Quem terá direito ao novo auxílio de R$ 5,1 mil do Governo?

O novo auxílio foi anunciado nessa semana e incluiu diversos ministérios na criação de novas políticas de assistência social.

Na última quarta-feira, 15 de maio, o Governo Federal anunciou um pacote de medidas de ajuda emergencial para as famílias afetadas pelos eventos climáticos extremos no Rio Grande do Sul. Entre elas está a criação de um novo auxílio de R$ 5,1 mil.

continua depois da publicidade

As ações foram anunciadas formalmente em uma cerimônia no estado, com a presença do presidente Lula (PT) e outras importantes figuras políticas. No entanto, essa não foi a única decisão anunciada para fins de assistência social. Entenda mais a seguir. 

Como vai funcionar o novo auxílio de R$ 5,1 mil do governo?

Chamado de Auxílio Reconstrução, a previsão é que o dinheiro seja transferido pela Caixa Econômica Federal via Pix para os cidadãos gaúchos.

Leia também

A renda, em parcela única, será destinada para a reconstrução das casas perdidas e obtenção de bens básicos, como móveis e eletrodomésticos

continua depois da publicidade

De acordo com a apuração do g1 e as informações do ministro da Casa Civil, Rui Costa, a confirmação do direito ao benefício será feita por meio do endereço residencial. Caso tenha sido afetado pela chuva, os valores serão liberados. 

A estimativa inicial é que esse benefício atenda 200 mil famílias, totalizando um investimento federal de R$ 1,2 bilhão.

O procedimento começa por meio da autodeclaração e manifestação do interesse pelo cidadão, mas é preciso checar as informações de endereço na plataforma gov.br. 

continua depois da publicidade

Em todos os casos, as autoridades competentes irão cruzar os dados com as bases públicas para confirmar se o endereço informado faz parte do mapeamento das regiões afetadas.

Além desse benefício, novas medidas habitacionais estão sendo implementadas.

Segundo a cobertura da Agência Brasil, o presidente Lula pretende garantir novas habitações aos cidadãos que perderam suas casas nas enchentes. A política deve ser cumprida pelo Minha Casa Minha Vida, nas faixas 1 e 2. 

Em específico, a faixa 1 do programa atende as famílias com renda bruta familiar mensal de até R$ 2.640, enquanto a faixa 2 abrange as famílias com renda de até R$ 4 mil. As regras para esse processo de retomada serão divulgadas mais adiante.

continua depois da publicidade

Quais são as outras medidas previstas?

O Governo Federal também anunciou que os cidadãos afetados podem acessar o Saque Calamidade, com liberação de até R$ 6,2 mil do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). 

Além disso, a previsão é que sejam antecipadas as parcelas do Bolsa Família de maio a partir da próxima sexta-feira, 17 desta semana.

Assim, todos os beneficiários gaúchos poderão movimentar os benefícios com antecedência, sem aguardar o escalonamento do calendário tradicional.

A antecipação também acompanha a inclusão de mais de 21 mil famílias que preenchem os requisitos do programa no Rio Grande do Sul na folha de pagamento do Bolsa Família. Entretanto, a inclusão está prevista para acontecer no mês de junho.

Nesse meio tempo, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome continuará identificando outras famílias que atendem os requisitos para expandir essa lista.

Outras ações incluem a antecipação do abono salarial e a liberação de duas parcelas extras do seguro-desemprego.

Os cidadãos gaúchos afetados pelas chuvas também serão incluídos no lote prioritário da restituição do Imposto de Renda. O pagamento está previsto para o dia 31 de maio, com mais de R$ 1,1 bilhão restituído aos contribuintes.

O governo também está suspendendo temporariamente a cobrança de encargos, taxas e parcelas relacionadas com contratos de financiamento habitacional, empréstimos consignados e outros compromissos de médio ou longo prazo. 

Compartilhe esse artigo

Leia também

Concursos em sua
cidade