre Previdência Privada

Curso sobre previdência privada ofertado pelo governo federal é gratuito. Participante poderá obter um certificado de conclusão.

MEC oferece cursos online gratuitos de qualificação; saiba se inscrever

Oportunidades são direcionadas para diferentes áreas do conhecimento e pretendem capacitar pessoas interessadas.

Fies: projeto amplia prazo para o pagamento de dívidas pendentes

O PL 3016/22 que visa estender o prazo para a renegociação das dívidas do Financiamento Estudantil (Fies), tramita em caráter conclusivo e passa por análise na CE, CFT e CCJ.

Provas do Encceja já têm data para 2023; confira o calendário completo

As provas do Encceja, exame que oferece certificação de conclusão do ensino fundamental e médio, já têm data para 2023. Confira o cronograma e mais informações sobre o programa.

Inscrições do SiSU 2023 acontecerão em fevereiro; veja o cronograma

As inscrições do processo seletivo do SiSU 2023 devem acontecer em fevereiro, após antecipação do cronograma pelo MEC. Confira as datas oficiais deste e dos demais programas do governo.

Fies 2023 já tem datas de inscrição para o primeiro semestre

Em novembro do ano passado, o Ministério da Educação divulgou o cronograma com as datas de inscrição do Fies 2023. A primeira etapa começa a partir do primeiro semestre.