Preço médio da cesta básica compromete mais de 55% do salário mínimo

Pesquisa mostrou que o preço médio da cesta básica está acima de R$ 600 na maioria das capitais brasileiras. Saiba mais.

Uma nova Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos (PNCBA) foi liberada mostrando o preço médio da cesta básica em 17 capitais brasileiras no mês de maio de 2022. Segundo o estudo, o grupo de produtos sofreu uma alta de 13,17% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Já em comparação com o mês de abril de 2022, a cobrança mostrou ligeira queda em 14 das cidades pesquisadas. O levantamento, realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), também fez uma comparação com o salário mínimo atual (R$ 1.212).

A pesquisa mostrou que o preço médio da cesta básica no Brasil compromete cerca de 55% do piso nacional bruto e sobe para 59,39% no líquido, quando já são feitos os descontos da Previdência. De acordo com o Dieese, nesse cenário, o rendimento mínimo deveria ter sido de R$ 6.535,40 no mês de maio.

Preço médio da cesta básica por capital

As 17 capitais participantes do levantamento foram listadas com o valor médio cobrado pelo conjunto de produtos no mês de maio. A maior alta entre abril e maio foi de Belém (2,99%), mas a cidade ficou em 11° lugar no ranking. Em contrapartida, Campo Grande teve a maior queda, o equivalente a 17,30%, mas ficou em 6° lugar na lista.

Os preços médios da cesta básica nas capitais brasileiras foram:

  • São Paulo: R$ 777,93;
  • Florianópolis: R$ 772,07;
  • Porto Alegre: R$ 768,76;
  • Rio de Janeiro: R$ 723,55;
  • Curitiba: R$ 713,68;
  • Campo Grande: R$ 706,12;
  • Vitória: R$ 698,24
  • Brasília: R$ 696,34;
  • Goiânia: R$ 674,63;
  • Belo Horizonte: R$ 653,12;
  • Belém: R$ 628,58;
  • Fortaleza: R$ 628,46;
  • Recife: R$ 595,89;
  • Natal: R$ 586,42;
  • Salvador: R$ 578,88;
  • João Pessoa: R$ 567,67;
  • Aracaju: R$ 548,38.

Vale ressaltar que é possível que os valores já tenham mudado e a próxima PNCBA deve ser divulgada no início de julho. No entanto, já se sabe que o conjunto de produtos subiu para R$ 1.226 em São Paulo, superando o salário mínimo nacional. Esse número foi obtido em outra pesquisa do Dieese, encomendada pelo Procon.

De acordo com esse segundo levantamento, foram pesquisados 39 itens que compõem a cesta básica. Desses, 27 tiveram alta nos preços. A elevação foi observada, principalmente, nos produtos de higiene pessoal. No acumulado de 12 meses, o Dieese observou um aumento de 18% nas cestas, comparando com maio de 2021.

Leia também

você pode gostar também

Concurso Receita Federal: edital com 699 vagas em breve; ganhos de até R$ 21 mil

Concurso Receita Federal 2022 pode ser divulgado a qualquer momento. A previsão é de que sejam abertas 699 vagas.

Novo RG tem emissão confirmada no país; veja estados que já aderiram

O novo RG está sendo implementado no Brasil gradativamente, com seis estados emitindo a nova versão enquanto as instituições se adaptam às alterações previstas em lei.

Concurso INSS passará a ser apenas para nível superior? Veja decisão

O novo concurso INSS é o primeiro para cargo de Técnico do Seguro Social nos últimos sete anos. O prazo para lançamento do edital já foi definido.

Multas de trânsito podem ser consultadas pelo CPF; veja como

A consulta às multas de trânsito é realizada pela internet. O procedimento permite que os condutores confiram os detalhes de cada infração.

Mais de 12 mil CNHs podem ser suspensas; veja se a sua será afetada

As informações são do Departamento de Trânsito do Mato Grosso do Sul, que identificou ainda um número recorde nos processos administrativos por mês durante este ano.

Já posso obter CNH sem fazer aulas em autoescolas? Entenda medida

CNH sem autoescolas: projeto de Lei da senadora Kátia Abreu busca descartar a obrigatoriedade das aulas para obtenção do documento.