Reajuste salarial: servidores solicitam aumento de 20% a Paulo Guedes

Reajuste salarial de 20% para servidores seria para cobrir a inflação. Parte dos funcionários federais entraram em greve.

Com parte dos servidores federais em greve, o Fonasefe (Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais) encaminhou um documento ao Ministério da Economia. Nele, havia um pedido de reajuste salarial de quase 20% para os servidores públicos.

O ofício foi entregue ao ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta terça-feira (18/01). Os servidores alegam que não houve reajustes em 2020 e 2021 por conta da pandemia. E que, portanto, em 2022, seria necessário um aumento.

Reajuste de 20% para os servidores federais

O pedido do Fonasefe é de que os servidores público federais tenham um reajuste de 19,99%. De acordo com o grupo, o número seria o equivalente ao que a inflação registrou nos últimos anos. Portanto, na teoria, eles querem manter o mesmo poder de compra.

O documento ainda pede que o governo peça para arquivar a PEC 32 (Reforma Administrativa) e revogue a Emenda Constitucional 95/2016 que congela gastos, como os salários, por 20 anos.

Paulo Guedes é contra o reajuste, o que gerou críticas dos manifestantes que protestaram em frente ao Ministério da Economia. Segundo eles, o atual governo não se preocupa com os servidores da mesma forma que os dois últimos (Temer e Dilma).

Pressão aumentou após fala de Bolsonaro

A pressão sobre o governo federal vem aumentando nas últimas semanas, principalmente após o presidente Jair Bolsonaro sinalizar a intenção de aumentar os salários da área da segurança pública e deixar o restante de fora.

“Primeiramente, não está garantido o reajuste para ninguém. Tem uma reserva de R$ 2 bilhões que poderia ser usada para a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, além do pessoal do sistema prisional. Mas outras categorias viram isso e disseram ‘eu também quero’”, comentou o presidente no dia 08 de janeiro.

Leia também

você pode gostar também