Quais benefícios e programas usam o CadÚnico como referência? Confira a lista

Com a inclusão na base de dados do CadÚnico, o governo consegue identificar quais as pessoas precisam ser devidamente amparadas.

O Cadastro Único do Governo Federal, conhecido como CadÚnico, é um instrumento que mapeia as famílias de baixa renda no país. Essa estratégia é utilizada para verificar quais ações e programas precisam ser implementados para garantir a redução da desigualdade social. Ao todo, cerca de 15 benefícios usam o CadÚnico como parâmetro.

Com a inclusão na base de dados, o governo consegue identificar quais as pessoas precisam ser devidamente amparadas, independentemente da região brasileira. Os interessados, para garantir o vínculo no CadÚnico, devem atender a alguns requisitos básicos. O principal deles diz respeito à renda familiar e per capita.

Benefícios e programas relacionados ao CadÚnico

Entre as normas para o ingresso no CadÚnico, a principal está ligado à renda das pessoas. É necessário ter ganhos que não ultrapassem meio salário mínimo por pessoa. A renda total da família, por sua vez, deve ser de, no máximo, três salários mínimos ao mês.

Acompanhe a lista de benefícios e programas que usam o CadÚnico como parâmetro para seleção de contemplados:

  1. ​​ Programa Bolsa Família;
  2. Programa Minha Casa, Minha Vida (atual “Casa Verde e Amarela”);
  3. Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  4. Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI​;
  5. Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  6. Carteira do Idoso;
  7. Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  8. Programa Brasil Carinhoso;
  9. Programa de Cisternas;
  10. Telefone Popular;
  11. Carta Social;
  12. Pro Jovem Adolescente;
  13. Tarifa Social de Energia Elétrica;
  14. Passe Livre para pessoas com deficiência;
  15. Isenção de Taxas em Concursos Públicos.

Vale ressaltar que o simples ingresso no CadÚnico não garante a participação nos programas do governo. Cada um deles conta com regras específicas.

Como fazer o Cadastro Único

Geralmente, a inclusão pode ser solicitada nos Centros de Referência de Assistência Social, CRAS, de cada município. O responsável familiar deverá levar seu CPF ou Título de Eleitor, além da seguinte documentação dos familiares:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento (caso seja casado civilmente);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor;
  • Registro Administrativo de Nascimento Indígena (para pessoas de origem indígena).

Após o procedimento, é possível acompanhar a inscrição por meio do aplicativo Meu CadÚnico.

Leia também

você pode gostar também

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Ler mais