Seu MEI foi cancelado? Entenda o porquê e veja como reverter

O cancelamento do MEI segue regras específicas relacionadas à manutenção de pequenas empresas no país, mas é fundamental acompanhar a situação do cadastro nas prefeituras.

Os Microempreendedores Individuais precisam estar atentos à situação cadastral com as prefeituras, através dos portais de serviço de cada região. A suspensão das inscrições nessa modalidade são previstas por resoluções específicas estabelecidas pelo Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM).

Em todos os casos, a legislação determina que os empreendedores terão o CNPJ suspenso por 30 dias, e somente após esse período poderá haver um cancelamento definitivo, caso o motivo pelo qual a suspensão foi instaurada não seja resolvido nesse prazo. Além disso, o processo não poderá ser revertido, de modo que o cidadão tenha que abrir um novo CNPJ.

Por que o MEI é cancelado?

No geral, o principal motivo para o cancelamento do MEI envolve a falta de pagamento do imposto mensal, o Documento de Arrecadação Simplificada (DAS). Comumente, esse tributo tem vencimento mensal no dia 20, e a ausência do pagamento envolve a adição de 2% de juros a cada mês-calendário.

Ademais, o cancelamento também pode acontecer por conta de vínculo com outro CNPJ, assim como pela exclusão de alguma atividade profissional do MEI. Em situações mais específicas, a não declaração da receita, a falta de registro de um colaborador ou o faturamento acima do limite estabelecido também acarreta a suspensão.

Em resumo, o MEI cancelado significa que o cidadão perdeu o registro do CNPJ, e deve formalizar novamente essa inscrição. Como consequência, as informações associadas à empresa são transmitidas para o CPF do responsável, sem os benefícios associados.

Sendo assim, o cidadão não poderá mais emitir notas fiscais, ou acessar os benefícios da previdência social. Também são anuladas todas as licenças e permissões concedidas à empresa. Após o cancelamento, é impossível acessar o mesmo CNPJ, de modo que será necessário emitir um novo.

Para consultar a situação cadastral do seu MEI, é possível efetuar uma consulta pelo Portal do Empreendedor. Neste sentido, o primeiro passo é clicar na opção “Já sou MEI” e depois em “Consulta de CNPJ”. Posteriormente, procure pelo canal de “Consulta da Situação do CNPJ” e preencha com as informações solicitadas.

Como reaver o MEI?

Como visto anteriormente, é possível reaver o MEI com o mesmo CNPJ somente nos casos de suspensão. Dessa forma, é fundamental regularizar a situação dentro do prazo de suspensão de 30 dias, antes do cancelamento definitivo.

Em casos de cancelamento, o empreendedor poderá refazer a inscrição e cadastrar um novo CNPJ. Neste sentido, a inscrição possui os mesmos requisitos estabelecidos para o primeiro cadastro, de modo que o empreendedor não possa ser sócio de outra empresa ou possuir um faturamento anual acima dos R$ 81 mil.

Leia também

você pode gostar também

CNH gratuita pode virar realidade em 2022? Veja o que se sabe até então

Ainda não há previsão de aprovação do Projeto de Lei que desobriga os cidadãos a cursarem as aulas teóricas e práticas nas autoescolas, mas a negociação será individual.

Novo golpe está sendo aplicado em aposentados; saiba se proteger

O golpe é aplicado por meio da prova de vida, solicitando informações dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Posso levar multa com CNH provisória? Veja as regras oficiais

Ao fim do processo para tirar a CNH, o condutor aprovado recebe a habilitação provisória. Somente após um ano, o motorista pode pegar o documento definitivo.

Regras da nova CNH: veja o que muda na prática para os motoristas

Motoristas que já possuíam um documento válido não precisam tirar a nova CNH. A versão atualizada da carteira possui tecnologia antifraude e outras aplicações.

Já é possível obter CNH no país sem autoescolas? Entenda o projeto

Fim da obrigatoriedade da autoescola para tirar CNH está sendo discutido em projeto que circula no Congresso Nacional.

Feriados nacionais: qual é a próxima folga confirmada em 2022? Veja calendário

Restando apenas seis feriados até o final do ano, a próxima folga confirmada será no dia 7 de setembro, dia da Independência do Brasil.