Pix parcelado: veja como funciona o novo recurso do Banco Central

Apesar da facilidade de pagamento, é preciso ter cuidado com o Pix parcelado para não acumular dívidas.

A modalidade de transferências e pagamentos online das instituições financeiras, Pix, caiu no gosto dos brasileiros e é uma das mais usadas atualmente. Agora, bancos e fintechs iniciaram o serviço de Pix parcelado, embora a modalidade não seja oficial no Banco Central por enquanto.

Leia também

Ao aceitar o Pix parcelado em um banco, o cliente, na verdade, solicita um adiantamento do valor da transação para ele poder efetivar o pagamento a uma empresa ou pessoa física. Assim, o recebedor do Pix obtém tudo na hora, mas o valor terá que ser reembolsado pelo cliente em parcelas com juros.

Algumas instituições financeiras já estão oferecendo a modalidade de crédito, como Santander, Mercado Pago, Digio e Picpay. As taxas sobre as transações podem chegar a 3,99%.

Pix parcelado: cuidado com dívidas

Antes de optar por essa modalidade de crédito em algum banco, é importante se atentar à possibilidade de endividamento, mesmo que as taxas cobradas não sejam tão altas.

O Pix parcelado não difere muito de outras formas potenciais de criar um rombo no orçamento, como empréstimos com juros ou pagamento parcial de uma fatura do cartão de crédito. Se você estiver dinheiro a receber a curto prazo e seja o bastante para sanar os débitos, tudo bem.

O problema financeiro acontece quando os ganhos não chegam a tempo ou são insuficientes para quitar todos os débitos. Para evitar isso, tome cuidado ao consumir em crédito valores acima do que você ganha regularmente. Anote os gastos a vista e a prazo e some-os periodicamente para ter a noção do montante geral a se pagar.

Banco Central e o Pix parcelado

O Banco Central também anunciou sua própria modalidade de Pix parcelado. Com o nome inicial de Pix Garantido, e ainda sem data para sair, ela permitirá o fracionamento dos valores para datas futuras em seu popular sistema de pagamentos em uma ou mais parcelas.

Assim como os bancos e financeiras já fazem hoje, o recebedor ganhará o valor de uma só vez. Ainda não está definido, no entanto, qual serão os juros cobrados pelas operações.

Leia também


você pode gostar também

Quais documentos serão unificados com o novo RG em 2022?

A legislação que prevê as atualizações no novo RG pretende unificar as informações dos brasileiros, mas também integrar outros documentos na sua versão física ou digital.

Afinal, pode ter concurso em ano eleitoral? Veja mitos e verdades

Apesar do que se pensa popularmente, a execução de concursos públicos e a nomeação dos candidatos pode acontecer em ano eleitoral, dentro de parâmetros específicos na lei.

Emissão do novo RG será gratuita para todos? Veja regras do governo

O documento já começou a ser emitido no Rio Grande do Sul, e neste mês, será oferecido ao Distrito Federal, Minas Gerais, Acre, Paraná e Goiás.

Não recebeu a restituição do IR? Confira o que pode ter acontecido

Os contribuintes que não tiverem a restituição liberada poderão estar inseridos na malha fina da Receita Federal, sendo fundamental conferir qualquer inconsistência nos dados.

CNH gratuita pode virar realidade em 2022? Veja o que se sabe até então

Ainda não há previsão de aprovação do Projeto de Lei que desobriga os cidadãos a cursarem as aulas teóricas e práticas nas autoescolas, mas a negociação será individual.

Novo golpe está sendo aplicado em aposentados; saiba se proteger

O golpe é aplicado por meio da prova de vida, solicitando informações dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).