Novo ensino médio entra em vigor a partir de 2022; saiba o que mudará

O novo currículo escolar será aplicado primeiro para os alunos matriculados no primeiro ano do Ensino Médio em 2022. Até 2024, todos os estudantes seguirão a nova base.

A Lei nº 13.415/2017 institui um novo formato de Ensino Médio que está previsto para ser implantado em 2022. A Base Nacional Curricular Comum (BNCC) fez algumas alterações no programa de ensino. Essas mudanças, consideradas importantes, estão ligadas não só à educação básica, mas também à formação profissional.

O objetivo, segundo o Ministério da Educação (MEC), é “promover a elevação da qualidade do ensino no país” e preparar os jovens para o mercado de trabalho. A nova base curricular aumenta a carga horária de 800 horas para 1.000 horas anuais obrigatórias. Dessa forma, os três anos somarão 3.000 horas, das quais:

  • 1.800 horas serão para a base nacional comum curricular;
  • 1.200 horas serão para os itinerários formativos.

A previsão é de que, a partir do próximo ano, os alunos do primeiro ano já comecem no novo modelo de Ensino Médio. Os demais manterão a grade antiga. Progressivamente, até 2024, todos os alunos matriculados no nível médio estarão dentro do novo currículo.

Como será o novo currículo escolar

De acordo com as novas diretrizes, o currículo escolar será baseado nas quatro diferentes áreas de conhecimento. A partir disso, de acordo com o MEC, o formato de ensino será definido e organizado de acordo com as peculiaridades de cada região.

As áreas abrangidas no novo Ensino Médio são:

  • Matemáticas e suas Tecnologias;
  • Linguagens e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Além da base curricular comum, os estudantes contarão com itinerários formativos. Esses serão compostos por atividades como disciplinas, projetos, oficinas e núcleos de estudo que poderão ser escolhidos pelos alunos. Cada rede de ensino poderá definir o seu itinerário.

Outra mudança significativa é a possibilidade de escolher uma formação técnica e profissional (FTP). Dessa forma, será possível se aprofundar em uma das áreas de conhecimento ou numa FTP ou até mesmo unir ambos nos três anos do novo Ensino Médio.

Leia também

você pode gostar também