Evite: conheça 3 práticas diárias que podem te deixar menos inteligente

Conheça as três práticas diárias que podem te deixar menos inteligente e evite-as a todo custo. A sua mente agradece.

Quando o assunto é inteligência humana, existem determinadas atitudes que podem deixar uma pessoa mais inteligente no dia a dia. Mas você sabia que algumas práticas diárias também podem te deixar menos inteligente sem nem perceber?

Esse artigo vai te mostrar três delas que jamais devem fazer parte da sua rotina e precisam ser evitadas, ao máximo.

1) Uso excessivo da internet

Essa talvez seja uma das práticas que te deixam menos inteligente que merecem atenção especial, já que fazem parte da vida de praticamente todo mundo. Se você é daqueles que ficam conectados na internet o dia inteiro e não abre mão do status “online” nos meios digitais, tome muito cuidado com isso.

O uso da internet em excesso, todos os dias, pode deixar as pessoas menos inteligentes, sabia? A constatação foi feita pelo neurocientista Fabiano de Abreu, sendo o estudo publicado na revista Ciência Latina.

Apesar de ser algo bastante prazeroso para a maioria das pessoas, as experiências virtuais (de todos os tipos) podem nos deixar com menos foco e afetar negativamente a nossa memória.

Quando estamos em total êxtase por causa da conexão com o mundo virtual, o nosso cérebro libera os hormônios endorfina e dopamina no sangue (que são associados ao prazer e bem-estar). E isso nos faz entrar em um prejudicial ciclo vicioso, já que encontramos uma fonte de prazer inesgotável.

Mas você pode pagar um alto preço. A necessidade de estar sempre conectado na internet, o que nem sempre é possível, acaba gerando uma ansiedade que afeta toda a nossa atenção e o foco. Em virtude disso, não existe memorização e, por consequência, aquisição do conhecimento. E sem ele, a inteligência passa bem longe da nossa vida. É uma perigosa reação em cadeia que jamais deveria existir.

2) Não exercitar o hábito da leitura

Outra das práticas que te deixam menos inteligente é essa, indiscutivelmente. Sabe-se que a leitura traz inúmeros benefícios para o nosso cérebro, já que agrega conhecimento e, consequentemente, o aprendizado.

Mas talvez o que muita gente não saiba é que a leitura precisa ser um hábito diário. Quando estamos em contato com ela, a nossa mente se torna mais elástica e aberta a novos conhecimentos. Além disso, durante uma cativante leitura (sem obrigação), cria-se mais conexões neurais.

Até a nossa capacidade cognitiva aumenta, dependendo do seu envolvimento com o assunto em questão. E quando não exercitamos o hábito da leitura, o nosso cérebro fica acomodado (para não dizer preguiçoso), o que o faz encontrar muito mais dificuldades para assimilar até os conhecimentos banais do dia a dia.

E como não é novidade para ninguém, a ausência do saber, que é transmitido pela leitura, pode deixar qualquer pessoa bem menos inteligente. Mas não estamos falando em ler as postagens do Facebook ou Instagram no seu celular. A questão é pegar um bom livro de um gênero que te interessa e fazer uma prazerosa leitura.

3) Não desafiar a mente de forma constante

Por fim, outra das práticas que te deixam menos inteligente. Se você é daqueles que não têm interesse em aprender nada mais além do que já sabe e odeia jogos ou atividades que exigem raciocínio lógico e concentração, a sua inteligência está sendo prejudicada.

A inteligência humana precisa ser “alimentada” de todas as formas. E uma das maneiras mais sensatas de se fazer isso é desafiando a nossa mente. Não estamos sugerindo que você resolva problemas complexos de física ou matemática, mas sim para ir em busca de desafios constantes para que o seu cérebro fique mais “elástico”.

Lembre-se de que uma mente “parada” que não é submetida a nenhum tipo de desafio diário, tende a estagnar completamente. Além disso, quem não exercita a sua mente de forma constante, não adquire conhecimento e, consequentemente, tende a ficar menos inteligente. Existem alguns jogos mentais que podem turbinar a sua memória e o foco.

Xadrez, dama, sudoku, quebra-cabeças e banco imobiliário, são ótimos exemplos. Além disso, você também pode aprender um novo idioma, cozinhar um prato gourmet, desenvolver uma nova habilidade técnica, aprender a tocar um instrumento musical, compor letras de canções, fazer rimas e por aí vai.

Viu como as práticas que te deixam menos inteligente podem e devem ser evitadas, custe o que custar? Lembre-se que o conhecimento tem uma estreita relação com a inteligência e que passar muito tempo na internet está bem longe de ser saudável.

Leia também

você pode gostar também

WhatsApp: saiba como recuperar conversas apagadas no aplicativo

Mensagens apagadas podem ser recuperadas por meio da ferramenta de backup dos aparelhos, mas ela deve ser ativada antes da tentativa.

Redação nota mil: 5 hábitos simples que te ajudam a escrever melhor

Conheça cinco dicas sobre como fazer uma redação nota mil e deixe a sua aprovação no concurso público bem mais perto.

Cronograma de estudos: o que levar em conta na hora de montar o seu?

Descubra o que não pode faltar no seu cronograma de estudos e aumente as chances de ser aprovado em qualquer concurso público.

Cartão do Auxílio Brasil: entenda como validar e cadastrar a senha

A validação da senha pode ser feita pelo aplicativo Caixa Tem, em unidades lotéricas ou agências da Caixa.

Concurso INSS: saiba estudar mais rápido e MELHOR antes do Edital

Concurso INSS: 1.000 vagas serão formalizadas por meio da publicação do edital até dezembro deste ano, mas já é possível se preparar.

5 erros comuns de Matemática para não cometer novamente; veja lista

Fique por dentro dos cinco erros comuns de Matemática para não cometê-los novamente e aumente suas chances de passar no concurso.