Lucro FGTS será pago em 2022; saiba quando e como consultar o valor

Os trabalhadores que possuírem saldo no FGTS no dia 31 de dezembro de 2021, terão acesso ao lucro FGTS em 2022.

Os trabalhadores com contas ativas e inativas no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço terão acesso ao lucro FGTS em 2022. Como ainda não existe previsão sobre os valores, as quantias serão divulgadas apenas no ano que vem.

continua depois da publicidade

De acordo com informações, todos os trabalhadores que tiverem saldo nas contas no dia 31 dezembro de 2021, terão direito ao lucro do FGTS em 2022.

Lucro FGTS será pago em 2022

O lucro do FGTS deve ser depositado aos beneficiários no mês de agosto de 2022. Esse fundo corresponde ao rendimento do valor das contas do trabalhador.

De acordo com informações da Caixa Econômica Federal, em 2020, foram depositados cerca de R$ 8,13 bilhões do lucro líquido, correspondendo a 96% dos ganhos obtidos pelo fundo em 2020. Esses valores foram repassados em 2021.

continua depois da publicidade

O saldo da sua conta pode ser consultado das seguintes maneiras:

  • Por meio do app do FGTS (Android e iOS);
  • No endereço eletrônico da Caixa Econômica Federal;
  • Pelo internet Banking Caixa (clientes do banco);
  • Por telefone: 3004-1104 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800-726-0104 (demais cidades);
  • De forma presencial, junto à agência da Caixa Econômica Federal.

Quando posso sacar o fundo do FGTS?

Apesar da disponibilização dos valores, só é possível realizar o saque do FGTS em condições específicas. Confira algumas delas:

  • Saque-aniversário, caso o trabalhador tenha aderido à modalidade;
  • Quando o trabalhador se aposenta;
  • Quando o beneficiário tem 70 anos de idade ou mais;
  • Quando o trabalhador é demitido sem justa causa;
  • Em caso de fechamento da empresa em que a pessoa trabalha;
  • Conclusão de contrato temporário;
  • Pessoa que está sem emprego formal há três anos seguidos ou mais;
  • Em caso de estado de calamidade pública, ocasionado por eventos naturais;
  • Compra, liquidação ou amortização de garantia da casa própria;
  • Morte (o dinheiro pode ser requerido pelos herdeiros do trabalhador).

Compartilhe essa notícia

Leia também

Concursos em sua
cidade