Empréstimo Auxílio Brasil: veja regras, valor máximo e taxa de juros

O Empréstimo Auxílio Brasil consiste numa modalidade do empréstimo consignado para os beneficiários do programa social, com desconto das parcelas na folha do benefício.

O Empréstimo Auxílio Brasil consiste numa modalidade de crédito consignado para os beneficiários do programa. Neste sentido, envolve o desconto direto das parcelas na folha de benefícios mensais. Lembrando que os inscritos, atualmente, recebem média de R$ 600 a cada mês por meio do Auxílio Brasil.

Leia também

De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União em setembro, existem regras específicas para contratação desse serviço. O Empréstimo Auxílio Brasil possui valor máximo de retirada, e taxa de juros aplicada sobre o dinheiro requisitado. Saiba mais a seguir:

Quais são as regras do Empréstimo Auxílio Brasil?

O Empréstimo Auxílio Brasil funciona com base no crédito consignado. Nesse caso, a prestação mensal é descontada da folha de pagamentos ou do benefício do cidadão. Anteriormente, este serviço estava disponível para os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), trabalhadores formais e servidores públicos.

Com a medida provisória do Governo Federal que autorizou a criação do Empréstimo Auxílio Brasil, a modalidade foi ampliada aos inscritos no programa social. A princípio, a intenção dessa expansão é oferecer uma nova linha de crédito aos brasileiros de baixa renda, com juros menores em relação aos outros serviços do mercado financeiro.

O Empréstimo Auxílio Brasil poderá ter o valor máximo de contratação de modo que as parcelas comprometam somente até 40% do benefício. Sendo assim, considerando que o valor atual do Auxílio Brasil prevê R$ 600 mensais, a quantia máxima deve ser de R$ 160.

A portaria também estabelece 24 parcelas como o número máximo permitido para a modalidade. As taxas de juros, por sua vez, não poderão ultrapassar os 3,5% ao mês. Contudo, quem define essa taxa é o banco, mas a publicação do Governo Federal estabeleceu esse patamar como referência.

O teto poderá ser ainda menor, mas depende da negociação entre a instituição financeira e o tomador do empréstimo. Seguindo as regras do empréstimo consignado, os pagamentos serão descontados das parcelas do benefício, de modo que o cidadão receba somente a quantia restante, de acordo com o contrato estabelecido.

Nos casos em que o Auxílio Brasil for cancelado, mesmo após a contratação do Empréstimo Auxílio Brasil, o empréstimo não é cancelado. Portanto, o cidadão deve se organizar para realizar o pagamento até o final do prazo do contrato, depositando na mesma conta do programa social os valores devidos.

Não há possibilidade de renegociar o pagamento do empréstimo, pois o desconto é automático no valor do benefício.

Vale a pena contratar o Empréstimo Auxílio Brasil?

No geral, os especialistas criticam o Empréstimo Auxílio Brasil por reduzir a quantia recebida por parte dos beneficiários, principalmente porque grande parte dos cidadãos utiliza o pagamento para comprar bens de consumo como alimentos e remédios. Ademais, os juros e taxas adicionais acabam tornando a modalidade ainda mais onerosa.

Por se tratar de brasileiros de baixa renda, o Auxílio Brasil atende cidadãos em situação de extrema pobreza, em regra de emancipação e em situação de pobreza. Portanto, o crédito consignado estará comprometendo uma renda fundamental para a subsistência das famílias.

Em relação a isso, o Ministério da Cidadania anunciou no final de setembro que os bancos estarão proibidos de cobrar qualquer tipo de taxa extra às famílias que aderirem ao Empréstimo Auxílio Brasil.

Leia também


você pode gostar também

Auxílio Brasil dobrado em dezembro: veja quem pode receber até R$ 1,2 mil

Auxílio Brasil dobrado em dezembro é uma possibilidade para pessoas que cumprirem regras específicas do programa.

BPC bloqueado ou suspenso? Saiba como reativar o benefício de R$ 1,2 mil

Falta de atualização cadastral é um dos principais motivos para o bloqueio do benefício, pago a um grupo específico de contribuintes previdenciários.

Aposentadoria: saiba quem tem direito ao adicional de 25% no valor

Alguns aposentados do INSS têm direito a receber um adicional de 25% no valor de seus benefícios mensais. Veja como funciona essa regra.

BPC: saiba se o benefício pode ser acumulado com aposentadoria

Por ter natureza assistencial, o BPC gera algumas dúvidas em seus beneficiários. Uma delas é se o benefício pode ser acumulado com aposentadoria. Se você também tem essa dúvida, confira neste texto a resposta.

Minha Casa Minha Vida: comissão aprova projeto para renegociação de dívidas

O objetivo do projeto é oferecer aos beneficiários a oportunidade de regularizar sua situação com descontos sobre multas e juros moratórios. Descubra neste texto o que falta para o projeto virar lei.

Salário-Maternidade Urbano do INSS: veja regras oficiais e como solicitar

Benefício é cedido a pessoas que precisam se afastar do trabalho ao completarem uma gestação e em outras situações como adoção, por exemplo.