Prova de vida do INSS será feita com base no mês de aniversário dos segurados

Aposentados e pensionistas deverão comparecer na prova de vida do INSS a partir de 2022. Governo federal já lançou o novo calendário.

Com o avanço da vacinação, o governo federal indicou que retomará a prova de vida no ano que vem. Segurados do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) serão avaliados com uma nova regra. Em 2022, a prova de vida do INSS será por meio da data de aniversário do aposentado ou pensionista.

Vale ressaltar que a pandemia provocou a suspensão da obrigatoriedade da prova de vida do INSS até o fim de 2021. Conforme previsão do instituto, a comprovação retornará em 2022. Sendo assim, as novas regras valerão para o ano que vem.

Calendário da prova de vida do INSS

A regra antiga da prova de vida do INSS exigia uma data específica para cada aposentado ou pensionista. Portanto, era necessário que o beneficiário ficasse atento ao dia exato. No entanto, a partir de 2022, o cronograma será diferente.

Segundo o governo federal, o calendário de prova de vida do INSS seguirá o mês de aniversário dos beneficiários. Confira como ficou o cronograma previsto para 2022:

  • Novembro de 2020 a junho de 2021: até janeiro de 2022;
  • Julho e agosto de 2021: fevereiro de 2022;
  • Setembro e outubro de 2021: março de 2022;
  • Novembro e dezembro de 2021: abril de 2022.

Em caso de dúvidas é possível entrar em contato por meio da central de atendimento, pelo telefone 135 (funcionamento de segunda a sábado, das 7h às 22h). Também é possível obter informações pelo aplicativo Meu INSS (disponível para Android e iOS).

O que é a prova de vida

A prova de vida do INSS é a comprovação de que a pessoa que recebe o dinheiro de pensão ou aposentadoria é o segurado registrado como beneficiário. Antes dela, fraudes, principalmente com pessoas que já estavam mortas, foram registradas frequentemente. Para evitar pagamentos indevidos, criou-se o método utilizado atualmente.

Para evitar as situações citadas anteriormente, aposentados e pensionistas do INSS passaram a ser obrigados a comprovarem que estão vivos e aptos a receberem os valores que têm direito. Na maioria dos casos, é necessário que a pessoa vá até a agência bancária na qual o dinheiro é depositado. Em casos previstos em lei, o INSS envia um servidor especializado até a residência do segurado na data prevista.

Leia também

você pode gostar também