Calendário 13º salário INSS: veja datas previstas de pagamento

O calendário do 13° salário do INSS não terá os repasses adiantados. A primeira parcela será iniciada em agosto e a segunda em novembro.

O calendário das duas parcelas do 13° salário do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) já tem todas as datas definidas. Diferentemente dos dois últimos anos, os pagamentos em 2022 não serão adiantados. Em 2020 e 2021, os repasses foram realizados nos meses de março e abril por causa da pandemia.

Para este ano, as transferências vão seguir o Decreto 10.410, publicado em 30 de junho de 2020. O texto define que a primeira parcela seja paga nos meses de agosto e setembro. Enquanto a segunda será depositada nos meses de novembro e dezembro.

A partir dessa regra, o Instituto montou quatro cronogramas, considerando as diferentes faixas de valores. Vale ressaltar que o calendário do 13° salário do INSS é escalonado de acordo com o dígito final do benefício. Os pagamentos são realizados para os segurados que recebem:

Calendário 13° salário do INSS 2022: primeira parcela

Os beneficiários que contam com repasses de até um salário mínimo (R$ 1.212,00 atualmente) terão os valores nos dias:

  • Benefício final 1: 25 de agosto;
  • Benefício final 2: 26 de agosto;
  • Benefício final 3: 29 de agosto;
  • Benefício final 4: 30 de agosto;
  • Benefício final 5: 31 de agosto;
  • Benefício final 6: 1º de setembro;
  • Benefício final 7: 2 de setembro;
  • Benefício final 8: 5 de setembro;
  • Benefício final 9: 6 de setembro;
  • Benefício final 0: 8 de setembro.

quem recebe quantias superiores ao piso salarial receberá o 13° salário do INSS nas seguintes datas:

  • Benefício final 1 e 6: 01 de setembro;
  • Benefício final 2 e 7: 02 de setembro;
  • Benefício final 3 e 8: 05 de setembro;
  • Benefício final 4 e 9: 06 de setembro;
  • Benefício final 5 e 0: 08 de setembro.

Calendário 13° salário do INSS 2022: segunda parcela

Novamente, as datas estão divididas em dois cronogramas. Sendo assim, quem recebe até um salário mínimo contará com os pagamentos em:

  • Benefício final 1: 24 de novembro;
  • Benefício final 2: 25 de novembro;
  • Benefício final 3: 28 de novembro;
  • Benefício final 4: 29 de novembro;
  • Benefício final 5: 30 de novembro;
  • Benefício final 6: 01 de dezembro;
  • Benefício final 7: 02 de dezembro;
  • Benefício final 8: 05 de dezembro;
  • Benefício final 9: 06 de dezembro;
  • Benefício final 0: 07 de dezembro.

Por sua vez, aqueles que têm auxílio superior a um piso salarial devem ter os depósitos realizados nos dias:

  • Benefício final 1 e 6: 01 de dezembro;
  • Benefício final 2 e 7: 02 de dezembro;
  • Benefício final 3 e 8: 05 de dezembro;
  • Benefício final 4 e 9: 06 de dezembro;
  • Benefício final 5 e 0: 07 de dezembro.

O INSS ainda deve pagar 14° salário

Em 2022, além do 13° salário, o INSS deve fazer também um pagamento extra por causa da pandemia. O projeto de lei (PL) que estabelece o abono foi criado em 2020, quando benefício original foi adiantado. Por causa disso, os segurados da Previdência ficaram sem renda no fim do ano.

A proposta inicial era de realizar dois depósitos, um em 2020 e o outro em 2021. No entanto, o texto ainda está tramitando na Câmara dos Deputados e precisa de mais uma aprovação antes de ser enviado para o Senado Federal. O 14° salário já tem até previsão de repasse caso seja aprovado pelas duas Casas Legislativas.

De acordo com a atualização do projeto, as transferências devem acontecer em março de 2022 e março de 2023. O valor máximo do abono será de dois salários mínimos (R$ 2.242,00 hoje). O benefício é para quem recebe o 13° anualmente, ficando de foram apenas quem está vinculado ao BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Leia também

você pode gostar também