Conta de luz será mais cara neste mês de outubro? Veja decisão da Aneel

Consumidores de todo o Brasil precisam estar atentos às mudanças na conta de luz para poderem se organizar.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou qual será a bandeira tarifária na conta de luz para o mês de outubro. Essa medida vale para todos os consumidores que são conectados ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Lembrando que a conta de luz não possui taxas extras desde o final da bandeira de escassez hídrica, que durou desde setembro de 2021 até meados de abril deste ano. De acordo com a Aneel, a bandeira verde foi definida em razão das condições favoráveis de geração de energia.

A classificação é definida de acordo com a produção de energia elétrica, que podem aumentar com a falta de chuva, por exemplo. Para o próximo mês, a Aneel manterá a bandeira verde estabelecida desde abril deste ano.

Conta de luz em outubro virá mais cara em outubro?

tarifa extra conta de luz, conta de luz bandeira, bandeira de escassez
Foto: montagem / Pexels – Canva PRO

Para o mês de outubro de 2022, a Agência decidiu que a conta de luz continuará cobrando apenas o nível de energia utilizada ao longo do mês.

Dessa maneira, não haverá nenhuma tarifa extra, mantendo-se a bandeira verde mais uma vez. Isso porque a situação dos reservatórios hídricos está boa, de acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

O cenário está se mostrando muito melhor que o mesmo período do ano de 2021, quando a capacidade chegou a apenas 16,75%. Dessa maneira, o governo federal criou a bandeira de escassez hídrica para conseguir gerar energia em todo o país e evitar que apagões aconteçam.

Qual é o custo das bandeiras tarifárias?

Criadas desde 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem custos variáveis da geração de energia elétrica. Divididas em diferentes níveis, as bandeiras indicam quanto custa para o SIN gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e indústrias.

A Aneel pontuou que atualmente o Brasil segue com boas condições para produzir eletricidade, não sendo necessária nenhuma cobrança a mais. Assim, a conta de luz é acrescida de valor extra que serve para custear a energia gerada junto às usinas quando a situação não está favorável.

Para isso, há um sistema de bandeiras tarifárias, onde cada uma dessas marcações possui um valor fixo. Conforme a Agência, é possível mostrar o custo real para produção de energia elétrica. A Aneel explicou ainda que os consumidores podem se organizar para terem gastos mais conscientes.

Entenda como funcionam as cobranças adicionais junto à conta de luz:

  • Bandeira verde: não possui taxa adicional;
  • Bandeira amarela: conta com taxa extra de R$ 2,989 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha – patamar 1: conta com taxa extra de R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos;
  • Bandeira vermelha – patamar 2: conta com taxa extra de R$ 9,795 a cada 100 kWh consumidos.

Para a bandeira de escassez hídrica instituída em 2021, a cobrança é ainda superior. Durante oito meses, os consumidores tiveram que arcar com R$ 14,20 a mais para cada 100 kWh utilizados na conta de luz.

Alguns estados tiveram alta na conta de luz

Vale ressaltar, por outro lado, que a Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou reajustes na conta de luz, e seis estados brasileiros terão aumento na cobrança da energia elétrica. O maior reajuste foi autorizado em favor da Elektro, em mais de 23%.

As novas tarifas passaram a valer no mês de agosto. A correção dos valores foi autorizada nos estados do Paraná, Maranhão, Santa Catarina, Paraíba, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Para os consumidores de alta tensão, as indústrias e demais empresas de grande porte, o reajuste foi de 23,7%. O aumento médio é de 7% nas demais distribuidoras autorizadas.

Leia também

você pode gostar também

Estágio Caixa tem 6,8 mil vagas abertas; saiba como se inscrever

Estágio Caixa Econômica Federal é destinado a estudantes do ensino médio, técnico e superior. Veja como participar.

Pagamento em cheque cai em desuso e Pix pode ter influenciado

Pagamento por meio de cheque especial segue caindo. Redução chega a 94% em comparação com o ano de 1995.

Venda de férias está prevista na CLT; veja as regras e como funciona

Comum entre os trabalhadores, prática acontece em empresas, entretanto existem algumas regras e limites previstos na lei para a venda de férias.

IPTU atrasado gera multa para o contribuinte

A multa para o contribuinte que não paga o IPTU no prazo correto é acumulativa, e varia de acordo com o período de inadimplência do cidadão.

NASA: viagem para Marte pode acontecer ainda em 2023

Uma equipe de cientistas explica que a propulsão térmica a laser pode reduzir o tempo de viagem, que atualmente é de cerca de seis meses.

5G: Mais de 75 cidades brasileiras têm sinal autorizado pela Anatel

Nesta semana, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) liberou o sinal de 58 em mais de 75 cidades brasileiras, localizadas próximos de capitais. A expectativa é continuar ampliando o acesso à tecnologia.