Quais documentos serão unificados com o novo RG em 2022?

A legislação que prevê as atualizações no novo RG pretende unificar as informações dos brasileiros, mas também integrar outros documentos na sua versão física ou digital.

Neste mês, mais quatro estados e o Distrito Federal começaram a emitir o novo RG, acompanhando o Rio Grande do Sul que está distribuindo os documentos desde julho. Sendo assim, as Secretarias de Segurança Pública do Acre, Goiás, Minas Gerais, Paraná e do Distrito Federal irão implementar as mudanças previstas na legislação.

Leia também

A nova versão da Carteira de Identidade Nacional, conhecida como novo RG, foi divulgada em março, com validade para todo o território nacional. Neste sentido, o principal objetivo das alterações é unificar todas as principais informações dos brasileiros em um só lugar. Confira a seguir como funciona o novo RG:

Quais documentos estarão presentes no novo RG?

Em primeiro lugar, o novo RG irá unificar uma série de documentos dos brasileiros, tanto na versão digital quanto na versão física. Sendo assim, será possível acessar a:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento (se houver);
  • Documento de identificação de órgãos como o INSS ou o FGTS;
  • Carteira de Trabalho;
  • Carteira de Vacinação;
  • Carteira Nacional de Habilitação;
  • Certidão de Pessoa Física (CPF).

No entanto, ainda que haja integração dessas informações, os documentos originais não serão substituíveis, pois em alguns casos ainda é necessário apresentá-los em sua versão física. Alguns órgãos do setor público, por exemplo, exigem a utilização dos documentos impressos para realizar a contratação e emissão de contratos para novos funcionários.

Além disso, a expectativa do Governo Federal é que essa integração aconteça até março de 2023, prazo máximo para as instituições responsáveis pelo novo RG em todos os estados se adaptarem às mudanças. Para isso, um aplicativo que irá funcionar como uma espécie de carteira digital está em desenvolvimento.

novo rg, novo documento de identidade, novo modelo de rg
Foto: Reprodução / Governo Federal – Decreto 10.977/22

O que muda com o novo RG?

Acima de tudo, a principal mudança do novo RG é a unificação das informações dos brasileiros através do CPF, e não mais do RG. Apesar do nome popular do documento se referir a esse dado, a intenção do Governo Federal é facilitar o processo de identificação para os cidadãos.

Atualmente, a legislação prevê que cada brasileiro emita um novo RG a cada vez que muda de estado. Sendo assim, uma pessoa pode ter até 27 registros ao longo da vida, o que gera um grande volume de dados nos bancos públicos, mas também aumenta a insegurança e o risco de fraudes com as informações dos cidadãos.

Com a alteração prevista no novo RG, o CPF se torna o dado principal. Desse modo, não será preciso emitir novos registros ao longo da vida ou por conta da implementação do novo documento.

Ademais, as alterações também aproximam a Carteira de Identidade Nacional dos padrões internacionais. Neste sentido, a presença de mais marcas d’água e verificadores de segurança aumenta a confiabilidade do documento, protegendo os brasileiros nos processos de identificação civil.

Uma das principais alterações é a presença do QR Code, que permitirá a leitura dos dados através de aparelhos qualificados, assim como a integração ao aplicativo em desenvolvimento. Neste caso, há uma aproximação do novo RG com a CNH, que funciona dessa forma desde 2017.

Leia também


você pode gostar também

Afinal, pode ter concurso em ano eleitoral? Veja mitos e verdades

Apesar do que se pensa popularmente, a execução de concursos públicos e a nomeação dos candidatos pode acontecer em ano eleitoral, dentro de parâmetros específicos na lei.

Emissão do novo RG será gratuita para todos? Veja regras do governo

O documento já começou a ser emitido no Rio Grande do Sul, e neste mês, será oferecido ao Distrito Federal, Minas Gerais, Acre, Paraná e Goiás.

Não recebeu a restituição do IR? Confira o que pode ter acontecido

Os contribuintes que não tiverem a restituição liberada poderão estar inseridos na malha fina da Receita Federal, sendo fundamental conferir qualquer inconsistência nos dados.

CNH gratuita pode virar realidade em 2022? Veja o que se sabe até então

Ainda não há previsão de aprovação do Projeto de Lei que desobriga os cidadãos a cursarem as aulas teóricas e práticas nas autoescolas, mas a negociação será individual.

Novo golpe está sendo aplicado em aposentados; saiba se proteger

O golpe é aplicado por meio da prova de vida, solicitando informações dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Posso levar multa com CNH provisória? Veja as regras oficiais

Ao fim do processo para tirar a CNH, o condutor aprovado recebe a habilitação provisória. Somente após um ano, o motorista pode pegar o documento definitivo.