Auxílio emergencial negado: prazo para contestar termina em breve; saiba como funciona

Quem teve o auxílio emergencial negado em setembro poderá entrar com recurso contra o resultado. O governo fará nova análise dos cadastros.

Trabalhadores que tiveram o auxílio emergencial negado poderão contestar o resultado até a próxima segunda-feira (27/09). O procedimento é realizado por meio do site da Dataprev, que será responsável por analisar todos os requerimentos.

Todos os meses, antes do pagamento do benefício, os cadastros no programa passam uma uma nova análise do governo. Sendo assim, esse prazo é para quem foi considerado inelegível para a sexta parcela, que está em andamento neste mês de setembro.

Em contrapartida, junto com a nova rodada, o governo federal vai pagar a cota de agosto para 1.125 pessoas que tiveram o auxílio emergencial negado no mês passado. Vale ressaltar ainda que, nesta sexta-feira (24/09), trabalhadores nascidos em abril recebem a nova cota.

Como contestar o auxílio emergencial negado?

Todo o procedimento é feito pela internet e demora apenas alguns minutos. Os interessados em contestar o auxílio emergencial negado no mês de setembro devem:

  1. Acessar o site da Dataprev;
  2. Preencher os dados pessoais solicitados (CPF, nome completo, data de nascimento e nome da mãe);
  3. Assinalar a caixa “Não sou um robô” e clicar em “enviar”;
  4. Conferir qual é o resultado do benefício (elegível ou inelegível);
  5. Se o resultado for “inelegível”, é preciso clicar em “mais informações” para descobrir a justificativa para o cancelamento da parcela;
  6. Caso o motivo permita recurso, você deve clicar em “contestar”.

Sua solicitação será enviada automaticamente para reanálise na Dataprev. Contudo, é importante saber que em alguns casos de auxílio emergencial negado não serão possível pedir contestação. Situações como um novo emprego podem impedir o pagamento do benefício.

Leia também

você pode gostar também

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa política de privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Ler mais