Do mineiro ao baiano: veja qual é a origem de 5 sotaques brasileiros

Com tamanha diversidade, conhecer a origem de 5 sotaques brasileiros ajuda a entender mais sobre as raízes deste país.

O Brasil é um país extremamente diverso em todos os aspectos. Sendo considerado continental, os brasileiros possuem origens de todos os cantos do mundo, e a língua falada hoje em dia é um exemplo perfeito das raízes da nação.

Leia também

Apesar de todos falarem português, é fato de que, em cada canto, o jeito de falar pode ser muito diferente. A origem de 5 sotaques brasileiros apresentados hoje pode ajudar a compreender o processo.

É importante ter em mente que, apesar da pluralidade de sotaques, não existe um que seja correto, errado, pior ou melhor. É comum que alguns considerem certos sotaques mais bonitos que outros, mas preferências são questões específicas.

A verdade é que a língua é um dos aspectos mais culturais do país; este emaranhado de trejeitos traduz bem a riqueza brasileira. Para entender mais sobre este lado tão essencial da cultura do Brasil, confira abaixo a origem de 5 sotaques do país.

A origem de 5 sotaques brasileiros

1. Mineiro

Mais de 1.200 idiomas indígenas tomavam as terras brasileiras antes da chegada dos portugueses. Os encontros marcados pelas tentativas de diálogos entre os nativos e os lusos deixaram marcas profundas: uma delas tem relação com o fato de os indígenas sentirem dificuldade em pronunciar o R de Portugal, algo que deu origem ao R retroflexo, ou “caipira”.

A tal pronúncia típica de “porta, porteira e portão” do interior de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Paraná, por exemplo, é inteiramente brasileira, afinal, este formato não existia em Portugal.

2. Carioca

Quase toda a herança linguística brasileira vem de Portugal e outros países europeus. No caso do Rio de Janeiro, a capital do estado foi sede da corte portuguesa entre 1808 e 1821, mas cerca de 15 mil portugueses vieram junto, algo que faz com que o sotaque carioca seja considerado o mais próximo do português de Portugal.

Assim como o carioca, o sotaque fluminense possui a mesma tendência de reduzir as vogais “e” e “o” para “i” e “u” quando átona, bem como imprimir maior força nas letras “s” e “z” em fim de sílaba, o que cria o famoso chiado do Rio.

Igualmente, a França influenciou de forma grandiosa o sotaque. Afinal, em meados do século XIX, o Rio de Janeiro sofreu impacto dos costumes franceses, e a letra “R“, forte no dialeto carioca, é proveniente da fala francesa.

3. Baiano

O baiano foi um dos primeiros sotaques eminentemente brasileiros do país. Sua formação possui influência de Salvador, que foi a primeira sede do Brasil Colônia, e abrigava boa parte das instituições administrativas do país no período colonial.

A região teve contato com diversos povos e ondas migratórias, tanto de europeus quanto de indígenas e africanos. Com o passar do tempo, o dialeto ganhou identidade própria, influenciando até mesmo na formação de outros do país.

Contudo, vale lembrar que este sotaque possui uma inestimável herança dos países da África. Com a chegada dos escravos, as palavras do continente foram espalhadas pelo país, marcando grandiosamente o “baianês“.

4. Paulistano

No instante em que a capital paulista abriu as portas para os imigrantes, a pronúncia dos habitantes começou a mudar. Mais de 1,5 milhão de italianos passaram por São Paulo entre o fim do século XIX e o início do século XX, construindo em seu caminho o sotaque paulistano.

Logo mais, “porrrta” virou “porita”, com o característico R seco da capital. Igualmente, gaúchos, paranaenses e catarinenses colonizados por italianos pronunciam o mesmo R vibrante, algo que é ainda mais marcante do que em São Paulo, já que no interior, boa parte ainda se adequa ao sotaque “caipira”.

5. Pernambucano

O sotaque pernambucano, ou dialeto recifense, possui uma característica bem diferenciada do restante dos sotaques nordestino. Seu “R”, por exemplo, é uma herança da época em que os holandeses, com língua de origem germânica, invadiram e ocuparam a região.

Já o chiado incomum para outros estados da região também possui origem na ocupação de Portugal, com o grande fluxo de portugueses na área.

Leia também

você pode gostar também

IPVA 2023: veja 29 carros que terão isenção do imposto

Milhões de condutores brasileiros poderão ser beneficiados com a isenção de IPVA para veículos. Confira quais são os modelos.

Para que serve o furo que fica ao lado da câmera do iPhone?

Há um pequeno buraco entre a câmera e o flash na parte traseira de alguns iPhones. Em outros modelos, pode estar em lugar diferente. Veja para que serve esse furo.

Confira 7 profissões perfeitas para quem gosta de ler e escrever

Tem uma enorme afinidade com a área de Humanas e sempre sonhou em trabalhar nela? Então, conheça sete profissões para quem gosta de ler e escrever.

Descubra para que realmente serve o furo que fica no cadeado

O furo no cadeado é um mistério para muita gente que desconhece as duas utilidades desse mecanismo e como ele auxilia o funcionamento do cadeado.

7 grandes filmes da Netflix que vão te deixar mais esperançoso

Está precisando de um pouco mais de inspiração nos estudos, concurseiro? Conheça sete grandes filmes da Netflix que podem te deixar mais otimista em relação ao futuro.

Vacina BCG: descubra para que serve e por que ela deixa marca no braço

A vacina BCG é uma das vacinas mais importantes do esquema vacinal. Entenda para que ela serve e por que deixa uma marca no braço.