Concurso FUNAI: órgão recebe autorização para preencher 776 vagas temporárias

Último concurso FUNAI ocorreu em 2016. Novo certame deve ter edital divulgado ainda em 2021 e validade até o fim do ano.

A Fundação Nacional do Índio (FUNAI) deverá ter um novo certame em breve. O Ministério da Economia autorizou a realização do concurso FUNAI para preencher 776 vagas temporárias em cargos que já foram definidos. A Portaria já está no Diário Oficial da União.

Foi esclarecido que as oportunidades são para atuar em barreiras sanitárias e em postos de controle. O objetivo é que os contratados auxiliem na prevenção à pandemia, já que muitos indígenas ainda não foram vacinados e o atendimento médico a essas pessoas é mais escasso.

Sobre a autorização do concurso FUNAI

O concurso FUNAI para temporários deve sair ainda em 2021 e terá validade até o dia 31 de dezembro. Conforme a autorização, as vagas serão distribuídas da seguinte maneira:

  • Supervisor de Agentes de Proteção Etnoambiental: 50 vagas;
  • Chefe dos Agentes de Proteção Etnoambiental: 121 vagas;
  • Agente de Proteção Etnoambiental: 605 vagas.

As remunerações, carga horária e etapas do concurso ainda não foram detalhadas pela FUNAI. Mais informações devem sair nos próximos dias, provavelmente quando o edital for divulgado.

De acordo com a própria FUNAI, o concurso autorizado pela equipe econômica é um dos certames solicitados. Anteriormente, em 2021, a fundação pediu a realização de um concurso para efetivos para o ano de 2022. No caso, seriam 1.046 vagas de início imediato Até aqui não houve uma resposta formal do Ministério da Economia.

Concurso FUNAI anterior

O último concurso FUNAI ocorreu em 2016 e ofertou 220 vagas de nível superior. As oportunidades foram para os cargos de Engenheiro Agrônomo, Contador, Engenheiro Civil, Engenheiro de Agrimensura e Indigenista Especializado. Dependendo do profissional, os ganhos foram até R$ 6.330,31.

A seleção ocorreu mediante provas objetivas e discursivas. Com validade de um ano, o certame teve oportunidades para os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima.

Leia também

você pode gostar também