Cotas PIS/Pasep: veja quem pode solicitar o saque em 2022

Valores são do antigo Fundo PIS/Pasep, extinto em 2020, armazenados entre 1971 e 1988 pelas instituições financeiras.

Cotas esquecidas do PIS/Pasep somam mais de R$ 23 bilhões e podem ser sacadas. Segundo dados da Caixa Econômica Federal, mais de 10 milhões de trabalhadores possuem valores do benefício a receber. Essa quantia corresponde ao dinheiro armazenado entre os anos de 1971 e 1988.

continua depois da publicidade

O Fundo das cotas PIS/Pasep foi extinto em 2020, a partir da Medida Provisória 946/2020, mantendo apenas o abono salarial. Assim, o Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) foram reformulados a partir desse benefício específico.

Como sacar o abono PIS/Pasep esquecido?

Para sacar valores esquecidos, os trabalhadores que tinham carteira assinada ou eram servidores públicos, no período entre os anos de 1971 e 1988, devem consultar o valor a receber através do aplicativo do FGTS. A Caixa Econômica Federal informou que até 1º de junho de 2025 será possível requisitar a cota.

Caso o PIS/Pasep não seja sacado até o prazo limite informado, o dinheiro permanece retido na instituição. Assim, só será possível fazer a retirada após nova publicação do próximo calendário.

continua depois da publicidade

O dinheiro pode ser sacado por trabalhadores que ainda não retiraram as cotas do PIS/Pasep, onde o Banco do Brasil é responsável pelo pagamento dos servidores públicos (Pasep) e a Caixa pelo pagamento dos funcionários de empresas privadas (PIS).

Quem tem direito às cotas do PIS/Pasep?

O acesso a esses valores está limitado aos profissionais que trabalharam com carteira assinada em empresas privadas, ou em órgãos públicos, entre 1971 e 04 de outubro de 1988.

continua depois da publicidade

Além dos beneficiários, os herdeiros declarados desses trabalhadores podem recorrer ao acesso dos valores em caso de óbito do titular da conta. Nesse caso, é fundamental apresentar também a declaração de consenso, documentos como certidão de óbito ou declaração de dependentes, inventários ou alvarás judiciais para comprovar a titularidade como herdeiro.

Para consultar se existem quantias em seu nome, é possível acessar o aplicativo ou site do FGTS, o internet banking da Caixa e também diretamente nas agências da Caixa. Além disso, os valores podem ser acessados em caixas eletrônicos, em correspondentes Caixa Aqui e presencialmente nas agências.

Compartilhe essa notícia

Leia também

Concursos em sua
cidade