Enorme buraco surge na atmosfera do Sol; Terra sentirá efeitos

O buraco tende a trazer à Terra grandes quantidades de partículas do que chamamos de "vento solar". Entenda mais detalhes sobre o assunto.

A NASA, por meio do seu Observatório Solar Dynamics, identificou no dia 3/12 um grande buraco que surgiu na atmosfera do Sol. A cavidade mede pelo menos 800 mil quilômetros e tende a trazer uma série de efeitos para o estado das coisas, inclusive no caso da Terra.

continua depois da publicidade

Até porque, devido à rotação da estrela central do Sistema Solar, a abertura considerável chegou a uma certa posição que permita a liberação de partículas diretamente no horizonte de nosso planeta. Mas, afinal de contas, quais são os efeitos do fenômeno? Conseguiremos sentir?

Você confere mais informações no decorrer da matéria. Vale salientar que publicamos inúmeros conteúdos relacionados com curiosidades e ciência para te deixar constantemente atualizado, mas não para por aí. Temos pautas de educação, dicas de estudo e muito mais.

Buraco no Sol: quais são os efeitos sentidos pela Terra?

Leia também

Conforme estudos preliminares, os efeitos estão sendo sentidos desde o dia 4/12. O buraco tende a trazer grandes quantidades de partículas do que chamamos de "vento solar". E o que isso pode ocasionar?

continua depois da publicidade

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos Estados Unidos tem a resposta. Ao que tudo indica, é possível que o planeta passe por ao menos uma tempestade geomagnética de nível moderado. Existem outras consequências também.

Por exemplo, os sistemas elétricos podem apresentar falhas pontuais e, em certas partes do mundo, será possível ver lindas auroras boreais. Os efeitos poderão ser sentidos até esta semana, com a estimativa de cessarem entre terça, 5/12, e quarta-feira, 6/12.

O que são ventos solares?

Os ventos solares são fluxos contínuos de partículas carregadas, principalmente elétrons e prótons, que são expelidos pela atmosfera externa do Sol, conhecida como a coroa solar (atmosfera da estrela).

continua depois da publicidade

Estas partículas viajam pelo espaço a velocidades impressionantes, alcançando até mesmo além da órbita de Plutão. O vento constante cria uma verdadeira brisa cósmica que varre o Sistema Solar.

O fenômeno é conhecido por sua incrível velocidade, atingindo em média 400 quilômetros por segundo. Isso permite que eles viajem pelo espaço interestelar, influenciando o meio ambiente ao redor e interagindo com os corpos celestes que encontram em seu caminho.

A velocidade também tem implicações importantes para o campo magnético da Terra. Quando os ventos solares atingem nosso planeta, podem comprimir ou estender a magnetosfera, a região do espaço ao redor da Terra influenciada pelo seu campo magnético.

continua depois da publicidade

Por sua vez, as interações podem resultar em belas auroras, mas também têm implicações práticas, como interferências em sistemas de comunicação e satélites, por exemplo.

Compartilhe esse artigo

Leia também

Concursos em sua
cidade