Auxílio emergencial: parou de receber as parcelas? Saiba os possíveis motivos

Para verificar os motivos de ter deixado de receber as parcelas do Auxílio Emergencial, é necessário consultar o Dataprev.

A todo momento, os beneficiários do Auxílio Emergencial têm seus dados verificados para confirmar se continuam aptos a receber o benefício. Dessa forma, muitas pessoas tiveram seu auxílio bloqueado ou suspenso devido a esse constante rastreio e cruzamento de dados.

A avaliação dos beneficiários tem o intuito de evitar fraudes, como aconteceu no início da liberação do auxílio, e saber quem deve continuar recebendo o Auxílio Emergencial.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial?

Além dos beneficiários do Bolsa Família, o trabalhador tem direito ao auxílio emergencial 2021 se atender a alguns critérios, confira:

  • Ter mais de 18 anos, com exceção de mãe adolescente na faixa etária de 12 a 17 anos;
  • Estar inscrito no Cadastro Único;
  • Não ter emprego formal ativo;
  • Trabalhador não ter recebido quaisquer benefícios,  seja assistencial ou trabalhista (exceto abono salarial e Bolsa Família);
  • Com renda familiar mensal per capita de meio salário mínimo ou menos;
  • Dentre outros.

Auxílio emergencial bloqueado: quais as causas?

Com o constante cruzamento de dados dos beneficiários, o auxílio emergencial pode ser bloqueado ou cancelado de forma definitiva. Veja em quais casos o benefício pode ser cortado:

  • Aposentadoria: caso o cidadão tinha em andamento o processo de aposentadoria e ele foi finalizado, o benefício será cortado;
  • O beneficiário assina carteira com emprego formal;
  • Quando, nesse meio tempo, teve crescimento renda per capita (por pessoa) na família, sendo acima de meio salário mínimo.

Quando seu benefício é cortado, o motivo é explicado no site da Dataprev. É só acessar o link, informar dados pessoais, como CPF, nome completo, nome da mãe (caso não tenha, basta marcar a opção “Mãe Desconhecida”) e data de nascimento.

Caso não haja um motivo justo para o cancelamento, bloqueio ou suspensão do benefício, é possível contestar a decisão no próprio site.

Leia também

você pode gostar também