Você tem? Notas raras de R$ 5 e R$ 10 podem valer cerca de R$ 2 mil

As cédulas brasileiras se tornam mais valiosas nos mercados de colecionadores com base no valor histórico, artístico e cultural, mas também seguindo critérios específicos.

As cédulas de real se tornam valiosas com base em critérios específicos, como raridade, número de unidades em circulação, período de emissão e motivo. Ou seja, edições comemorativas com pouco volume tendem a valer mais no mercado de colecionadores, principalmente pelo valor histórico e cultural dessas unidades.

Em alguns casos, algumas notas se tornam mais valiosas quando possuem erros de digitação, por exemplo. Até meados da década de 1990, a Casa da Moeda do Brasil retirava esses exemplares de circulação e as substituía com versões atualizadas. Neste caso, todas as notas tinham um asterisco na frente do número de série.

Ao todo, estima-se que cerca de 400 mil destas notas de 5 e 10 reais de fato circulam entre as pessoas. Por conta da raridade, chegam a valer até 2 mil reais no mercado de colecionadores, mas nem sempre é fácil encontrar exemplares sendo comercializados.

Outro caso popular são as moedas importadas, que possuem a letra B no final do número da série. Atualmente, estima-se que cédulas como de R$ 1, que saiu de circulação oficialmente em 2005, vale até R$ 200, principalmente as mais antigas.

Quais são as cédulas raras do real?

Em primeiro lugar, a cédula mais valiosa no mercado corresponde ao lote de notas de 50 reais que circulou no mercado em 1994. No entanto, essas unidades não continham o tradicional “Deus seja louvado”, presente em todas as cédulas de real. Neste sentido, podem valer até R$ 4 mil no mercado de colecionadores.

Ainda nesse conjunto de cédulas, a nota de 50 reais com assinatura de Pérsio Arida também é um exemplo de raridade. A princípio, todas as cédulas precisam constar a assinatura do Ministro da Fazenda e do presidente do Banco Central. Porém, a assinatura é incomum nos casos de pessoas que ocupam pouco tempo esses cargos.

Sendo assim, quando há assinatura nessa situação, a tendência é que a nota se torne rara mais rapidamente. No caso da cédula de 50 reais com assinatura de Pérsio Arida, o presidente do Banco do Brasil ficou no cargo entre janeiro e junho de 1995. Como consequência, houve pouco menos de 400 mil exemplares desse modelo, que chegam a valer até R$ 3 mil no mercado.

A partir de 1994, algumas cédulas brasileiras tiveram que ser importadas de outros países, como o caso da cédula de 5 reais que passou a ser produzida na Alemanha. Deste modo, as notas vinham marcadas com caracteres especiais e a letra B no final do número de série, e atualmente valem R$ 1,5 mil a unidade, no caso de notas no valor de R$ 5, R$ 10 e R$ 50.

Leia também

você pode gostar também

CNH gratuita pode virar realidade em 2022? Veja o que se sabe até então

Ainda não há previsão de aprovação do Projeto de Lei que desobriga os cidadãos a cursarem as aulas teóricas e práticas nas autoescolas, mas a negociação será individual.

Novo golpe está sendo aplicado em aposentados; saiba se proteger

O golpe é aplicado por meio da prova de vida, solicitando informações dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Posso levar multa com CNH provisória? Veja as regras oficiais

Ao fim do processo para tirar a CNH, o condutor aprovado recebe a habilitação provisória. Somente após um ano, o motorista pode pegar o documento definitivo.

Regras da nova CNH: veja o que muda na prática para os motoristas

Motoristas que já possuíam um documento válido não precisam tirar a nova CNH. A versão atualizada da carteira possui tecnologia antifraude e outras aplicações.

Já é possível obter CNH no país sem autoescolas? Entenda o projeto

Fim da obrigatoriedade da autoescola para tirar CNH está sendo discutido em projeto que circula no Congresso Nacional.

Feriados nacionais: qual é a próxima folga confirmada em 2022? Veja calendário

Restando apenas seis feriados até o final do ano, a próxima folga confirmada será no dia 7 de setembro, dia da Independência do Brasil.