Quer comprar uma casa? Você poderá usar o FGTS “futuro” para isso

O FGTS futuro funciona como uma espécie de crédito consignado, permitindo que os trabalhadores utilizem depósitos futuros.

O governo federal autorizou recentemente o uso do FGTS futuro para financiamento imobiliário. Neste sentido, o trabalhador poderá utilizar depósitos futuros no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço para a compra de casas populares.

Leia também

A ferramenta deve funcionar como um crédito consignado, onde o dinheiro é descontado antes mesmo de cair na conta do cidadão.

O uso destes recursos para pagar prestações do Programa Casa Verde e Amarela foi autorizado na última quinta-feira (8), por meio de uma portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Apesar da autorização para o início da modalidade já ter sido publicada, é provável que a medida demore para chegar aos beneficiários. Isso ocorre pelo fato das instituições financeiras possuírem um prazo de 120 dias para se adaptar à nova regra de crédito. Assim, a expectativa é que seja liberada a partir do próximo ano.

Esta medida tem como objetivo limpar o estoque de móveis parados no Programa Casa Verde e Amarela.

Os financiamentos encontram dificuldades para entrar na proposta: atualmente, pelo menos um terço deles é negado por falta de capacidade de renda. Por meio do FGTS futuro, mais famílias podem acessar o programa habitacional.

Quem pode utilizar o FGTS futuro?

FGTS futuro, antecipação do FGTS, FGTS futuro financiamento habitacional
Foto: montagem / Pixabay – Canva PRO

A proposta do fundo só poderá ser utilizada por famílias com renda mensal bruta de até R$ 4,4 mil. Além disso, o mecanismo só deve ser usado para a compra de um imóvel por beneficiário.

Por ser uma espécie de consignado, em vez do dinheiro depositado mensalmente ir para a conta do empregado, ele será descontado de imediato, para que as prestações sejam pagas e o saldo devedor diminua mais rápido.

Riscos do financiamento do FGTS

Assim como outras operações similares ao crédito consignado, o saldo futuro não está isento de riscos. Afinal, em vez de acumular o saldo no fundo e utilizar o dinheiro para amortizar ou quitar seu financiamento, ele estará bloqueando futuros depósitos que seriam feitos pelo empregador.

Desta forma, caso perca o emprego, resta a dívida, que passará a incidir sobre parcelas ainda mais caras. Igualmente, caso fique desempregado por muito tempo, ficará sem o FGTS, e ainda terá sua casa tomada.

Por outro lado, existem especialistas que acreditam que a novidade será benéfica para o consumidor. Ela deve beneficiar dois públicos:

  • Aqueles que não conseguem comprovar a renda para fazer financiamentos imobiliários; e
  • Quem gostaria de comprar um imóvel maior do que poderia com sua própria renda.

É importante ter em mente que esta modalidade é indicada para pessoas que já possuem um planejamento financeiro concreto, e que sabem que vão conseguir cumprir os pagamentos. Não pagar o financiamento envolve perder todo o dinheiro.

Da mesma forma, é preciso que o trabalhador se certifique de que quer usar o saldo do FGTS, para que os valores não façam falta no futuro.

Vale lembrar que o saque do FGTS só pode ser feito em situações específicas, como quando o trabalhador completar 70 anos, em caso de doenças graves, demissão sem justa causa e estar há 3 anos sem carteira assinada.

Por outro lado, o Ministério do Desenvolvimento Regional informou por meio de uma nota que o risco das operações será assumido pelos bancos. Igualmente, a regra de pausa no pagamento das prestações por até seis meses por quem acaba desempregado segue valendo.

Leia também


você pode gostar também

PEC que prevê Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 é aprovada no Senado

PEC da Transição passou no Senado. Texto prevê Auxílio Brasil com valor médio de R$ 600 em 2023 e outros benefícios.

Calendário INSS 2023 é oficialmente liberado pelo instituto; veja todas as datas

Milhões de aposentados, pensionistas e inscritos no BPC receberão depósitos conforme determinado pelo calendário INSS 2023.

Auxílio de R$ 712 será pago a partir da próxima semana; veja calendário

Auxílio de R$ 712 corresponde ao valor acumulado para quem tem direito a dois benefícios sociais do governo. Veja o novo calendário de pagamentos.

Auxílio Brasil Jovem garante benefícios extras; veja regras e valores

Por meio do Auxílio Brasil, jovens podem ter direito a benefícios de até R$ 1 mil reais. Leia e entenda como funciona.

Auxílio Brasil com reajuste pela inflação é tema de ideia legislativa

A proposta do Auxílio Brasil com reajuste pela inflação é uma ideia legislativa em votação no site do Senado Federal. Saiba os detalhes.

Auxílio Gás: último lote do ano será pago em breve; saiba consultar pelo CPF

O último lote do ano do Auxílio Gás será pago em breve. A consulta dos valores pode ser facilmente realizada por meio do CPF.