Seu benefício do INSS pode ser CORTADO em 2022? Veja regras do pente-fino

Algumas pessoas devem ser convocadas a passar por um novo pente-fino do INSS que irá verificar quem ainda tem direito ao benefício.

Na última quinta-feira, 22 de setembro, o Ministério do Trabalho e Previdência (MTP) publicou uma portaria acerca dos pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O texto determina um novo pente-fino que pode cortar os repasses de quem recebe benefício do INSS por incapacidade.

Leia também

Isso inclui auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A pasta também pontuou que diferentes categorias de aposentadoria, bem como auxílios previdenciários, assistenciais, trabalhistas e tributários, também poderão passar por uma reanálise.

Benefício do INSS: quem vai passar pelo pente-fino?

A revisão dos segurados será feita considerando, principalmente, os auxílios por incapacidade temporária e permanente. Sendo assim, fazem parte desse grupo aqueles que recebem auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez que:

  • Não tenham realizado perícia médica há mais de seis meses;
  • Não tenham previsão de alta;
  • Não tenham indicação de reabilitação.

Estão incluídos ainda aqueles cuja perícia médica presencial na Previdência Social tenha sido agendada para prazo superior a 45 dias. Esses serão convocados para passar pelo pente-fino do INSS e verificar se ainda há a elegibilidade ao benefício. No entanto, a portaria não informa como será feita a notificação.

Já para quem recebe o BPC, serão levados em consideração os seguintes pontos:

  • Cumprimento dos critérios (ser idoso com mais de 65 anos ou pessoa com deficiência, estar inscrito no CadÚnico e ter renda familiar mensal de até 1/4 do salário mínimo por pessoa);
  • Não ter tido o benefício reanalisado por mais de dois anos;
  • Tempo que está recebendo os valores;
  • Idade do segurado (a preferência de convocação será para pessoas mais novas).

Revisão do INSS: o que fazer se for convocado?

A pessoa que for notificada acerca da reanálise do benefício do INSS deverá comparecer a uma unidade da Previdência apresentando documentos que comprovem a sua elegibilidade. O novo pente-fino do INSS deve considerar:

  • Comprovantes de renda;
  • Documentos pessoais;
  • Laudos, atestados e exames médicos que comprovem a incapacidade (esses devem ser assinados por um médico, com o registro no CRM).

O pente-fino do INSS terá validade de 180 dias. Ou seja, depois desse período é possível que haverá uma nova revisão. Quem for chamado para o procedimento e perder o prazo pode, também, ficar sem o benefício. As instruções sobre o chamamento ainda serão divulgadas.

Auxílio-doença ou aposentadoria: quais os requisitos?

O trabalhador que foi acometido por alguma doença ou acidente que gere incapacidade temporária para trabalhar tem direito ao auxílio-doença. Além disso, é necessário cumprir os seguintes critérios:

  • Ter sido afastado das atividades por mais de 15 dias corridos;
  • Ter cumprido carência de 12 meses de contribuição (a não ser em casos de doença profissionais e acidentes de trabalho);
  • Passar por perícia médica.

Esse último pode ser dispensado em algumas situações de acordo com as novas regras que foram aprovadas. Mas, caso seja feita a avaliação médica e o perito identifique incapacidade permanente, o trabalhador será indicado para a aposentadoria por invalidez.

Leia também


você pode gostar também

Auxílio Brasil dobrado em dezembro: veja quem pode receber até R$ 1,2 mil

Auxílio Brasil dobrado em dezembro é uma possibilidade para pessoas que cumprirem regras específicas do programa.

BPC bloqueado ou suspenso? Saiba como reativar o benefício de R$ 1,2 mil

Falta de atualização cadastral é um dos principais motivos para o bloqueio do benefício, pago a um grupo específico de contribuintes previdenciários.

Aposentadoria: saiba quem tem direito ao adicional de 25% no valor

Alguns aposentados do INSS têm direito a receber um adicional de 25% no valor de seus benefícios mensais. Veja como funciona essa regra.

BPC: saiba se o benefício pode ser acumulado com aposentadoria

Por ter natureza assistencial, o BPC gera algumas dúvidas em seus beneficiários. Uma delas é se o benefício pode ser acumulado com aposentadoria. Se você também tem essa dúvida, confira neste texto a resposta.

Minha Casa Minha Vida: comissão aprova projeto para renegociação de dívidas

O objetivo do projeto é oferecer aos beneficiários a oportunidade de regularizar sua situação com descontos sobre multas e juros moratórios. Descubra neste texto o que falta para o projeto virar lei.

Salário-Maternidade Urbano do INSS: veja regras oficiais e como solicitar

Benefício é cedido a pessoas que precisam se afastar do trabalho ao completarem uma gestação e em outras situações como adoção, por exemplo.