Conta de luz ficará mais barata ou encarecerá em setembro? Entenda

Consumidores de todo o Brasil precisam sempre estar atentos às mudanças na conta de luz para poderem se organizar. Veja o que acontecerá em setembro.

Na última sexta-feira, 26 de agosto de 2022, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou qual será a bandeira tarifária na conta de luz para setembro. O sistema de bandeiras define se haverá cobranças excedentes de energia de cada mês, bem como qual será o valor a mais por quilowatt-hora (kWh).

A classificação é definida conforme os custos de produção de energia elétrica, que podem aumentar com a falta de chuva, por exemplo. Quem arca com as condições de geração da eletricidade é o próprio consumidor. De acordo com a Aneel, o próximo mês manterá a bandeira verde que foi estabelecida desde abril deste ano.

Conta de luz em setembro terá bandeira verde

Para o mês de setembro, a Agência decidiu que a conta de luz continuará cobrando apenas o nível de energia que foi utilizada ao longo do mês.

Dessa forma, não haverá nenhuma tarifa extra, mantendo-se a bandeira verde mais uma vez. Isso porque a situação dos reservatórios está boa, conforme dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

“Essa sinalização reflete boas condições de geração de energia elétrica sem cobrança adicional nas contas de luz, mesmo considerando previsão de crescimento do consumo de energia no País”, afirmou a Aneel.

O ONS informou que os reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste estão com o nível de armazenamento de 57,15%. O cenário está se mostrando muito melhor que no mesmo período em 2021, quando a capacidade chegou a apenas 16,75%.

Com isso, o governo federal criou a bandeira de escassez hídrica para conseguir gerar energia em todo o país e evitar apagões. A tarifa foi repassada aos consumidores pela conta de luz no mês de setembro e seguiu até início de abril de 2022.

Qual é o custo das bandeiras tarifárias?

A Aneel pontuou que o Brasil segue com boas condições para produzir eletricidade, não sendo necessária nenhuma cobrança a mais. Eventualmente, a conta luz é acrescida de um valor extra que serve para custear a energia gerada nas usinas quando a situação não está favorável.

Para isso, existe o sistema de bandeiras tarifárias, sendo que cada uma dessas marcações tem um valor fixo. Segundo a Agência, dessa forma é possível mostrar o custo real para produção de energia. A Aneel ainda explicou que, desse modo, os consumidores podem se organizar para terem gastos mais conscientes.

Entenda como funcionam as cobranças adicionais na conta de luz:

  • Bandeira verde: sem adicional;
  • Bandeira amarela: taxa extra de R$ 2,989 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha – patamar 1: taxa extra de R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha – patamar 2: taxa extra de R$ 9,795 a cada 100 kWh consumidos.

No caso da bandeira de escassez hídrica instituída em 2021, a cobrança é ainda maior. Durante cerca de oito meses, os consumidores tiveram que arcar com R$ 14,20 a mais para cada 100 kWh utilizados na conta de luz.

Reajuste na conta de luz em seis estados

Aumento na conta de luz, aumento na energia elétrica
Foto: montagem / Pixabay – Canva PRO

Apesar da manutenção da bandeira verde, a Aneel autorizou reajuste na cobrança de energia em seis estados brasileiros. Os consumidores residenciais terão que lidar com correção na conta de luz de:

  • São Paulo e Mato Grosso do Sul: 10,8% pela Elektro Redes ;
  • Santa Catarina: 7,49% pela Decelt, 8,32% pela Eflua, 6,95% pela EFLJC e 7,38% pela Cooperaliança;
  • Maranhão: 1,37% pela Equatorial;
  • Paraíba: 0,46% pela EPB;
  • Paraná: 0,75% pela Forcel no Paraná.

Vale ressaltar que a Agência também manteve a correção feita no primeiro semestre para o estado do Alagoas.

Leia também


você pode gostar também

Eleições 2022: saiba como consultar o local de votação pelo seu CPF

Os cidadãos podem consultar o local de votação das Eleições 2022 pelo CPF através do site do Tribunal Superior Eleitoral, mas também por meio de aplicativo e bot no WhatsApp.

Quase 200 mil motoristas poderão ficar sem dirigir em breve, informa Detran

Prazo de suspensão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) será entre dois meses até um ano, dependendo da situação do condutor.

Enfermagem: quando o piso de R$ 4,7 MIL começará a valer no país?

O Congresso está analisando projetos que podem viabilizar o piso salarial para a Enfermagem, que está suspenso desde o início de setembro.

CNH: se você cometer ESTA infração, poderá receber multa de quase R$ 20 MIL

A multa mais cara do país é uma infração gravíssima multiplicada 60 vezes e pode gerar outras penalidades na CNH.

É possível antecipar o pagamento do 13º salário neste ano de 2022?

Alguns trabalhadores ativos e aposentados podem antecipar o 13° salário? Saiba mais detalhes e como ser beneficiado.

IR: mais de 1 milhão de pessoas entram na malha fina; saiba resolver o problema

Atualmente, já foram retidas um total de 1.032.272 declarações do IR que caíram na malha fina, 2,7% de mais de 38 milhões.