Esta rara moeda de 50 centavos pode valer R$ 700; veja o motivo

No geral, as moedas cunhadas com erros, como ausência de números, ordem das informações invertidas ou valores incorretos tendem a valer mais entre os colecionadores.

A numismática é o campo de pesquisa, estudo e coleção que analisa moedas, cédulas e medalhas pelo ponto de vista cultural, histórico e artístico. Neste sentido, avalia os valores de cada peça por critérios específicos, como raridade, número de peças em circulação, história do lançamento e outras características.

continua depois da publicidade

Em alguns casos, moedas e cédulas que são impressas com informações faltantes, ou que possuem defeitos, acabam se tornando favoritos dos colecionadores. Este é o caso da moeda de R$ 50 centavos que vale até R$ 700 no mercado de colecionadores, confira mais sobre a peça a seguir:

Que moeda valiosa é essa?

Basicamente, o Banco Central criou uma moeda de 50 centavos em 2012 que possui um erro, porque não apresenta o número zero. Neste caso, ficou cunhada como uma moeda de cinco centavos, mas o modelo corresponde ao valor correto, com os outros traços de identificação, material e cunhagem específicos da versão em circulação atualmente.

Leia também

Na época, o banco chegou a produzir 40 mil exemplares com esse defeito, de modo que circularam no país durante algum tempo antes de ser tirada de circulação. Porém, nem todas as unidades foram recolhidas, de modo que ainda existem alguns exemplares com colecionadores e a venda.

Além desse caso, existe também a moeda chamada de Reverso Invertido. Basicamente consiste em uma moeda cuja cara e a coroa são impressas no mesmo sentido, desrespeitando a regra usual de que ambas ficam em sentidos contrários em relação ao outro, e consequentemente aumentando o valor das unidades.

Porém, existem poucas unidades dessa moeda atualmente, considerando que a maioria foi recolhida pelo Banco Central. Curiosamente, esse caso faz parte da coleção de moedas do real extremamente valiosas, como é o caso das edições comemorativas.

Por exemplo, pode-se citar a moeda comemorativa das Olimpíadas de 2016, com 17 modelos diferentes possuindo temáticas associadas ao evento e seus esportes.

Estima-se que cerca de 20 milhões de unidades foram cunhadas e distribuídas no período da competição, de modo que chegam a valer mais de R$ 80 reais atualmente entre os colecionadores. No geral, esses exemplares são cunhados com símbolos esportivos e também elementos como os aros das Olimpíadas.

Outras moedas comemorativas que merecem destaque são as relacionadas à Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. Criadas para celebrar os cinquenta anos da declaração, e o trabalho da instituição, estima-se que cerca de 1 milhão de exemplares entraram em circulação no país.

Desse modo, a raridade e o baixo número de moedas disponíveis no mercado aumentaram o valor dessas moedas, que chegam a valer R$ 100 entre colecionadores. Entretanto, são consideradas raras de serem encontradas, principalmente pelo valor cultural que possuem.

Leia também

Concursos em sua
cidade