IRPF: 7 erros mais comuns que você pode cometer na hora da declaração

Dependentes, aluguéis, patrimônios e despesas médicas são os erros mais comuns na hora de preencher a declaração do Imposto de Renda.

O período de entrega das declarações do IRPF 2022 (ano-base 2021) já começou. Mas muita gente ainda tem dúvidas ou comete falhas na hora de preencher esse importante documento.

Dessa forma, vamos te mostrar os 7 erros mais comuns que você pode cometer na hora de fazer a sua declaração do Imposto de Renda.

1. Omissão de rendimentos extras

Milhares de contribuintes cometem o equívoco de omitir o valor da renda extra, como o recebimento de aluguéis de imóveis residenciais ou comerciais. Por isso, todos os valores recebidos referentes a locação de imóveis devem ser integralmente declarados para a Receita Federal.

Vale lembrar que, se você recebe aluguéis superiores a R$ 1.903,98, é preciso recolher o imposto mensal através do carnê-leão, que deverá ser pago sempre no final do mês subsequente ao recebimento do aluguel. Mas independentemente do valor do aluguel recebido mensalmente, ele deve ser informado na declaração.

2. Não informar a renda dos dependentes

Outro dos erros mais comuns cometidos na hora de preencher a declaração IRPF. Se você declara um filho como seu dependente, mas não informa o valor da sua renda mensal, mesmo que seja uma bolsa-auxílio de um estágio, por exemplo, a Receita Federal vai detectar inconsistência no documento entregue.

Se o contribuinte declarou um ou mais dependentes (existem regras para a inclusão), deverá informar os rendimentos de todos eles. A omissão da renda dos dependentes pode fazer a sua declaração ir para a malha fina.

3. Erros de digitação

Por incrível que pareça, muita gente se equivoca durante o preenchimento da declaração e acaba cometendo erros de digitação, que podem impactar negativamente no futuro. Por isso, preste bastante atenção na hora que estiver digitando, principalmente valores.

Lembre-se de que a Receita Federal faz o cruzamento de dados e, se for detectado qualquer tipo de inconsistência, mesmo que seja por falta de atenção na digitação, o documento não será aceito e o contribuinte precisará fazer as devidas correções. Afinal de contas, um “zero” a mais ou a menos faz uma baita diferença, certo?

4. Gastos com educação

Mais um dos erros que muita gente comete na hora de preencher a declaração IRPF. Tem muito contribuinte por aí que acha que todas as despesas com educação podem ser deduzidas no Imposto de Renda, o que não procede. A Receita Federal estipulou regras claras sobre o que pode ou não ser declarado.

Por exemplo, despesas com livros escolares, apostilas, cursos de línguas e de informática, dentre outros gastos similares, não são deduzidos na declaração IRPF. Dessa forma, essas despesas não devem ser declaradas, caso contrário, sua declaração pode cair na malha fina.

5. Valor patrimonial incompatível com a renda

A Receita Federal consegue detectar facilmente esse tipo de erro em declarações IRPF. Por exemplo, suponha que você declarou que a sua renda anual foi de R$ 100 mil e que também comprou um imóvel (ou outro bem) no valor de R$ 300 mil à vista, mesmo não tendo declarado nenhuma outra fonte de renda secundária, certamente haverá inconsistência de informações.

Lembre-se de que as suas despesas devem ser compatíveis com o valor da sua renda que foi declarada no documento. Esse é um dos principais motivos que fazem milhares de declarações irem para a malha fina do Governo.

6. Dedução das despesas médicas indevidas

Muitos contribuintes, com a intenção de pagar o menor valor possível de Imposto de Renda, acabam declarando as suas despesas médicas com o valor mais alto, durante o ano-base da declaração. Os gastos com médicos, despesas hospitalares, dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, dentre outros profissionais liberais, devem ser verdadeiros.

Além disso, recomenda-se que o contribuinte guarde todos os recibos e comprovantes de pagamento. Na hora do cruzamento de dados feito pela Receita Federal, o valor que o médico informar que recebeu de cada paciente deve ser compatível com o valor que o contribuinte declarar.

Caso seja detectada alguma irregularidade, ambos podem ir para a malha fina.

7. Declaração de rendimentos na ficha errada

Por fim, o último dos erros mais comuns na hora de preencher a declaração do IRPF. Muitos contribuintes acabam declarando os seus rendimentos na ficha de preenchimento errada, o que traz inconsistências e muita dor de cabeça.

Se a pessoa informa um rendimento tributável (como o salário ou aluguel, por exemplo) como sendo isento de tributação, a Receita vai identificar o erro e pode até gerar multa por causa desse engano. Por isso, tenha bastante atenção se a aba de declaração dos seus rendimentos é a correta, já que eles são classificados em tributáveis, não tributáveis e de tributação exclusiva.

Agora é ficar atento para as dicas dadas e evitar os erros mais comuns na hora de preencher a declaração IRPF.

Leia também


você pode gostar também

5 truques infalíveis para montar um plano de estudos realmente eficaz

Acabou de fazer a inscrição em um concurso público? Conheça cinco truques infalíveis para montar um plano de estudos eficaz.

5 dicas úteis para fazer um bom fichamento durante os estudos

Procura uma técnica de aprendizagem que seja eficiente? Fique por dentro de cinco dicas úteis sobre como fazer um bom fichamento durante os estudos.

Moeda de R$ 1, conhecida como Perna de Pau, vale até R$ 8 MIL

A proposta de R$ 8 mil por uma unidade desse modelo surpreendeu os colecionadores e usuários da internet.

Atualmente, quais são as carreiras mais lucrativas do país? Veja 5 cargos

Sonha em conseguir um emprego que paga bem? Conheça as cinco carreiras mais lucrativas do país e invista naquela que mais combinar com o seu perfil.

9 profissões que pagam bem e exigem apenas Nível Fundamental

As profissões que não exigem curso superior, somente ensino fundamental, abrangem desde o campo de comércio e varejo até segurança pública e o setor de serviços.

5 características comuns às pessoas inteligentes; a terceira você nem vai acreditar

A inteligência é uma capacidade adquirida ao longo da vida. Pessoas inteligentes podem ser identificadas pela forma como reagem às situações.