Salário mínimo ideal deveria ser superior a R$ 6,5 mil, segundo Dieese

Segundo pesquisa do Dieese, salário mínimo deveria ser quase cinco vezes superior ao atual para cobrir gastos básicos.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgou qual seria o piso nacional ideal para o mês de maio de 2022. Segundo informações do órgão, o salário mínimo é muito menor do que deveria para sustentar uma família de quatro pessoas. O cálculo considera gastos básicos com saúde, educação, casa e alimentação.

O piso nacional vigente em 2022 é de R$ 1.212, correspondendo a R$ 112 maior do que aquele praticado em 2021. Esse reajuste foi realizado com base na inflação, utilizando o índice de 10,18%. Contudo, segundo o Dieese, a quantia continua insuficiente para cumprir com todas as necessidades básicas de um grupo familiar quando comparado ao valor atual das cestas básicas.

Em pesquisa, o Dieese mostrou que a cesta básica mais barata no mês de maio foi de Aracaju, custando R$ 548,38. Esse preço corresponde a 48,91% do salário mínimo. Já a mais cara foi da cidade de São Paulo, no valor de R$ 803,99, cerca de 71,71% do piso nacional.

Com base nesses valores, a menor remuneração do Brasil devia estar em torno de R$ 6,5 mil segundo o Departamento.

Salário mínimo deveria ser superior a R$ 6,5 mil em 2022

O Dieese divulga todos os meses um valor estimado de quanto deveria ser o piso salarial conforme os preços dos produtos no mercado. Em janeiro, a menor remuneração do país precisaria ser de R$ 5.997,14 para manter uma família de quatro pessoas.

No mês de fevereiro, a estimativa subiu para R$ 6.012,18, em março para R$ 6.394,76, e em abril foi para R$ 6.754,33. O mês de maio teve um leve recuo, ficando em R$ 6.535,40. Nesse mesmo mês do ano passado, o valor previsto era de R$ 5.351,11.

Esse levantamento é realizado desde junho de 1994, de forma mensal, e seus resultados são colocados numa tabela comparativa. No levantamento realizado pelo Dieese, órgão considera os gastos médios do brasileiro com moradia, educação, alimentação, higiene, vestuário, transporte, previdência e lazer.

Leia também

você pode gostar também