Ensino médio passará a ter nova divisão de disciplinas; entenda

Em 2022, entra em vigor o novo currículo de ensino médio que terá disciplinas obrigatórias e optativas, focando no mercado de trabalho.

ensino médio inicia as mudanças na grade curricular em 2022 e passa a ter nova divisão de disciplinas. Para este ano, as novidades valem apenas para quem está ingressando no 1° ano. A transição será feita gradativamente, com o objetivo de ter todos os alunos incluídos em 2024.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), a proposta é “aproximar as escolas à realidade dos estudantes de hoje”. Isso porque, além de preparar os jovens para o vestibular, o novo ensino médio também enfocará o mercado de trabalho. As mudanças acontecerão em três vertentes principais. Confira na matéria abaixo.

Nova divisão de disciplinas

Todas as matérias continuarão dentro do currículo escolar, mas serão agrupadas por áreas de conhecimento. Dentro dessas áreas, os estudantes poderão criar a sua própria grade, sendo apenas Português e Matemática obrigatórias nos três anos do ensino médio.

A separação das disciplinas é bastante similar à utilizada nas provas do Enem. Portanto, o novo sistema será formado por:

  • Linguagens e suas tecnologias: Filosofia, Geografia, História e Sociologia;
  • Matemática e suas tecnologias: Matemática;
  • Ciências da natureza e suas tecnologias: Artes, Educação Física, Língua Inglesa e Língua Portuguesa;
  • Ciências humanas e sociais aplicadas: Biologia, Física e Química.

Vale ressaltar ainda que poderá haver integração das matérias de diferentes áreas. Por exemplo, numa única aula, o professor poderá trabalhar conteúdos de Matemática e Física juntos.

Do ensino médio para o mercado de trabalho

O foco do ensino médio não será apenas o ingresso no ensino superior, mas também na preparação dos jovens para o mercado de trabalho. Os estudantes serão contemplados com o programa de orientação chamado “Projeto de Vida”, que já entra em vigor neste ano.

Isso significa que orientadores profissionais, sejam eles professores ou psicólogos, acompanharão e auxiliarão os alunos a descobrirem o que querem como carreira. A partir disso, as grades de disciplinas serão montadas pensando no que cada um precisa para chegar à profissão desejada.

Integrado a isso estarão os itinerários formativos, que são formados por disciplinas optativas, palestras e cursos técnicos oferecidos dentro de cada uma das áreas de conhecimento. Sendo assim, o diploma do ensino médio terá especificada qual é a área de atuação escolhida pelo aluno.

Carga horária será mais extensa

Atualmente, os alunos despendem de 800h anuais de aulas, sendo a carga horária diária de quatro horas. Com o novo currículo, a jornada passará para cinco horas por dia, totalizando 1000 horas-aula anuais. Ao fim dos três anos, os adolescentes terão cumprido 3000h.

Dessas, 1.800h serão para as disciplinas comuns, como Português, Matemática, História e Biologia. As outras 1.200h serão formadas por itinerários formativos. Além disso, 30% dos cursos noturnos e 20% dos diurnos poderão acontecer remotamente, conforme define a legislação.

Leia também

você pode gostar também