Estas 5 profissões são as mais “infelizes” do mundo, segundo estudo

A lista foi estabelecida através de uma pesquisa realizada pela Universidade de Chicago, e parece estar associada principalmente com a falta de prazer na realização das atividades.

Segundo uma pesquisa da Universidade de Chicago divulgada nos canais de comunicação, existem algumas profissões que podem ser consideradas as mais tristes do mundo. No geral, essa característica parece estar associada diretamente com a rotina produtiva, mas também com as atividades desempenhadas e os salários insuficientes.

Além disso, uma lista divulgada pelo site CareerBliss mostrou que grande parte das profissões consideradas depressivas são bem pagas, mas nem sempre equivalem ao nível de satisfação dos profissionais. Confira a seguir as profissões mais infelizes do mundo:

Quais são as 5 profissões mais depressivas do mundo?

1) Diretor de Tecnologia da Informação

Em resumo, esse profissional é responsável por dirigir todas as atividades que se referem a tecnologia da informação, como observar cronogramas, prioridades e orçamentos a serem aplicados. Desse modo, acompanha desde o levantamento das necessidades dos consumidores até a implementação de medidas corretivas.

Sendo assim, é um trabalho burocrático e de escritório, mas estima-se que a média salarial no Brasil é de R$ 6,2 mil, sendo que este profissional pode receber até R$ 18,3 mil em grandes empresas. Será que a infelicidade paga bem?

2) Diretor de Vendas e Marketing

Apesar dos salários ultrapassando a média de R$ 8,4 mil, esses profissionais parecem não encontrar satisfação em suas atividades. Sobretudo, são responsáveis por todas as atividades do departamento de vendas e marketing, incluindo a captação de clientes, criação de campanhas e avaliação de resultados.

3) Gerente de Produto

Os Gerentes de Produtos são responsáveis por identificar as necessidades dos consumidores em relação aos objetivos da empresa, de modo a desenvolver um produto ou recurso que irá suprir essa carência. Desse modo, é responsável por uma equipe que irá transformar a ideia em realidade.

Para essa função, o salário médio no país é de R$ 6,1 mil, mas é possível receber até o dobro desse valor em grandes companhias. No geral, a formação desse profissional é na área de Engenharia e Vendas.

4) Desenvolvedor Web Sênior

Ainda que seja o topo da cadeia alimentar na profissão de Desenvolvedor Web, com salários de até R$ 11,3 mil em grandes empresas, os profissionais nesse ramo não encontram satisfação no cotidiano.

Em resumo, trabalham na criação, desenvolvimento e implementação de sistemas diversos, desde aqueles mais simples como aplicativos e sites complexos.

Sendo assim, identificam os requisitos para os usuários e para o sistema de novos sites e aplicativos, trabalhando com o desenvolvimento de cronogramas, atribuição de tarefas para membros da sua equipe e avaliação das atividades.

No caso dos profissionais sêniores, há ainda um aspecto administrativo relacionado ao relacionamento entre os membros da equipe.

5) Especialista Técnico

Os especialistas técnicos são responsáveis por atuar em todos os aspectos técnicos de um programa, promovendo uma infraestrutura organizada e integrada com outros produtos e serviços. Além disso, trabalha na segurança e redução de riscos dos processos associados, recebendo até R$ 7,3 mil como pagamento por essas atividades.

Leia também

você pode gostar também