MEIs e desempregados terão auxílio de R$ 1.000 em SP; veja as regras

Novo auxílio de R$ 1.000,00 foi criado para MEIs, desempregados e trabalhadores informais registrados no Bolsa do Povo.

O governo de São Paulo está lançando mais um benefício dentro do programa Bolsa do Povo. O foco do novo auxílio de R$ 1.000,00 são MEIs (microempreendedores individuais) e pessoas desempregadas.

O objeto é beneficiar em torno de 100 mil moradores do estado, bem como oferecer cursos de capacitação pelo Sebrae. Segundo o governo de SP, a prioridade para receber o benefício será para:

  • Mulheres;
  • Pessoas pretas, pardas e indígenas;
  • Famílias de baixa renda;
  • Jovens entre 18 e 35 anos;
  • Pessoas com deficiência (PcD).

Como vai funcionar a ajuda para MEIs e desempregados

O governo de São Paulo pretende ajudar a população que não possui emprego formal de três maneiras:

  • Auxílio de R$ 1.000,00: será paga uma bolsa dividida em duas parcelas de R$ 500,00;
  • Cursos do Sebrae: participantes do programa terão acesso a aulas de empreendedorismo e fundamentos de negócio, que poderão ser realizadas de forma online ou presencial;
  • Cadastro MEI: os inscritos receberão orientações sobre o registro de MEI para formalizar suas atividades e passarem a ter direito a outros benefícios, como aposentadoria.

Vale ressaltar que a primeira parcela do auxílio só será concedida para quem cumprir os outros dois eixos. Ou seja, concluir o curso e se formalizar como MEI.

Como se inscrever no auxílio de R$ 1.000,00

Para receber o auxílio de R$ 1.000,00 é necessário:

  • Participar do Bolsa do Povo;
  • Morar no estado de São Paulo;
  • Ter mais de 18 anos;
  • Ser alfabetizado;
  • Ser trabalhador informal, desempregado ou MEI.

Quem se encaixar nos critérios, precisa acessar o site do Bolsa do Povo Empreendedor até o dia 3 de janeiro de 2022 e se inscrever. Os selecionados devem receber aviso via mensagem de texto no celular ou e-mail até o dia 15 de janeiro.

Leia também

você pode gostar também