Conheça os 5 pilares da inteligência emocional e saiba como aplicá-los

Saiba quais são os cinco pilares da inteligência emocional e descubra como aplicá-los em sua vida profissional e pessoal.

O ser humano é dotado de diversos tipos de sentimentos, além de ser capaz de tomar decisões e avaliar as suas consequências. Mas o grande desafio, pelo menos para a maioria das pessoas, é saber lidar com as emoções para ter uma convivência diária mais saudável, uns com os outros. Por isso, conheça os cinco pilares da inteligência emocional e saiba como aplicá-los em sua vida.

Leia também

Mas o que é inteligência emocional?

Podemos dizer que inteligência emocional é um complexo processo que consiste em saber lidar e, principalmente, controlar as nossas emoções no cotidiano, sejam elas boas ou ruins.

Quando conseguimos gerir com assertividade as nossas emoções, podemos entender melhor as atitudes alheias, o que torna menos penoso lidar com as inconveniências e os desafetos do dia a dia. Saber controlar as emoções, principalmente diante de situações estressantes ou pouco favoráveis, pode ser um baita desafio para milhares de pessoas.

Mas a inteligência emocional, que nada mais é do que a plena percepção e controle das nossas emoções, nos auxilia a fazer uma reflexão sobre as possíveis consequências em vez de simplesmente reagir sem pensar perante os estímulos negativos. E isso se traduz em uma decisão mais acertada e fria sobre uma determinada situação (desagradável, na maioria das vezes).

Pilares da inteligência emocional

1) Autoconhecimento emocional

Conhecer-se a fundo é um dos principais alicerces que formam a inteligência emocional de qualquer ser humano. Ter uma melhor compreensão das suas atitudes do dia a dia é primordial. Mas vale lembrar que isso não é algo fácil e muito menos rápido. É um exercício constante de aprimoramento. Por isso, não desista.

Dica de como aplicar: pegue uma folha de papel em branco e escreva as emoções (positivas e negativas) que sentiu durante o dia. Depois procure compreender o que te levou a agir de uma determinada maneira perante uma situação vivenciada.

2) Controle das emoções ou autogerenciamento

Muitas vezes, a vida nos obriga a enfrentar problemas ou situações desagradáveis, o que eleva bastante o nível de estresse e ansiedade no cotidiano. Por isso, ter um bom controle emocional (principalmente dos sentimentos negativos) é de grande valia, além de ser um dos pilares da inteligência emocional.

Como aplicar: quando você estiver vivenciando um momento delicado ou conflituoso em sua vida, mantenha o otimismo em alta e lembre-se de que para tudo existe uma saída. Evite os pensamentos negativos, pois isso auxilia a identificar soluções viáveis.

3) Automotivação

Consiste em ser uma pessoa positiva com tudo e com todos ao seu redor. Se você usar as suas emoções com sabedoria, em vez de se render aos estímulos negativos (que não são poucos), será bem mais fácil alcançar os seus objetivos. Ou seja, evitar o pessimismo é fundamental para se automotivar de forma constante.

Como aplicar: diante de qualquer situação adversa ou estressante, pense muito bem antes de tomar qualquer decisão, pois isso pode maximizar os resultados, provocar menos conflitos em seus relacionamentos e trazer consequências menos penosas para você.

4) Empatia

Esse é um dos pilares da inteligência emocional mais necessários nos dias de hoje. A empatia consiste em entender a fundo as emoções e sentimentos alheios. Ou seja, se colocar no lugar de uma outra pessoa perante uma determinada situação, procurando entender suas reações perante os estímulos negativos.

Como aplicar: procure ser uma pessoa sensível em seu dia a dia, demonstrando preocupação com o outro, além de se colocar no lugar dele, principalmente diante de situações conflitantes ou desfavoráveis do cotidiano. Isso pode melhorar bastante a sua convivência com os demais.

5) Relacionamento interpessoal ou sociabilidade

Por fim, o último dos pilares da inteligência emocional consiste em ter a maturidade necessária para se relacionar com as outras pessoas. Isso é extremamente vital, pois é dessa maneira que se cria um ambiente de convívio muito mais harmonioso e pacífico. Quando uma pessoa é amplamente sociável com as outras, ela faz com que a sinergia e o respeito prevaleçam, em todos os aspectos.

Como aplicar: se você colocar em prática os outros pilares acima, seguramente, a sua convivência com os outros ao seu redor poderá ser extremamente agradável e, sobretudo, contagiante. Não é fácil, sabemos disso, mas é totalmente possível ter uma inteligência emocional aguçada.

Viu como os cinco pilares da inteligência emocional são importantíssimos em todos os âmbitos da nossa vida? Agora é procurar colocá-los em prática, para que seja criado um ambiente cada vez mais amistoso ao seu redor. Pode acreditar, é possível.

Leia também


você pode gostar também

7 grandes filmes da Netflix que podem transformar a sua vida

Anda meio sem motivação para prosseguir com os estudos para as provas do concurso? Conheça sete filmes da Netflix que podem te inspirar.

Tem inglês fluente? Veja 5 profissões ideais para você e que pagam bem

Se você domina bem a língua inglesa, conheça cinco profissões que exigem inglês fluente e que pagam bem.

Dias contados: estes 11 carros vão SAIR de linha a partir de 2023

Os carros que vão sair de linha a partir de 2023 incluem modelos populares e de grande adesão dos brasileiros, como é o caso do Volkswagen Gol e do Fiat Uno.

Garçonete recebe gorjeta de R$ 15,5 mil e chora de tristeza depois. Saiba o motivo

Esta gorjeta acabou indo parar nas barras dos tribunais e envolve a garçonete, o cliente e o restaurante. Confira a matéria completa!

Concurso INSS: qual a nota mínima para ser aprovado nas provas?

As regras e normas do concurso INSS estão previstas no edital, onde os candidatos podem acessar as informações sobre qual a nota mínima para ser aprovado nas provas objetivas.

Pensão alimentícia: definição, principais regras e novas mudanças

Está estudando para um disputado certame da área jurídica? Conheça as particularidades da pensão alimentícia, que faz parte do conteúdo programático de vários editais.