Taxa de desemprego recua para 9,8% em maio, segundo IBGE

O Brasil apresenta a menor taxa de desemprego no primeiro trimestre do ano desde 2015, com número recorde de pessoas empregadas.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma nova pesquisa mostrando que o desemprego caiu para 9,8% no trimestre que compreende de março a maio de 2022. De acordo com o levantamento divulgado nesta quinta-feira (30/09), essa é a menor taxa no mesmo período desde 2015, que foi de 8,3%.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e mostram queda de 1,4 ponto percentual em comparação com o trimestre anterior (dezembro de 2021 a fevereiro de 2022). Já em relação a maio de 2021, a redução foi ainda mais expressiva, de 4,9 pontos percentuais.

Taxa de desemprego fica abaixo do esperado

Segundo o IBGE, essa é a primeira vez em seis anos que o desemprego fica inferior a dois dígitos. O resultado é uma surpresa para o mercado, que estava calculando taxa de 10,24% para esta época do ano. A Pnad Contínua mostrou que o número de pessoas ocupadas está em 97,5 milhões atualmente.

Esse número é o maior desde 2012, quando a pesquisa foi iniciada. A alta de brasileiros empregados foi de 10,6% em comparação com o mesmo período de 2021. Em relação ao trimestre anterior, o aumento de ocupações foi de 2,4%. Isso significa que, entre os meses de março e maio, 2,3 milhões de pessoas conseguiram um posto de trabalho.

“Foi um crescimento expressivo e não isolado da população ocupada. No início de 2022, houve uma certa estabilidade da população ocupada, que retoma agora sua expansão em diversas atividades econômicas”, disse Adriana Beringuy, coordenadora de pesquisas por amostra de domicílios do IBGE.

Redução do desemprego é gradativa

De acordo com Beringuy, a redução do desemprego faz parte do processo de recuperação que aconteceu em 2021, após muitas pessoas perderem suas rendas em 2020. A coordenadora acredita que isso é devido às diferentes maneiras de inserção no mercado de trabalho, em empregos tanto formais como informais.

“O contingente de trabalhadores com carteira vêm apresentando uma recuperação bem interessante, já recompondo o nível pré-pandemia. Principalmente no final de 2020 e primeiro semestre de 2021, a recuperação da ocupação estava majoritariamente no trabalho informal”, explicou.

Ela ressaltou ainda a influência das campanhas de vacinação contra COVID-19, que teve o relaxamento das medidas de distanciamento como consequência. Beringuy pontuou que esse avanço ajudou a fazer o processo de recuperação ficar mais vigoroso em vários setores.

Leia também

você pode gostar também

Concurso Receita Federal: edital com 699 vagas em breve; ganhos de até R$ 21 mil

Concurso Receita Federal 2022 pode ser divulgado a qualquer momento. A previsão é de que sejam abertas 699 vagas.

Novo RG tem emissão confirmada no país; veja estados que já aderiram

O novo RG está sendo implementado no Brasil gradativamente, com seis estados emitindo a nova versão enquanto as instituições se adaptam às alterações previstas em lei.

Concurso INSS passará a ser apenas para nível superior? Veja decisão

O novo concurso INSS é o primeiro para cargo de Técnico do Seguro Social nos últimos sete anos. O prazo para lançamento do edital já foi definido.

Multas de trânsito podem ser consultadas pelo CPF; veja como

A consulta às multas de trânsito é realizada pela internet. O procedimento permite que os condutores confiram os detalhes de cada infração.

Mais de 12 mil CNHs podem ser suspensas; veja se a sua será afetada

As informações são do Departamento de Trânsito do Mato Grosso do Sul, que identificou ainda um número recorde nos processos administrativos por mês durante este ano.

Já posso obter CNH sem fazer aulas em autoescolas? Entenda medida

CNH sem autoescolas: projeto de Lei da senadora Kátia Abreu busca descartar a obrigatoriedade das aulas para obtenção do documento.