Confira 7 dicas para não cair na malha fina do Imposto de Renda

Conheça dicas valiosas sobre como evitar cair na malha fina do Imposto de Renda e fique em dia com o leão.

O período de entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 (ano-base 2021) para pessoas físicas já começou e termina no dia 29 de abril. Mas o maior receio de milhares de brasileiros é cair na malha fina. Por isso, elaboramos 7 dicas para não cair na malha fina do Imposto de Renda e evitar dores de cabeça com a Receita Federal.

Afinal, o que é malha fina?

Malha fina é uma expressão massivamente usada para uma declaração de Imposto de Renda que não foi aceita/aprovada pela Receita Federal. Ou seja, o documento enviado não atendeu todas as exigências de análise desse órgão público.

Todas as declarações de IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) são enviadas pela internet e ficam armazenadas em um gigantesco banco de dados da Receita Federal, para que sejam analisadas posteriormente através de uma moderna tecnologia.

Assim que o contribuinte faz o envio da sua declaração, a verificação começa. Todas as informações declaradas são rigorosamente checadas através do cruzamento de dados de outros sistemas interligados. E para não cair na malha fina, tais informações precisam ser verídicas e não apresentar pendências.

Dicas para não cair na malha fina do Imposto de Renda

1 – Faça a sua declaração com bastante antecedência

Deixar para fazer a sua declaração do Imposto de Renda faltando um ou dois dias para encerrar o prazo não é o mais recomendado.

Para evitar cair na malha fina, o ideal é fazer tudo com antecedência e com bastante calma. Dessa forma, você tem tempo hábil para conferir se todas as informações estão certas e podem ser comprovadas através dos respectivos documentos.

2 – As informações precisam ser verídicas

Todos os dados informados na sua declaração do Imposto de Renda precisam ser verídicos, caso contrário, o documento pode cair na malha fina.

Os dispositivos eletrônicos de checagem passam um pente fino em todas as informações declaradas, que não podem apresentar nenhum tipo de inconsistência, já que precisam ser comprovadas através de documentos. Atenção quanto a isso.

3 – Vai fazer declaração em conjunto? Os rendimentos do seu cônjuge precisam ser informados

Muita gente se esquece desse detalhe e acaba caindo na malha fina do Imposto de Renda. Se você optou por fazer a sua declaração em conjunto, todos os rendimentos (tributáveis ou não) do seu cônjuge também devem ser registrados no documento.

Absolutamente nada pode ser omitido para a Receita Federal, principalmente quando se trata de ganhos de capital ou rendimentos mensais.

4 – Atenção para as despesas declaradas

Despesas com pensão alimentícia (caso haja), planos de saúde (do titular e dos seus dependentes) e educação, devem ser informados em sua declaração de Imposto de Renda.

Lembre-se que todas elas precisam ser comprovadas através de documentos legítimos. Além disso, é conveniente ressaltar que você não deve colocar a mesma pessoa como sendo o seu dependente em duas declarações diferentes.

5 – Comprovantes de rendimentos devem ser inseridos

Mais uma dica de ouro para não cair na malha fina do Imposto de Renda. Todos os seus comprovantes de rendimento (contracheques do trabalho, recibos de aluguel, notas fiscais de prestação de serviços e demais documentos que comprovam renda) devem ser inseridos adequadamente em sua declaração. Esse é um dos principais fatores que levam milhares de pessoas a caírem na malha fina.

6 – Tem imóveis ou bens no exterior? Eles precisam ser declarados

Mesmo que você resida no Brasil, mas tenha imóveis ou qualquer outro tipo de bem (carros, iates, estabelecimentos comerciais) em outro país, eles precisam ser declarados para a Receita Federal.

Independentemente do valor de cada deles, você não deve omitir nenhuma informação a respeito. Por isso, informe todos os dados a respeito dos seus bens no exterior e o respectivo valor atualizado de cada um deles, na moeda do país que eles se localizam. A conversão é feita pelo próprio sistema.

7 – Perdas e ganhos de capital também devem ser informados

Por fim, a última das dicas para evitar cair na malha fina do Imposto de Renda 2022. Se você teve perda ou ganho de capital (como a venda de um imóvel, por exemplo) em 2021, ou tem qualquer tipo de renda variável (como prestação de serviços de forma eventual), também deve informar em sua declaração.

Pode até não parecer, mas o moderno sistema da Receita Federal consegue descobrir todas as inconsistências e não aprovam a declaração que foi entregue.

Agora que você conheceu os macetes para evitar cair na malha fina do Imposto de Renda, é só se atentar para todos eles e não ter essa dor de cabeça. Além disso, quando a Receita Federal encontra erros em sua declaração, o documento fica retido até que tudo seja devidamente regularizado.

Leia também


você pode gostar também

7 alimentos que “roubam” a memória; o sexto você nem vai acreditar

Pesquisas recentes mostram que alguns alimentos pobres em nutrientes podem gerar deficiência nutricional no organismo e afetar as funções cerebrais a longo prazo.

7 filmes da Netflix que vão te deixar mais feliz e otimista em 2022

Selecionamos sete filmes da Netflix que podem te dar mais otimismo.

Área jurídica: confira 5 carreiras que têm ganhos acima de R$ 15 MIL

Tem afinidade com a promissora área jurídica? Então, conheça cinco rentáveis carreiras que pagam salários acima de R$ 15 mil por mês.

5 truques infalíveis para montar um plano de estudos realmente eficaz

Acabou de fazer a inscrição em um concurso público? Conheça cinco truques infalíveis para montar um plano de estudos eficaz.

5 dicas úteis para fazer um bom fichamento durante os estudos

Procura uma técnica de aprendizagem que seja eficiente? Fique por dentro de cinco dicas úteis sobre como fazer um bom fichamento durante os estudos.

Moeda de R$ 1, conhecida como Perna de Pau, vale até R$ 8 MIL

A proposta de R$ 8 mil por uma unidade desse modelo surpreendeu os colecionadores e usuários da internet.