Concursos no Judiciário: 3,6 mil vagas aparecem no Orçamento 2022

Governo federal sancionou Orçamento de 2022 que prevê novas vagas para o Poder Judiciário.

Após o presidente Jair Bolsonaro ter sancionado e publicado a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022, diversos concurseiros passaram a ficar de olhos em possíveis novos certames. Os concursos no Judiciário poderão ter mais de 3,6 mil vagas neste ano.

A grande quantidade de vagas ofertadas se deve à falta de preenchimento nos últimos anos. Segundo o secretário de Orçamento Federal, Ariosto Culau, o governo federal identificou que é preciso repor os servidores, pois não foram realizados concursos suficientes.

Todos os detalhes das demais vagas previstas podem ser lidos na Lei Orçamentária Anual, no Diário Oficial da União (DOU), publicação do dia 24 de janeiro de 2022.

continua depois da publicidade

Concursos no Judiciário em 2022: distribuição de vagas

Os concursos do Judiciário em 2022 podem contar com 3.607 vagas. Do total, 2.117 oportunidades são para criação, ou seja, abertura de novos cargos. Outras 1.490 serão para provimento (cargos que estão vagos e que precisam ser preenchidos por novos servidores).

De acordo com o governo federal, as vagas para criação serão distribuídas da seguinte maneira:

  • Justiça Federal: 775 vagas;
  • Justiça Militar: 740 vagas;
  • Justiça Eleitoral: 530 vagas;
  • Justiça do Trabalho: 52 vagas;
  • Conselho Nacional de Justiça: 20 vagas.

Quais concursos poderão ser abertos

Nós separamos alguns dos concursos que podem ocorrer em 2022, baseados nas vagas previstas no Orçamento:

  • Concurso STF;
  • Concurso STJ;
  • Concurso TSE;
  • Concurso TST;
  • Concurso CNJ.

Leve em consideração que nenhum desses concursos foram abertos oficialmente. Nós apenas listamos quais são as maiores possibilidades. Todos os órgãos ainda precisam fazer pedidos ao Ministério da Economia.

Assim que a pasta recebe a solicitação, diversas análises são feitas sobre a viabilidade do novo certame. São levados em consideração fatores como: relevância do órgão, quantidade de vagas disponíveis na LOA, demanda da população, valores dos salários dos novos servidores, entre outros aspectos.

Somente se o Ministério da Economia aprovar o pedido é que o concurso pode ter o seu edital lançado oficialmente.

Leia também

você pode gostar também