Abono salarial PIS/Pasep deverá ter novo valor a partir de 2022; entenda

Com o reajuste do salário mínimo em 2022, vários benefícios sociais devem ser alterados, inclusive o abono salarial PIS/Pasep.

O abono salarial PIS/Pasep deve passar por reajuste proporcional ao do salário mínimo em 2022. A alteração de valores deve considerar o índice de inflação de 2021. A nova estimativa do Ministério da Economia (ME) é de uma alta de 9,1%.

Vale ressaltar que essa já é a terceira previsão. Anteriormente, o ME chegou a cálculos de 6,9% e depois de 8,4%. Sendo assim, é preciso saber que o novo percentual ainda não é oficial. A confirmação deve ser dada no início do próximo ano.

Novo valor do abono salarial PIS/Pasep 2022

Esse benefício é pago anualmente para quem trabalhou de carteira assinada por mais de 3o dias no ano anterior. Cada mês trabalhado é contabilizado 1/12 do valor do salário mínimo. Sendo assim, o pagamento máximo é equivalente ao piso salarial vigente.

Considerando a nova estimativa do Ministério da Economia, o abono salarial PIS/Pasep deve ter um aumento de 9,1%. Esse percentual é igual a R$ 100,10, que serão acrescidos ao atual salário mínimo (R$ 1.100,00).

Com o reajuste, o novo valor dos pagamentos do abono salarial PIS/Pasep deve ser de:

  • R$ 100,10 para quem trabalhou um mês;
  • R$ 200,20 para quem trabalhou dois meses;
  • R$ 300,40 para quem trabalhou três meses;
  • R$ 400,50 para quem trabalhou quatro meses;
  • R$ 500,50 para quem trabalhou quinta meses;
  • R$ 600,60 para quem trabalhou seis meses;
  • R$ 700,70 para quem trabalhou sete meses;
  • R$ 800,80 para quem trabalhou oito meses;
  • R$ 900,80 para quem trabalhou nove meses;
  • R$ 1.001,00 para quem trabalhou dez meses;
  • R$ 1.101,10 para quem trabalhou onze meses;
  • R$ 1.201,20 para quem trabalhou doze meses.

Abono salarial PIS/Pasep pode ser pago em dobro

As transferências acontecem, normalmente, entre os meses de julho de um ano e junho do outro. Por exemplo, os depósitos relativos a 2019 foram iniciados em julho de 2020 e se encerraram em junho de 2021.

No entanto, as transferências do benefício do tempo de trabalho de 2020 foram adiados. A justificativa do governo é de que os recursos seriam utilizados para bancar o BEm, por causa da pandemia.

Sendo assim, em 2022, além do novo valor do abono salarial PIS/Pasep, é possível que os trabalhadores recebam o pagamento em dobro. Isso porque podem ser pagas as parcelas de 2020 e 2021 juntas.

Leia também

você pode gostar também