Concurso IBGE: 209 mil vagas para o Censo Demográfico 2022

Concurso IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) tem mais de 200 mil vagas para Censo 2022. Falta preencher 192 vagas.

Foi dada a largada para a realização do concurso IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que vai contratar por volta de 209 mil servidores públicos temporários para o Censo Demográfico 2022. A portaria autorizativa foi publicada no dia 03/12/2021.

A pressa pela realização do Censo existe e, por isso, os editais estão quase todos publicados. No dia 14 de dezembro foram lançados os dois primeiros editais, com um total de 1.812 vagas, pela organizadora Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

Já no dia 15 de dezembro de 2021, sob os cuidados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), foram lançados outros dois editais para preencher 5.450 vagas na função de Agente Censitário Municipal (ACM), 18.420 vagas para Agente Censitário Supervisor (ACS) e 183.021 vagas para a função de Recenseador. Os detalhes do processo você encontra na nossa matéria.

Concurso IBGE: vagas

O concurso IBGE para 2022 contempla agora a abertura de quase 209 mil vagas para diferentes áreas. Confira a distribuição dessas vagas e saiba quais editais já foram lançados:

  • Agente Censitário Municipal – 5.450 vagas – EDITAL LANÇADO;
  • Agente Censitário Supervisor – 18.420 vagas – EDITAL LANÇADO;
  • Recenseador – 183.021 vagas – EDITAL LANÇADO;
  • Coordenador Censitário de Área – 31 vagas – EDITAL LANÇADO;
  • Agente Censitário de Administração e Informática – 1.781 vagas – EDITAL LANÇADO;
  • Agente Censitário de Pesquisa por Telefone – 180 vagas;
  • Supervisor Censitário de Pesquisas e Codificação – 12 vagas.

Portanto, até o momento, ainda faltam os editais para preencher, aproximadamente, apenas 192 vagas destinadas à realização do Censo Demográfico 2022.

Concurso IBGE: cargos

Agente Censitário Municipal

Para se candidatar a essa área, o pré-requisito exigido é ensino médio completo, com remuneração de R$ 2,1 mil para 40 horas semanais. São atribuições do profissional:

  • Acompanhar as atividades da coleta de dados, garantindo a perfeita cobertura da área territorial;
  • Acompanhar o Agente Censitário Supervisor no início da coleta da pesquisa urbanística;
  • Equipar, administrar, organizar e zelar pelo Posto de Coleta;
  • Acompanhar o registro de frequência dos Agentes Censitários Supervisores (ACS) e operar o sistema administrativo existente no Posto de Coleta;
  • Coordenar as reuniões de preparação e execução do Censo;
  • Participar das reuniões de preparação e execução do Censo;
  • Efetuar carga e descarga dos equipamentos do Censo Demográfico;
  • Manter contatos com autoridades responsáveis por instituições e entidades, imprensa e comunidade local, com o objetivo de divulgar e obter apoio para a adequada execução da operação censitária;
  • Organizar, com os Agentes Censitários Supervisores, o treinamento dos Recenseadores.

Agente Censitário Supervisor

A área de supervisão também demanda o nível médio de escolaridade, com ganhos em torno de R$ 1,7 mil. Entre as funções atribuídas estão:

  • Acompanhar os recenseadores em campo para esclarecimento de dúvidas quanto à identificação dos limites dos setores censitários e percursos;
  • Colaborar na organização e na administração do Posto de Coleta;
  • Planejar, organizar, supervisionar e avaliar a execução da coleta de dados realizada pelos Recenseadores;
  • Dirigir veículo oficial ou locado pela Instituição, caso possua habilitação;
  • Elaborar e transcrever textos e/ou planilhas em dispositivos eletrônicos;
  • Fazer registros administrativos e de controle da coleta de dados;
  • Fazer uso dos relatórios gerenciais e adotar as providências necessárias para corrigir as falhas observadas;
  • Utilizar os equipamentos de proteção individual (EPIs) distribuídos pelo IBGE.

Recenseador

A função exige ensino fundamental completo e o valor da remuneração é variável, tendo em vista que os contratados recebem de acordo com a produtividade, em jornadas de no mínimo 25 horas semanais. As tarefas atribuídas a esse profissional incluem:

  • Cumprir as orientações recebidas no dispositivo móvel de coleta;
  • Utilizar devidamente o uniforme e o crachá de identificação fornecido pelo IBGE;
  • Zelar pela segurança e uso adequado do equipamento eletrônico;
  • Manter o sigilo dos dados emitidos pelo informante;
  • Consultar relatórios diversos de acompanhamento de coleta;
  • Manter o supervisor informado sobre a coleta de dados no setor censitário;
  • Preservar o sigilo das informações;
  • Retornar aos domicílios recenseados para complementar as informações e/ou corrigir as falhas;
  • Seguir as medidas protocolares de prevenção e proteção à saúde determinadas pelo IBGE.

Coordenador Censitário de Área

No mais novo edital (nº 07/2021) lançado, as oportunidades ligadas à coordenação têm como faixa salarial R$ 3.677,27 mensais. Entre as várias atribuições desse profissional de ensino médio completo + CNH “B”, estão:

  • Responder por questões técnicas, administrativas e operacionais orientadas pelo pessoal efetivo do IBGE;
  • Acompanhar os trabalhos das equipes das coordenações nacionais e estaduais de supervisão e implementar as orientações recebidas;
  • Coordenar e responder por atividades técnicas, administrativas e operacionais;
  • Realizar a previsão, programação, solicitação e a execução de recursos orçamentários e financeiros;
  • Elaborar relatórios técnicos e administrativos visando atender ao acompanhamento das atividades sob sua responsabilidade, entre outras atividades.

Agente Censitário de Administração e Informática

O edital publicado (nº 08/2021) estabelece ganhos de R$ 1.700,00 mensais. Esses servidores temporários precisam ter nível médio de escolaridade.

As atribuições gerais incluem:

  • Adotar as providências relativas à contratação, prorrogação de contratos e desligamento de Recenseadores;
  • Colaborar na organização e na administração dos Postos de Coleta de sua Coordenação de Subárea;
  • Subsidiar o coordenador de informática, coordenador de recursos humanos, coordenador da subárea ou seu superior imediato;
  • Inserir dados e emitir relatórios nos sistemas informatizados;
  • Protocolar, arquivar, conferir e expedir documentos e materiais, entre muitas outras tarefas.

Agente Censitário de Pesquisa por Telefone

Edital mais recente, de abril de 2021, exigia nível médio completo e um ano de experiência comprovada em teleatendimento/telemarketing ativo ou receptivo, com remuneração de R$ 1,3 mil para jornadas de 30 horas semanais. Entre as atribuições nele elencadas estão:

  • Coletar informações, via telefone, com segurança, presteza e atenção, garantindo fidedignidade das informações;
  • Realizar a coleta utilizando roteiros planejados e via sistema computacional, visando captar e dirimir dúvidas quanto aos dados fornecidos;
  • Seguir as medidas protocolares de prevenção e proteção à saúde determinadas pelo IBGE;
  • Utilizar os equipamentos de proteção individual (EPIs) distribuídos pelo IBGE e executar outras tarefas correlatas que lhe forem atribuídas por superiores hierárquicos.

Supervisor Censitário de Pesquisas e Codificação

Com ganhos previstos de R$ 5,1 mil no último edital lançado, o cargo exigia como pré-requisito curso superior completo em diversas áreas. As atribuições incluem:

  • Auxiliar no planejamento e na execução dos trabalhos de definição metodológica da pesquisa, inclusive em detalhamento de âmbito, elaboração do questionário e manuais;
  • Realizar pesquisa-piloto;
  • Ministrar treinamentos para agentes de pesquisas por telefone;
  • Organizar a distribuição das tarefas dos agentes e estabelecer contato com informantes, quando necessário;
  • Prestar suporte e assistência aos agentes no que diz respeito a conhecimento de conceitos relacionados à pesquisa, métricas qualitativas, indicadores de desempenho e técnicas motivacionais.

Concurso IBGE: quais são os requisitos?

Além da escolaridade mínima exigida como pré-requisito, aqueles que forem aprovados no concurso IBGE deverão cumprir outras exigências para garantir o ingresso no quadro de temporários:

  • Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa, seguindo o que está consolidado na legislação sobre o tema;
  • Estar em gozo dos direitos políticos e, no caso de sexo masculino, quite com as obrigações militares;
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais e ter idade mínima de 18 anos;
  • Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições da função pleiteada;
  • Não estar incompatibilizado para assumir a função;
  • Apresentar declaração de próprio punho de que não se encontra na condição de sócio-gerente ou administrador de sociedades privadas.

Saiba mais: linha do tempo

Pela legislação vigente, o Censo Demográfico deve ser realizado uma vez a cada década, periodicidade que já foi extrapolada, em decorrência da pandemia do coronavírus e da ausência de previsão orçamentária para realização do estudo.

Defasados, os últimos dados populacionais brasileiros datam de 2010, quando foi realizada a pesquisa mais atual disponível. Decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o governo federal tem a obrigatoriedade de realizar tanto o concurso público como o Censo até 2022.

Considerado pelo próprio IBGE como a principal fonte de dados sobre a situação de vida da população brasileira, o Censo coleta informações relevantes para a definição de diversas políticas públicas em níveis nacional, estadual e municipal.

Para quem não se lembra, o certame anterior tinha o Cebraspe como banca organizadora e foi cancelado no dia 18 de outubro de 2021, com devolução das taxas pagas pelos inscritos. Confira breve histórico do certame na linha do tempo a seguir:

  • Dezembro de 2021: no dia 15 foram lançados os dois editais (nº 9 e 10/2021) para preencher  206.891 vagas nas funções de Agente Censitário Supervisor, Agente Censitário Municipal e Recenseador.
  • Dezembro de 2021: no dia 14 foram lançados os dois primeiros editais (nº 07 e 08/2021) para preencher 1.812 vagas nas funções de Coordenador Censitário de Área e Agente Censitário de Administração e Informática.
  • Dezembro de 2021: IBFC escolhido como banca organizadora da seleção para as vagas de Coordenador Censitário de Área e Agente Censitário de Administração e Informática. A informação está disponível no site do Diário Oficial da União, Seção: 3 do dia 06 de dezembro, a partir da página 59, edição 228. Extrato do contrato foi publicado no dia 10 do mesmo mês.
  • Dezembro de 2021: divulgadas duas portarias para realização do concurso e estipulado prazo máximo de seis meses para publicação do edital de abertura de inscrições – portanto, ainda em 2022. Nova previsão oferta mais vagas e novos cargos, em comparação com o edital anterior.
  • Novembro de 2021: FGV escolhida como nova banca organizadora do processo seletivo simplificado para o Censo Demográfico 2022. Ela deverá organizar a seleção para Agente Censitário Municipal, Agente Censitário Supervisor e Recenseador.
  • Outubro de 2021: certame cancelado e anúncio da devolução das taxas anteriormente pagas pelos candidatos.
  • Agosto de 2021: prorrogada a validade do processo seletivo simplificado referente ao edital nº 03/2019, cuja banca organizadora era o Cebraspe.
  • Março de 2021: término do período de inscrições; orçamento 2021 aprovado com alto corte nos recursos que seriam voltados para o Censo Demográfico.
  • Fevereiro de 2021: Cebraspe, até então banca organizadora, abriu editais para três cargos, em áreas relacionadas a agentes e recenseadores.

Dúvidas?

Outros detalhes sobre o certame serão atualizados pelo Concursos no Brasil assim que forem divulgados pela banca organizadora ou em novos documentos do Ministério da Economia.

Informações adicionais sobre o concurso IBGE podem ser acessadas diretamente na página do Diário Oficial da União (DOU), na qual foram publicadas as portarias.

Leia também

você pode gostar também