5 sinais claros de que você não está feliz com o rumo de sua vida

Conheça cinco indicativos que você não está satisfeito com o rumo que sua vida está tomando.

A nossa vida é rodeada de incertezas, angústias, sonhos e desafios. Todo concurseiro passa por isso. Muitas vezes, as coisas simplesmente parecem não dar certo, por mais que nos esforcemos. Aí a desilusão e a tristeza dão as caras. Esse post vai te mostrar cinco sinais claros de que você não está feliz com o rumo de sua vida.

Mas o intuito não é te deixar para baixo ou ainda mais triste, pelo contrário, queremos dar um pouco mais inspiração em seu dia a dia. A mudança somente ocorre quando reconhecemos que as metas de vida já não fazem tanto sentido.

1) Seus objetivos não te impulsionam como antes

Se tempos atrás, você ficava todo animado em alcançar seus objetivos profissionais e estava extremamente empenhado em passar no concurso público, e agora parece faltar aquele gás para continuar nesse propósito, algo está errado.

Os objetivos mantém o nosso foco em bater as pequenas metas diárias ou semanais para que consigamos alcançá-los. Por isso, concurseiro, a nossa sugestão aqui é: reveja se suas metas são realmente relevantes para você ou se elas fazem sentido.

Se você tem o objetivo de passar em um disputado certame, as suas metas precisam ser realistas e passíveis de serem alcançadas. Caso contrário, pode gerar uma baita frustração. Acredite, é possível sair dessa e resgatar todo aquele ânimo do início da fase de preparação para as provas.

2) Você briga por qualquer coisa

Outro dos sinais de que você não está feliz com sua vida. Se ultimamente você se irrita por qualquer coisa e briga até por motivos fúteis com amigos ou familiares, pode ser que esteja estressado por causa da pressão para passar no concurso ou desmotivado com a sua futura profissão, caso seja aprovado.

Reveja se o seu cronograma de estudos não está “apertado” demais ou se você não está precisando descansar um pouco. Lembre-se de que você é um ser humano e que a tristeza faz parte da vida. Mas determinadas práticas podem te fazer sentir mais satisfeito no dia a dia.

Tenha em mente que brigas e discussões sem sentido não levam a lugar algum e desgastam as relações. Por isso, tire um tempinho para dar aquela aliviada na mente e pratique algum hobby, pelo menos uma vez por semana.

3) Coisas simples viram grandes problemas

Não podemos negar que, de vez em quando, a vida nos coloca em situações nada agradáveis. Mas a questão é que você não deve transformar coisas simples, que podem ser resolvidas com pequenas alterações em sua rotina de concurseiro, em grandes problemas, que estressam ainda mais.

Se você anda fazendo “tempestade em copo d’água” por qualquer motivo, reveja como estão suas emoções e elimine todos os empecilhos que estejam atrapalhando os seus estudos. A data das provas do concurso está perto? Ainda falta muito conteúdo para estudar? A pressão da família está grande? Respire fundo e relaxe, pois tudo isso não é culpa sua.

Muitas vezes, enxergamos as coisas em uma magnitude muito maior do que elas realmente são, por isso, acabam se transformando em um problema de tamanho descomunal. Dessa forma, enxergue tudo através de uma ótica realista, simplifique as coisas e não as complique ainda mais, combinado?

4) Não fica animado quando o concurso dos sonhos é lançado

Mais um dos sinais de que você não está feliz com sua vida. A palavra “desânimo” significa falta de estímulo, seja no âmbito pessoal ou profissional. Se o concurseiro não está animado quando aquele tão aguardado certame é lançado, ele precisa entender os motivos que o deixaram nessa condição.

E podem ser vários: alto nível de exigência, poucas vagas, possibilidade de mudança de estado ou cidade, concorrência ou até as atribuições do cargo disputado. Pois bem. A solução seria rever se vale ou não a pena se dedicar (e desgastar) tanto para algo que não está te deixando animado como você esperava.

Mas você precisa ter em mente que sempre existem possibilidades de contornar uma situação e que não está sozinho de maneira nenhuma. Lembre-se de que o seu desânimo pode ser apenas temporário e que é possível se valer de práticas saudáveis para estar sempre disposto a continuar em seu propósito.

5) Não se compromete com o cronograma de estudos

O último dos sinais de que você não está feliz com sua vida é esse. O concurseiro que não é comprometido com o cronograma de estudos que ele mesmo elaborou, provavelmente está desanimado ou achando que o fardo está pesado demais.

Se você se comprometeu a estudar para as provas do certame e não está fazendo isso, talvez seja hora de ter um panorama geral da situação e fazer um apanhado dos motivos que possam estar te levando a negligenciar o seu plano de estudos.

Sabemos que estudar para um disputado concurso requer esforço, disciplina, foco e muita dedicação. Por isso, pense nas consequências positivas que o seu comprometimento com os estudos pode trazer para a sua carreira profissional e reveja se essa postura faz sentido.

Leia também


você pode gostar também

Pagam bem: 5 profissões para quem não quer trabalhar com atendimento

Se você é uma pessoa introvertida e não gosta de lidar com público, conheça cinco profissões para quem não quer trabalhar com atendimento.

5 filmes da Netflix para se inspirar e ter motivação nos estudos

Se você anda meio sem inspiração para continuar estudando para as provas do concurso, conheça cinco filmes da Netflix que podem te motivar.

Concurso INSS: o que levar em conta na hora de estudar leis? Veja 5 dicas

Vai prestar o concurso INSS e precisa ser aprovado? Conheça cinco dicas incríveis sobre como estudar leis.

Conheça 7 tipos de aprendizagem e suas vantagens durante os estudos

Está começando a estudar para um concurso público? Conheça os sete tipos de aprendizagem e as vantagens de cada um deles.

Validade de concursos: como esse prazo afeta os concurseiros?

Entenda como funciona a validade de concursos públicos e saiba como esse prazo afeta a vida de todo concurseiro aprovado.

Estas 5 profissões antigas voltaram à moda no país e ganharam relevância

Conheça cinco profissões antigas que voltaram a ganhar espaço e relevância no mercado de trabalho brasileiro.