Com inflação em alta, salário mínimo 2022 recebe nova previsão de valor

O índice da inflação deste ano vai influenciar diretamente o salário mínimo de 2022, que está calculado em R$ 1.192,40. Entretanto, esse valor só será oficializado em janeiro.

A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia divulgou a previsão de alta de 8,4% na inflação. Essa porcentagem é superior à inicialmente prevista pelo governo federal e vai influenciar o salário mínimo 2022.

O cálculo, tanto da inflação como do piso salarial, é feito pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). É preciso ressaltar que esse ainda não é o valor oficial, uma vez que o índice inflacionário só será fechado no fim do ano.

Qual será o valor do salário mínimo 2022?

O piso nacional atual é de R$ 1.100,00. É sobre esse valor que a porcentagem da inflação irá incidir. Sendo assim, se o índice fechar em 8,4%, então o salário mínimo de 2022 chegará a R$ 1.192,40.

Com o reajuste no salário mínimo para 2022, benefícios como pensões e aposentadorias também devem sofrer uma alta. Entretanto, essa é apenas uma estimativa, uma vez que a mudança só será efetivada no próximo mês de janeiro.

A quantia ainda pode sofrer outras alterações para mais ou para menos do que o calculado. É importante ressaltar que, provavelmente, o salário mínimo 2022 não terá ganhos reais. Ou seja, terá uma alta apenas levando em consideração a inflação, sem colocar acréscimos além do calculado pelo IPCA.

A última vez que o piso salarial teve um ganho real foi de 2018 para 2019, no governo Temer. Em 2020, já no governo Bolsonaro, apenas a inflação foi considerada no cálculo, acontecendo o mesmo em 2021.

Por que o salário mínimo deve ser reajustado?

Todos os anos o piso salarial passa por uma alteração de acordo com a inflação do ano anterior. Essa é uma regra definida pela Constituição Federal, com o objetivo de fazer com que a população mantenha seu poder de compra.

Isso significa que o mesmo aumento que for imposto aos produtos e serviços será atribuído também ao salário mínimo. Dessa forma, teoricamente, o consumidor não sofre nenhum prejuízo e pode continuar com o mesmo padrão de vida.

Leia também

você pode gostar também