Vale-alimentação: conheça 4 novas regras que foram aprovadas no país

As novas regras do vale-alimentação já entraram em vigor e contam com uma série de punições para casos de descumprimento.

O governo federal liberou novas regras para entidades detentoras de vale-alimentação, bem como empresas contratantes e funcionários beneficiados. As mudanças no repasse aos trabalhadores formais foram instituídas no mês de março e também vigoram para vale-refeição.

continua depois da publicidade

A maioria das novidades são sobre punições em caso de descumprimento das normas. Segundo a medida provisória, novos contratos já devem seguir as alterações. Aqueles iniciados antes das novas regras terão até 14 meses para se adequarem e implementarem as mudanças. Confiram quatro delas:

Fim de descontos e compensação de valores

Antes das novas regras, as detentoras de VA e VR ofereciam descontos às empresas contratantes para fechar negócio. No entanto, agora essa redução está proibida, uma vez que já é concedida isenção tributária como incentivo para o pagamento do benefício aos empregados.

Leia também

Nesse sentido, para compensar os descontos, as marcas de vale-alimentação compensavam encarecendo os produtos de quem utilizasse os cartões em restaurantes e supermercados. Dessa forma, evitavam o prejuízo. Contudo, também foi colocada proibição sobre a prática.

continua depois da publicidade

O descumprimento dessas regras pode gerar multas que variam de R$ 5 mil até R$ 50 mil. O valor de punição poderá ser dobrado, caso a empresa investigada atrapalhe as fiscalizações ou já tenha recebido multa anterior pelo mesmo motivo.

Compra exclusiva de alimentos

Os funcionários beneficiados com vale-alimentação só poderão adquirir produtos alimentícios por meio do cartão. Antes, muitas pessoas usavam o VA para realizar pagamentos pessoais, como serviços de streaming, por exemplo. Agora, a prática está terminantemente proibida.

As regras atualizadas definem que produtos não alimentícios não poderão ser comprados com esse repasse. De acordo com o governo, o auxílio deve ser exclusivo para a alimentação do trabalhador e/ou seus dependentes. Sendo assim, os cartões só poderão ser usados em supermercados, restaurantes e padarias.

continua depois da publicidade

Penalidades aos estabelecimentos comerciais

As novas regras do vale-alimentação também contam com penalidades para supermercados, padarias e restaurantes cadastrados. Esses estabelecimentos ficam proibidos de vender qualquer produto que não seja alimentício, recebendo o cartão do benefício como pagamento.

Isso porque muitas empresas que comercializam outras mercadorias, sem serem alimentos, e oferecem "venda casada". De acordo com o entendimento do governo, essa prática força o consumidor a comprar algo que não precisa. Caso isso aconteça, tanto o estabelecimento como a empresa do VA ficarão sujeitos à multa.

continua depois da publicidade

Descredenciamento como punição

Outra punição instituída é o descredenciamento do vale-alimentação para quem deixar de cumprir as novas regras. Essa penalidade é especialmente para as empresas  contratantes. Ao infringir as normas, a instituição será removida do registro dos PAT (Programas de Alimentação do Trabalhador).

Além disso, também ficará sujeita a multa e cancelamento da inscrição de Pessoa Jurídica (CNPJ) beneficiária. Por isso, os empresários precisam ficar atentos para não serem punidos dentro das regras que estão previstas na legislação.

Compartilhe essa notícia

Leia também

Concursos em sua
cidade