Auxílio emergencial negado: prazo para contestar termina em breve; saiba como fazer

Antes de cada parcela, o governo reanalisa os cadastros dos beneficiários e quem teve o auxílio emergencial negado pode entrar com recurso contra o resultado.

Nesta segunda-feira (27/09), será encerrado o prazo para contestar o auxílio emergencial negado. Quem não recebeu o benefício neste mês de setembro pode entrar com recurso pelo site da Dataprev.

O requerimento é feito pela internet e demora apenas alguns minutos. Esse procedimento permite verificar se você tem direito e ainda vai receber os valores conforme o cronograma da Caixa.

Vale ressaltar que a sexta parcela terminará de ser paga no dia 03 de outubro de 2021. Junto com essa rodada, 1.125 trabalhadores que tiveram o auxílio emergencial negado em agosto receberão o retroativo.

Auxílio emergencial negado: como contestar

Como já informado anteriormente, o recurso contra o resultado do benefício é feito pelo site da Dataprev. Ao acessar o portal, os trabalhadores deverão:

  1. Preencher as informações pessoais solicitadas (CPF, nome completo, data de nascimento e nome da mãe do beneficiário);
  2. Assinalar a caixa “Não sou um robô” e clicar no botão “enviar”;
  3. Verificar qual é o resultado do benefício (elegível ou inelegível);
  4. Caso o resultado seja “inelegível”, quer dizer que você teve o seu auxílio emergencial negado para setembro. Sendo assim, é preciso clicar em “mais informações” e conferir qual é a justificativa para o cancelamento da parcela;
  5. Se o motivo permitir recurso, você deve clicar em “contestar”.

O seu pedido de reanálise do cadastro será enviado automaticamente para a Dataprev. Dessa forma, o governo irá examinar novamente seus dados e, se você ainda estiver dentro dos critérios, conceder o benefício junto com a rodada seguinte.

Os trabalhadores devem saber ainda que, em alguns casos, não será possível contestar o auxílio emergencial negado. Situações específicas como mudança no valor da renda ou novo emprego podem impedir o pagamento da ajuda de custo.

Leia também

você pode gostar também

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Ler mais