Concurso Embrapa: senador pede abertura de novo edital para técnicos e pesquisadores

Concurso Embrapa não é realizado desde 2009, fazendo com que a empresa pública veja seu quadro de servidores diminuir a cada ano.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) pode, finalmente, ter um novo certame. O senador Chico Rodrigues (DEM – RR) solicitou, durante pronunciamento, um novo concurso Embrapa. No discurso, o pedido foi feito ao Ministério da Economia, responsável pelas autorizações de certames.

A Embrapa é uma empresa pública, responsável por realizar pesquisas na área da agricultura, principalmente voltadas a sustentabilidade. Registrada em 1973, suas inovações e processos de desenvolvimento são reconhecidos mundialmente e por vezes contam com parcerias internacionais.

Sobre o novo concurso Embrapa

O novo concurso Embrapa ainda não foi autorizado pelo Ministério da Economia. No entanto, o senador Chico Rodrigues destacou a relevância de um novo certame o mais breve possível e fez um alerta ao governo.

“O governo federal precisa acordar para que seja autorizado esse concurso, para que a Embrapa possa prover seus quadros com profissionais do mais alto padrão técnico e científico. Este é um grito de alerta”, afirmou.

O parlamentar também defendeu a Embrapa, afirmando que suas pesquisas conseguem resultados importantes para o agronegócio e que ajudaram a colocar o Brasil entre os principais exportadores de alimentos do mundo, sendo responsável por 15% de tudo que é consumido no planeta.

Como ainda não há um sinal verde para o concurso Embrapa, não é possível fazer uma previsão de quando o edital será divulgado. Também não se sabe sobre quantas vagas e quais cargos serão ofertados. Por outro lado, o déficit na empresa pública é grande já que não há concurso desde 2009.

Concurso Embrapa anterior

Como informado, o concurso Embrapa anterior foi realizado em 2009, ou seja, cerca de 12 anos atrás. O certame ofertou 607 vagas de início imediato e formação de cadastro reserva para cargos de níveis fundamental, médio e superior. As oportunidades eram para Pesquisador, Analista (classes A e B) e Assistente (diversas classes).

Na época, a remuneração era de R$ 1.088,97 a R$ 7.419,90, sendo que todos os aprovados deveriam cumprir jornada de trabalho de 40 horas semanais. Além dos ganhos, os profissionais contavam com benefícios diversificados.

Leia também

você pode gostar também

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Ler mais